Google+ Followers

domingo, 23 de janeiro de 2011

Entidade diz que Fukui comete ato discriminatório


Uma entidade que defende o direito de voto aos estrangeiros residentes no Japão entregou um pedido por escrito na prefeitura de Fukui (capital da província de mesmo nome) solicitando mudanças nos critérios de concessão de apartamentos públicos, informou o jornal Yomiuri. Desde abril do ano passado, a cidade exige que o solicitante tenha conhecimento do idioma japonês suficiente para manter comunicação com moradores japoneses.

A entidade, chamada Zainichi Gaikokujin no Sanseiken wo Kangaerukai Fukui, ressaltou que a atitude da prefeitura é discriminatória durante uma reunião realizada na quarta-feira 19. "Independente de serem estrangeiros, todos os cidadãos merecem ser tratados da mesma forma", disse Chieko Shimada, representante da entidade.

Por sua vez, o chefe do departamento de Construções da prefeitura, Kiyokazu Morikawa, que recebeu o pedido por escrito, afirmou que pretende buscar uma solução no sentido de promover a convivência com estrangeiros.

Recentemente, o prefeito de Fukui, Shinichi Higashimura, disse durante uma entrevista coletiva que "para morar no exterior é essencial que a pessoa saiba conversar no idioma local". Segundo ele, seria um problema se os conjuntos habitacionais fossem obrigados a receber estrangeiros que não conseguem se comunicar.

"As associações de moradores dos conjuntos habitacionais alegam que quem não sabe o idioma normalmente não respeita regras como separar o lixo ou não fazer barulho, o que gera problemas sociais", disse Nobuo Kubo, do departamento que administra as moradias públicas da prefeitura.

Fonte: http://www.alternativa.co.jp/

Nenhum comentário:

Postar um comentário