Google+ Followers

quinta-feira, 13 de janeiro de 2011

Casa de roedores é confundida com fábrica de drogas


Imagine a surpresa da professora Pamela Hardcastle ao se deparar com seis oficiais da polícia bem na porta de casa. Os investigadores a acusaram de manter em sua garagem uma estufa onde mudas de maconha estariam sendo cultivadas. Surpresa maior foi quando perceberam que se tratava apenas de um aquecedor para manter Simon e Kenny aquecidos, os porquinhos da Índia do filho de Pam.

De acordo com o jornal Daily Mail os policiais foram obrigados a se desculpar pelo engano. O mal entendido teria ocorrido depois que um helicóptero da polícia avistou um aquecedor no telhado da garagem da britânica, concluindo que tratava-se de uma estufa para o cultivo de maconha.

Pam contou à publicação que os policiais tinham um mandado de busca e apreensão para entrar em sua casa. Para deixar a situação ainda mais constrangedora eles saíram questionando em todo o bairro se a britânica tinha má reputação, afim de buscar provas para o crime de tráfico. Segundo a professora, foi em vão avisar que tratava-se apenas da casa de dois roedores.

Simon e Kenny pertencem ao filho de 10 anos de Pam, e vivem há três meses na garagem da família. Preocupada com a saúde dos animais, a professora colocou um aquecedor no local para mantê-los aquecidos durante o rigoroso inverno europeu. “Eu não tenho ficha criminal, não tenho nem uma conta que deixei de pagar. Eu disse à polícia que era totalmente inocente, mas eles queriam entrar na garagem de qualquer jeito”, desabafou.

Quando a polícia finalmente entrou e tudo o que encontrou foi Simon e Kenny no local, em pouco tempo, foi embora. Segundo Pam, sua principal preocupação é com os vizinhos, que começaram a se questionar sobre o envolvimento da professora com traficantes de drogas. “As pessoas pensam que não há fumaça sem fogo”, desabafou.

Depois do grave incidente, um inspetor de polícia responsável pela ação foi pessoalmente até a casa da britânica se desculpar pelo ocorrido e esclarecer que, obviamente, nenhum registro criminal foi feito contra ela.

Nenhum comentário:

Postar um comentário