Google+ Followers

domingo, 6 de março de 2011

Boy George pede desculpas pelas coisas que disse de Madonna


O Site After Elton falou recentemente com Boy George para discutir o seu novo álbum e mais algumas coisas, incluindo Madonna.

After Elton: pensas que o teu material solo não foi tão bem sucedido nos Estados Unidos como o material dos Culture Club pelo fato de no final dos anos 80 era do conhecimento geral que tu eras gay e utilizador de drogas?

Eu sinceramente não sei. Não posso responder a essa pergunta. É difícil voltar a onde estava. A minha audiência hardcore esteve sempre lá para mim. Muito poucas pessoas mantêm isso. Eu não sei se alguma vez tive paixão pela minha carreira. Não é muito importante para mim ir lutar e partir dentes e unhas para ter uma carreira. Eu sempre trabalhei, mas tu não consigo ser o que sempre fui o tempo todo. Mas eu estive lá e é sobrevalorizado.

Eu gosto de onde estou agora, mas eu não tenho a tenacidade da Madonna quando falamos de carreira – partir dentes e unhas para ser super profissional. Essa é a diferença: eu nunca fui super profissional. Eu dou valor à minha carreira, mas um tipo diferente de carreira. Eu aprecio muito madonna de uma forma que nunca fiz anteriormente. Não é sobre ser famoso, mas sucesso significa coisas diferentes para pessoas diferentes. Para uns, sucesso é quando toda a gente te conhece, para mim é o sucesso pessoal o mais importante – estar focado e saudável para aprecias as coisas de forma diferente agora.

After Elton: É ótimo ouvi-lo dizer bem de Madonna, porque houve um período de tempo em que você era bem crítico em relação a ela na imprensa, dizendo que ela é desprezível e uma traidora dos seus fãs gays ao seguir uma religião homofóbica.

Eu fico envergonhado quando leio algumas das coisas que disse, digo a mim mesmo ‘no que é que estava pensando ?’ por isso agora eu não falo a não ser que tenha algo de interessante para dizer. Mas eu penso que isso foi mais uma reflexão de como eu próprio me sentia e por isso deitei-o cá para fora como uma projecção. Eu não tinha o direito de fazer isso. Foi indigno da minha parte. Eu sinceramente não olho para isso com orgulho. Quando eu digo coisas divertidas, tudo bem, mas eu nunca mais vou dizer coisas desse gênero.

Nota: A Kabbalah, além de não ser uma religião, não é homofóbica.

Fonte: Madonna Portugal/ AfterElton/ Madonnarama

Nenhum comentário:

Postar um comentário