Google+ Followers

sexta-feira, 18 de fevereiro de 2011

Editoras passam a oferecer assinaturas através da Apple


A Apple anunciou esta semana um novo serviço de assinaturas disponível para todos as editoras com aplicativos baseados em conteúdo na App Store, incluindo revistas, jornais, vídeo, música etc. Esta é a mesma assinatura digital do serviço de pagamento que a Apple lançou recentemente com a News Corp para o app "The Daily".

Assinaturas adquiridas pela App Store serão vendidas pelo mesmo sistema de pagamento que tem sido usado para comprar bilhões de aplicativos. Editoras definem o preço e o tempo da assinatura (semanal, mensal, bimestral, trimestral, anual ou bienal). Depois disso, com um clique, os clientes escolhem a duração da assinatura e são automaticamente cobrados de acordo com a modalidade de compromisso selecionada.

Os clientes podem revisar e gerenciar todas as assinaturas a partir de sua página de conta pessoal, inclusive para cancelar a renovação automática da assinatura. A Apple processa todos os pagamentos, ficando com os mesmos 30% que hoje recebe para outras compras dentro de apps.

"Nossa filosofia é simples: quando a Apple traz um novo assinante para o aplicativo, a Apple ganha 30%, quando a editora traz um assinante novo ou existente para o aplicativo, o editor mantém 100% e a Apple não ganha nada", diz Steve Jobs, CEO da Apple. "Tudo o que pedimos é que, se um editor está fazendo uma oferta de assinatura fora do aplicativo, a mesma oferta (ou melhor) deve ser feita dentro do aplicativo, de modo que os clientes possam facilmente se inscrever com apenas um clique, direto no aplicativo. Acreditamos que este serviço de assinatura inovador fornecerá aos editores uma nova oportunidade para ampliar o acesso ao seu conteúdo digital para iPad, iPod touch e iPhone, encantando os assinantes novos e existentes."

Editoras que usam o serviço de assinatura da Apple em seu aplicativo também podem aproveitar-se de outros métodos de aquisição de assinantes digitais fora do app. Por exemplo, as editoras podem vender assinaturas digitais em seus sites, ou podem optar em fornecer acesso gratuito para os assinantes existentes.

Como a Apple não está envolvida nessas transações, não há compartilhamento de receitas ou de troca de informações sobre o cliente com a Apple. Os editores devem oferecer o seu próprio processo de autenticação dentro de seu aplicativo para assinantes que se inscreveram fora do app.

No entanto, a Apple exige que se um editor decide vender uma assinatura digital separadamente, fora do aplicativo, que coloque a mesma oferta, ao mesmo preço, ou menos, para os clientes que desejarem se inscrever dentro do aplicativo. Além disso, as editoras já não podem fornecer links em seus aplicativos (para um website, por exemplo) que permitam que o cliente compre conteúdo ou assinaturas fora do app.

Proteger a privacidade dos clientes é uma característica fundamental de todas as transações na App Store. Aos clientes que adquirem uma assinatura através da App Store, será dada a opção de fornecer à editora seu nome, endereço e CEP no ato da assinatura. O uso de tais informações será regido pela política da editora, ao invés da política de privacidade da Apple.

As editoras podem solicitar informações complementares de clientes da App Store, desde que esses clientes tenham escolhas claras, e sejam informados de que qualquer informação adicional será tratada de acordo com a política de privacidade da editora, não da Apple.

A App Store oferece mais de 350 mil aplicativos para usuários de iPhone, iPod touch e iPad em 90 países em todo o mundo, com mais de 60 mil apps nativos para iPad. Clientes da App Store podem escolher a partir de uma variedade de aplicativos em 20 categorias, incluindo negócios, notícias, esportes, saúde, jogos, referência e viagem.

Fonte: Alternativa Online

Nenhum comentário:

Postar um comentário