Google+ Followers

quarta-feira, 12 de janeiro de 2011

Criatura é fusão de animal e vegetal


por Bruno Garattoni

Um molusco esquisito e feio, que vive no litoral oeste dos EUA, pode redefinir tudo o que se sabe sobre a divisão entre animais e vegetais. Isso porque esse animal, cujo nome científico é Elysia chlorotica, não é bem um animal: é um híbrido de bicho com planta.

Cientistas de 3 universidades americanas descobriram que o Elysia conseguiu incorporar um gene das algas, o psbO, e por isso desenvolveu a capacidade de fazer fotossíntese. É o primeiro animal a se alimentar apenas de luz e CO2, como as plantas. "Ele consegue produzir sua própria energia, sem comer nada", conta o biólogo Sidney Pierce, da Universidade da Flórida. Essa estranha capacidade é a mais nova proeza do Elysia, cujas habilidades evolutivas têm chamado a atenção da comunidade científica. Antes de se transformarem em híbridos de animal com vegetal, os moluscos dessa espécie costumavam engolir algas e usar os cloroplastos (pedaços de célula que contêm clorofila) delas para fazer fotossíntese.

Os pesquisadores ainda não sabem como o molusco conseguiu se transformar em planta, mas tudo indica se tratar de um caso clássico de seleção natural. Um indivíduo da população da espécie teria sofrido a mutação, levado vantagem (por conseguir se alimentar de luz) e transferido a habilidade aos descendentes. Pura Teoria da Evolução. Darwin continua irretocável. Mas a árvore da vida, e suas divisões entre gêneros e espécies, pode precisar de um pequeno adendo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário