Google+ Followers

quinta-feira, 24 de março de 2011

Evitando o comportamento destrutivo em cães e gatos

Animais entediados e ansiosos podem desenvolver o temido comportamento destrutivo
Crédito: Flickr/ CC – theilr

O cão Harry tem três anos e adora morder móveis de madeira. Linda, de dez anos, já comeu três bolsas, vários chinelos, um chuveiro, baldes, vasilhas e até mesmo uma panela de pressão. Os gatos também não ficam para trás. Salem adorava urinar na bolsa e sapatos das visitas, enquanto Zuzu é um ladrãozinho de comida de primeira.

Essas são algumas das ferinhas da estudante de veterinária Thaís Montagnolli, que tem nada menos que 12 bichinhos de estimação em casa. Com tanto peludo por perto, é natural um certo nível de bagunça, que só foi resolvido com muita paciência e medidas simples, como a castração e repelentes de ambientes.

De acordo com Marcel Pereira, especialista em comportamento canino, existem, no entanto, casos mais graves, em que os animais, literalmente, acabam com sofás, mesas e jardins. O comportamento destrutivo é comum em pets que estejam com estresse, sofrendo de ansiedade de separação ou até medo. O veterinário alerta ainda que além dessas situações, os filhotes também tendem a morder as coisas para aliviar a coceira na gengiva.

Para o especialista, a principal fonte do problema é não promover ao animal uma rotina de atividades, fazendo com que os pets gastem sua energia acumulada na mobília. “Com a domesticação, retiramos a maior parte das atividades instintivas dos cães e, por consequência, permitimos que eles tornem-se cães estressados e frustrados devido ao excesso de energia acumulada”, explica Marcel.
Diminuindo danos

Para solucionar o problema de comportamento destrutivo o especialista sugere que o dono gaste no mínimo meia hora por dia brincando com os cães, além de proporcionar caminhadas e desafios mentais, assim, ele não vai gastar a energia destruindo móveis ou mesmo atacando pessoas.

Harry parou de mastigar os móveis da casa depois que sua dona começou
a utilizar um repelente de ambiente
Crédito: Arquivo Pessoal

Para domar, principalmente, os gatos estressados existem sprays e difusores elétricos que liberam substâncias que deixam o animal mais calmo, diminuindo a ansiedade em arranhar os móveis. Dar ao bichano brinquedinhos e arranhadores para que ele se distraia também são boas opções.

Outro problema comum é a urina, comportamento geralmente ligado à dominância dos machos. Nesse sentido, além da castração, que elimina a atitude de demarcar território e que também previne uma série de doenças, no mercado, existem produtos que prometem afastar os bichinhos de locais indesejados. Os repelentes de ambientes custam, em média, 35 reais, e têm odor/gosto ruim para o cão ou gato, fazendo com que ele perca o hábito de se aproximar.

Já quanto às manchas causadas pela urina no tapete e sofás, a saída é usar tecidos mais resistentes e fáceis de lavar, além de apelar para capas plásticas para os sofás ou tecidos como o couro sintético.

Para finalizar, o dr. Marcel explica que promover uma rotina cheia de atividades para os pets é mais fácil do que se preocupar futuramente com os possíveis danos causados pelo comportamento destrutivo dos animais. Ou seja, prevenir ainda é a melhor opção.

Fonte: PetMag

...

Até alguns anos atrás, ter um cachorro como bicho de estimação ou um gato, não representava ter tanto trabalho... Era ter só o bicho. Dar comida, uma volta e pronto!!!
Agora, quando cada vez mais pessoas tem um pet em casa ou apartamento, a atenção para este "mercado" cresceu e muito... E com isso vários especialistas... rs
Eu sou totalmente contra a esses aparelhos que dão choques nos animais!!! Você gostaria que fizessem isso com você?! Então não faça no seu pet por favor!!!
E remédios para deixar o bicho mais dócil?!
Tem gente que gosta de ficar dopado, mas fazer isso com um pet não acho nada legal...
Eu tenho três pestinhas aqui em casa.
Todos já estão crescidos, agora comportados, mas até completarem dois anos, todos foram terríveis... rs
Quando o cachorro é novinho, temos que educá-lo!!!
Dá trabalho sim, tem que ter tempo, mas se você não tiver paciência nem tempo, nem tenha um cachorro por favor!!!
Tem que brincar, tem que dar atenção, tem que ensinar a brincar com os brinquedos certos, roer os ossos deles e levar para passear!!!
Correr num parque, ver gente!!!
Quem não gosta de sair, se distrair?!
Por que os bichanos não vão gostar também?!
A melhor forma de evitar que destruam a casa é dar atenção à eles!!!
São "eternas crianças" como diz minha mãe e o que criança precisa é de atenção!!!

Nenhum comentário:

Postar um comentário