Google+ Followers

sábado, 2 de junho de 2012

Como cuidar de gatinhos órfãos?

Com 45 dias, os pequenos felinos já podem ser introduzidos no convívio com os outros animais

Infelizmente, ainda existem donos irresponsáveis, que não esterilizam suas gatas e simplesmente jogam suas crias à própria sorte.
E quem não se compadece ao ver um filhotinho perdido na rua? Sem defesas, suscetível a todo tipo de perigo, ele provavelmente não sobreviverá, a não ser que uma pessoa o acolha e se disponha a cuidar dele.

Com algum tempo, disposição e amor, é possível ser sua “mãe postiça” – ainda que de primeira viagem! - até providenciar-lhe um lar responsável.E para ajudá-lo nessa tarefa, leia aqui as orientações de Gabriela Toledo, médica veterinária e presidente da PEA (Projeto Esperança Animal).


Avaliação veterinária
De acordo com Gabriela, ao resgatar o bichinho, a primeira atitude a tomar e levá-lo ao veterinário para avaliar a condições de saúde. Mesmo que o bichano esteja saudável, é necessário separá-los dos outros animais da casa. ”Um bebezinho é extremamente frágil e, muitas vezes, por curiosidade, os demais bichos da casa podem machucá-lo. O ideal é apresentá-lo aos poucos”, diz a veterinária.

Um lugar quentinho
Gatinhos com poucas semanas de vida não conseguem regular sozinhos sua temperatura corporal e, para substituir o calor proporcionado pela mamãe, é necessário deixá-los em um local quentinho e sem acesso a correntes de ar. Gabriela sugere o uso de caixinhas de papelão com cobertas de algodão. “Pode-se utilizar garrafas pet ou até mesmo luvas de borracha com água morna para aquecer os gatinhos”, instrui a veterinária, “não pode ser quente, pois pode provocar queimaduras.”

Alimentação
Filhotinhos não conseguem ingerir alimentos sólidos; por isso, deve-se providenciar leite em pó específico para gatos e mamadeira. O leite de vaca não é aconselhável, alerta Gabriela: “Ele é constituído por substâncias totalmente diferentes das do leite de gata Quando um gatinho toma leite de vaca, ele pode apresentar sérios problemas de saúde, como, por exemplo, a diarreia. E se a ela for intensa e muito frequente, o gatinho rapidamente se desidrata, e pode até vir a óbito.”

Lambidas de algodão
Quando observamos as mamães lambendo a cria, achamos que se trata somente de uma limpeza; no entanto, esse movimento também estimula o funcionamento intestinal e renal dos bebês. Para suprir essa carência, a dica é umedecer uma bolinha de algodão em água morna e esfregar delicadamente a região genital do gatinho – que deve estar com a barriguinha para cima – até que ele urine ou defeque.

Novos amigos
A introdução no convívio com outros animais pode ser feita depois que o filhote completar 45 dias, se tanto ele quanto os demais estiverem saudáveis. “Com essa idade ele já está mais fortinho e espertinho!”, afirma Gabriela.Mas é imprescindível supervisionar essa aproximação. “Nunca deixe um bebezinho ou mesmo um adulto recém chegado sozinho com outros animais. Assim como nós humanos, os bichinhos requerem tempo para se conhecerem e se aceitarem”, conclui a veterinária.

Fonte: PetMag

Seguidores, visitantes, amigos, amigas, deixe seu comentário dizendo se gostou ou não de nossa postagem. Sua opinião é muito importante para Nós.  Ajude-nos a fazer um blog melhor. Obrigado. Abraxos.

2 comentários:

  1. Tudo esta aí,para aprender como cuidar dos bichaninhos.
    Parabéns pelo post.
    Tenha um lindo fim de semana ao lado dos seus.
    Bjos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Para você também mimha querida amiga.
      Força nas festividades!!! rs
      Beijos

      Excluir