Google+ Followers

terça-feira, 16 de agosto de 2011

16 de agosto de 1985 - Madonna e Sean Penn se casam.


Madonna e o ator Sean Penn se conheceram em fevereiro de 1985. Segundo o livro “Madonna – Uma Biografia Íntima”, era o primeiro dia de gravação do videoclipe de “Material Girl” e Madonna esperava sentada no alto de uma escada, quando viu Penn. Ele tinha, na época, 24 anos e usava uma jaqueta de couro e óculos escuros. Ela admirava seu trabalho e ansiava por conhecê-lo, mas não imaginou o que aconteceria.

“Eu tinha essa fantasia de que a gente ia se encontrar, se apaixonar um pelo outro e se casar. De repente, estava desejando que isso acontecesse. O que posso dizer é que gamei nele nesse dia. Sei lá, só sei que o queria de qualquer jeito”, diria ela mais tarde, segundo a biografia.

Nascido em 17 de agosto de 1960, Sean Penn era considerado um dos mais talentosos jovens atores de Hollywood à época. Fora das telas, era quieto, melancólico, e ao mesmo tempo violento e muito ciumento. Ele fora levado aquele dia ao set de “Material Girl” pela diretora do vídeo, Mary Lambert, porque queria conhecer Madonna.


A cantora e ele trocaram faíscas e charme nesse primeiro encontro. Ele ironizou sua fantasia, que a assemelhava a Marilyn Monroe. “Qual é o seu problema?”, devolveu ela, “Não diz nem oi? Vai direto para o insulto? É assim, nem diz 'como vai você’?”. “Oh, me desculpe, Marilyn”, respondeu sarcástico e estendeu a mão para cumprimentá-la: “É um prazer”. Madonna então teria achado graça e respondido: “O prazer é meu”, com voz sensual de Marilyn Monroe.

Conhecidos como “Poison Penns” (“os Penn venenosos”), o relacionamento do casal teve forte presença na mídia nos anos 80. Entre boatos e verdades, estava uma gravidez para segurar o companheiro, um aborto após o casamento, bebedeiras e ataques de ciúme de Penn, e brigas constantes. Ele descreve seu casamento com a popstar como: barulhento; e não se lembra de ter tido uma única conversa verdadeira em quatro anos de casados.

Barulhenta, de fato, foi a cerimônia de casamento, em 16 de agosto de 1985. Segundo o “Times” de Londres, os helicópteros da imprensa impediram que os noivos escutassem seus próprios votos. Muito nervoso, Sean Penn teria escrito “fuck off” (“saiam fora”) na areia da praia de Malibu, Califórnia, onde a festa foi realizada.


Casados, Madonna dedicou seu álbum “True Blue”, de 1986, ao marido e nesse mesmo ano os dois estrelaram o fracassado filme “Surpresa em Shangai”. Em público, se mostravam ser bastante carinhosos. Mas, em 1989, já acertavam o divórcio. Tablóides afirmam que o fim foi terrível, com gritaria e tapas e objetos quebrados.

A fama que fica hoje é a de um casamento perturbado e desastroso. “Se tivéssemos ficado juntos, teríamos enlouquecido um ao outro. Eu me comportava tão mal quanto ela. Nunca gostei de ser o centro das atenções. Nosso casamento fazia com que nossa vida fosse pública, então, não tínhamos um casamento de verdade”, declarou Penn, segundo “Madonna – Uma Biografia Íntima”. “Ela estava virando a maior estrela do mundo, e eu só queria fazer meus filmes e me esconder. Eu era um cara nervoso. Eu tinha muitos demônios e não sei quem conseguiria viver comigo naquela época”, contou. No documentário “Na Cama Com Madonna” (“Truth or Dare”, 1991), Madonna disse que Penn era o grande amor de sua vida. Depois quis cortar a fala, e foi impedida por Harvey Weinstein, então dono da Miramax.

Fonte: http://www.abril.com.br/

Nenhum comentário:

Postar um comentário