Google+ Followers

domingo, 23 de janeiro de 2011

Mitos e verdades da alimentação natural para cães e gatos

Pluma e Chico desfrutam de um dos pratos de comida natural do Restaurante Pet Delícia
Crédito: Divulgação/ Pet Delícia

Chico, Pluma, Eko e Maya têm muito mais em comum do que imaginam, apesar de os três primeiros morarem no Rio de Janeiro e a última em São Paulo. Os cães são adeptos à alimentação natural (AN), uma modalidade nutricional que está começando a ser introduzida no Brasil, mas que existe, há pelo menos, 70 anos. Baseada em alimentos crus, incluindo ossos carnudos, ou em grãos, verduras e carnes cozidas (sem ossos), a AN tem conquistado, principalmente, as pessoas que buscam refeições aos moldes tradicionais, livres de conservantes e aromatizantes.

Quando se fala em oferecer pedaços de frango, porco, boi e outra série de ingredientes aos cães e gatos muitas dúvidas e mitos surgem na cabeça dos donos. Há quem acredite que os animais possam ter diarreia ou mesmo se engasgar com os ossos. Há ainda o problema da desnutrição ou o excesso de alimento resultando em animais com a alimentação desbalanceada.

A jornalista Sylvia Angélico é autora do site Cachorro Verde e oferece alimentação natural à sua cadelinha Maya
Crédito: Arquivo Pessoal

Diante de tantos possíveis problemas, porque será então que cada vez mais donos têm apostado na alimentação natural para seus pets? Segundo a jornalista Sylvia Angélico, autora do site Cachorro Verde e estudante do último semestre de medicina veterinária, o interesse por uma nova forma de alimentar Maya, sua Dachshund, surgiu depois das constantes alergias e queda de pelo do animal.

“Dentro de algumas semanas (após o início da dieta) notei resultados fantásticos: diminuição da queda de pelos, melhora espontânea de coceiras e otites, hálito mais suave e fezes muito mais sequinhas e com fraquíssimo odor”, defende. Por outro lado Sylvia ressalta a importância do dono estudar sobre o tipo de alimentação que deseja oferecer para o pet e contar com a supervisão de um veterinário.

A alimentação natural para cães e gatos deve ser supervisionada por um especialista em nutrição de cães e gatos
Crédito: Wikimedia Commons/ CC - Denhulde

Ana Paula Pereira, zootecnista especializada em nutrição animal, concorda sobre a necessidade de acompanhamento, destacadando que “a medida é necessária para qualquer tipo de alimentação”. Ela explica ainda que no caso da AN cozida, por exemplo, não é o mesmo que dar restos de comida para os pets, muito pelo contrário. “Nessa modalidade de alimentação, em especial, é preciso que ela seja muito bem balanceada, e não pode conter temperos como alho e cebola”.

Outro detalhe importante para os iniciantes é a adaptação, que deve ser gradual, para evitar diarreias. “Eu recomendo um período de adaptação de sete dias, sendo que no primeiro o dono deve oferecer apenas 20% de alimentos naturais cozidos”, explica Ana Paula. Ela orienta ainda que a AN cozida é indicada até para animais sensíveis e mais exigentes. “Como ela é úmida é muito mais palatável”.
Restaurante natural pra cachorro

Depois de uma temporada vivendo na França, o Pastor Alemão Eko e o Jack Russel Chico não se adaptaram à ração oferecida quando vieram para o Brasil. Acostumados com a alimentação natural ingerida na Europa os cães passaram um bom tempo com falta de apetite quando chegaram ao Rio de Janeiro. A solução encontrada pela empresária Roberta Camara e de seu marido Jorgen Dehlbom foi desenvolver receitas caseiras para a dupla e também para a cadelinha Pluma.

Roberta Camara e Jorgen Dehlbom se inspiraram nas receitas caseiras oferecidas aos seus cães para lançar uma marca de alimentos naturais para pets
Crédito: Divulgação/ Pet Delícia

Após a consulta com diversos especialistas em nutrição o casal conseguiu chegar a um cardápio saudável e balanceado para seus três bichinhos. Imaginando que outros donos de pets também poderiam estar passando pelo mesmo problema, o casal resolveu então expandir a ideia e lançar a primeira linha de alimentos naturais para pets do Brasil, a Pet Delícia.

“A alimentação natural é adotada há muito tempo fora do Brasil. Ela é tão famosa quanto a alimentação convencional. Com o lançamento da Pet Delícia buscamos introduzir um novo conceito de alimentação para os donos que ainda não a conheciam”, explica Roberta.

Prestes a completar um ano a marca disponibiliza seus produtos por meio de um simpático restaurante canino, na Zona Sul do Rio de Janeiro, mas segundo Roberta, em breve, os produtos chegarão também a São Paulo, Minas Gerais e Brasília. Os pratos são servidos para degustação no restaurante em porções que custam 6,59 reais. Já a embalagem congelada contendo 900g custa de 16,50 a 25 reais.
Serviço

Pet Delícia
Local: Rua Anita Garibaldi, 60 A – Copacabana – Rio de Janeiro
Tel: (21) 2236-4493
Site: www.petdelicia.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário