Google+ Followers

segunda-feira, 5 de março de 2012

Plantas que Curam: COENTRO - Coriandrum sativum


Descrição : Da família das Umbelíferas, herbácea de flores brancas ou cor-de-rosa, frutos redondos, medindo de 3 a 5 cm de diâmetro. É utilizando como condimento.Originária da Europa Meridional. Herbácea anual que tem crescimento rápido e atinge de 30 a 60 cm de comprimento. Seu caule ereto, bastante ramificado, apresenta folhas superiores finalmente divididas e as inferiores não. produz pequenos cachos de flores levemente rosadas ou brancas, de formato semelhante a um guarda-chuva. Fruto globuloso, de cor cinza-claro, é marcado por 5 pequenas costelas primárias. chatadas e flexuosos, e de 4 lados secundários bem proeminentes. Nas suas extremidades se distinguem os 5 dentes calicinais. Esses frutos, quando verdes, têm cheiro forte e nauseante, lembrando o cheiro de percevejo. Quando estão bem maduros e secos, exalam um aroma forte e agradável. Reproduz-se espontaneamente, sendo encontrado, às vezes fora de cultura. De preferência, o seu plantio deve ser feito por meio de frutos-sementes, em local definitivo, em terrenos com solo rico, bem fofo, drenado e com boa exposição à luz solar, e em regiões de clima quente. Não sobrevive a climas frios.

Plantio : Multiplicação: multiplica-se por sementes; Cultivo: prefere clima quente e solos arenoargilosos ricos em húmus. Planta-se o ano inteiro em covas de 20cm entre elas, colocando-se 2 a 3 sementes por cova. Faz-se o desbasto deixando-se apenas 1 planta por cova após 15 dias da queimação; Colheita: 2 meses após o plantio colhem-se as folhas. Quando frutificarem estes devem ser colhidos e colocados para secar ao sol brando.


Modo de Conservar : O vegetal todo é recolhido, com um corte rente ao solo, quando os frutos começam a tomar cor de palha, isto é, quando estiverem quase secos. Os frutos são separados da planta após a secagem, pelo processo de debulha. Devem ser guardados em recipiente de vidro. As folhas verdes são colhidas tenras, para serem usadas em temperos.

Origem : Região mediterrânea, sendo muito cultivado no norte da África, em Marrocos e na Europa.

Propriedades : Eupéptico, carminativo, antiespasmódico. exerce ação desinfetante sobre os intestinos.

Indicações : Gastrite, insuficiência pancreática, digestão difícil, flatulência, inapetência e mau hálito.

Princípios Ativos : óleo essencial (linalol). coriandrol, pineno, borneol. geraniol, limoneno, terpinol e ácidos acético e oxálico.

Modo de Usar : infusão de 3 à 5 gramas de fruto maduro por xícara de chá de água fervente. Tomar 3 vezes ao dia, após as refeições.


Toxicologia : Pode provocar lesões renais se usada em excesso, também a essência em doses elevadas pode provocar convulsões.

Atonia gastrintestinal; digestão difícil: em 1 xícara de chá, coloque 1 colher de sobremesa de flohas e frutos-sementes secos e adicione água fervente. Abafe por 10 minutos e coe. Tome 1 xícara de chá, 30 minutos antes das principais refeições.

Gases intestinais; fermentação excessiva; cólicas : coloque 1 colher de sopa de frutos secos em 1 xícara de chá de álcool de cereais a 60 %. Deixe em maceração por 5 dias e coe. Tome 15 gotas ou 1 colher de café, diluído em um pouco de água, 15 minutos antes das principais refeições.

Apetite excessivo; ansiedade; nervosismo ; coloque 3 colheres de sopa de fruta seca, 2 colheres de sopa de gengibre fatiado e 1 colher de sopa de melissa ou capim-limão em uma garrafa de vinho branco. Deixe em maceração por 10 dias, agitando o líquido da garrafa de vez em quando e coe. Tome 1 cálice, 15 minutos ates das principais refeições.

Aromaterapia : tempero, repelente e estimulante.

http://www.plantasquecuram.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário