Google+ Followers

sexta-feira, 18 de fevereiro de 2011

Antigo supletivo no Japão começa a receber inscrições


Jovens e adultos brasileiros residentes ou com trabalho temporário no Japão que pretendam obter certificado de conclusão do ensino fundamental e médio podem fazer, este ano, o Exame Nacional para Certificação de Competências de Jovens e Adultos (Encceja), o antigo supletivo. As inscrições, pela internet, têm início na próxima segunda-feira e vão até 18 de março.

As provas, em língua portuguesa, serão aplicadas nas cidades de Nagoia (Aichi), Hamamatsu (Shizuoka) e Oizumi (Gunma) e em seis unidades prisionais com brasileiros detidos. Os exames do ensino fundamental, para jovens com 15 anos completos até o dia da prova, serão aplicados em 14 de maio; os do ensino médio, para aqueles com 18 anos ou mais, em 15 de maio.

A 12ª edição do Encceja no Japão é uma iniciativa conjunta dos ministérios da Educação e das Relações Exteriores. Os testes são elaborados e aplicados pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep). A certificação dos aprovados cabe à Secretaria de Educação do Distrito Federal.

Para se inscrever, o estudante precisa apresentar o número do passaporte. O edital, a ficha de inscrição e o conteúdo a ser cobrado nas provas serão publicados na página eletrônica do Inep ainda esta semana.

Para atender cerca de 280 mil cidadãos — terceira maior comunidade brasileira no exterior, atrás apenas de Estados Unidos e Paraguai —, os ministérios da Educação e das Relações Exteriores oferecem exames de certificação da educação básica no Japão desde 1999. Até 2009, a certificação era responsabilidade da Secretaria de Educação do Paraná. Em 2010, não houve provas.

Conteúdo
As provas obedecem aos requisitos básicos estabelecidos pela legislação brasileira em vigor. Para o ensino fundamental será proposto um tema para redação e serão aplicadas quatro provas objetivas, cada uma com 30 questões de múltipla escolha: Língua Portuguesa, Língua Estrangeira Moderna, Artes, Educação Física e Redação; Matemática; História e Geografia; Ciências Naturais.

Para certificação no ensino médio também deverá ser feita uma redação e quatro provas objetivas, cada uma com 30 questões de múltipla escolha, nas seguintes áreas de conhecimento: Linguagens, Códigos e suas Tecnologias e Redação; Matemática e suas Tecnologias; Ciências Humanas e suas Tecnologias; Ciências da Natureza e suas Tecnologias.

Os participantes que alcançarem a pontuação mínima exigida receberão certificado – de ensino fundamental ou de ensino médio – com a chancela da secretaria de educação do DF. A presidente do Inep, professora Malvina Tuttman recebe, nesta quinta-feira, a secretária de Educação do DF, Regina Vinhaes Gracindo, para assinatura do acordo de cooperação técnica que estabelece a parceria.

Fonte: Alternativa Online

Nenhum comentário:

Postar um comentário