Google+ Followers

domingo, 3 de junho de 2012

Desabafo de um Gordo...


Amigos, Amigas,

resolvi falar sobre mais um assunto aqui no blog: sobre o preconceito de ser gordinho, gordo.
Até meus 25, 26 anos, sempre fui magro.
Quando cheguei ao Japão, com 20 anos, pesava 50 quilos.
Para quem tem 1,58 de altura, está bom demais.
Não sei se foi o ritmo de vida ou a "herança genética", mas esse peso foi aumentando gradativamente.
Minha avó paterna e todos os que puxaram à eles, tendem a ser "redondinhos" rs
Lembro-me de todos da família dela e nunca tive problema algum por serem ou não assim.
Na verdade, durante toda minha vida de "magro", eu nunca liguei para o fato de alguém ser gordo, gordinho, ou não.
Nunca olhei para alguém ou julguei alguém por seu peso, ou sua aparência.
Não sei, sempre fui assim.
Minha mãe sempre dizia que todos somos iguais, independente de credo, cor e etc...
A família de meu pai já era o oposto, todos preconceituosos ao extremo. E eu, nunca gostei desse jeito deles.
Enfim, quando comecei a engordar, logo fui notando os olhares e comentários.
Ainda mais, que acabei vindo morar num país que idolatra os magros... 
Aqui no Japão, o lindo é ser esquelético...
Nossa, para eu isso é demasiadamente mórbido, pois sempre ouvia minha avó falar que gente magra é doente... rs
Bom, o fato é que de 50 quilos, cheguei a pesar 85 quilos.
E posso dizer que nesse tempo todo eu tive que aturar muitos comentários, palpites, olhares e etc...
Acabei descobrindo um mundo totalmente diferente, que eu nem imaginava que existisse.
Alguns podem dizer que é a vida, que conheci o que é ser adulto, mas eu digo, isso é ridículo.
Vejo que meus "quilos à mais", incomodam mais às pessoas que a eu mesmo!!!
Mas, o que elas tem haver com o fato de eu estar ou não acima do peso?!
Tem um senhor que trabalha comigo, um japonês de 56 anos.
Ele diz que nunca foi ao médico. 
Eu posso dizer que ao dentista eu vejo que não, pois seus dentes são horríveis.
Bom, esse senhor sempre que me via comprar um "bentô", dizia que eu não deveria comer aquilo pois tinha muitas calorias e eu iria engordar!!!
Eu nada dizia.
Depois comecei a comprar pão ou onigiri. Ah!!! Pra quê!!!
Ele falava que eu comia demais, que tinha que diminuir a quantidade de comida, pois tinha que emagrecer.
Depois comecei a comprar salada apenas, pois estava meio enjoado. Ele me dizia que a salada comprada pronta é muito cara, que eu devia fazer em casa...
Bom, o que eu quero mostrar com isso, é que as pessoas sempre tem algo para nos dizer, mesmo quando não perguntamos nada.
Sempre cuidam da vida alheia, mas a vida delas mesmo, nem pensar!!!
E por que?! Talvez porque cuidar da vida alheia seja mais fácil do que cuidar da própria.
Hoje eu tenho 72 quilos. Não faço dieta para emagrecer e nem quero.
Controlo minha alimentação por causa de uma diabete hereditária, mas nada além disso.
Enfim, existem vários outros assuntos que queria falar, mas acho que isto vai virar um livro.
Andei pesquisando na internet alguns textos sobre esse preconceito ridículo (por sinal todos o são) e achei matérias ótimas.
Trabalho, amigos, família e etc.
Vou postar a cada dia um e assim falar um pouco sobre esse assunto.
Não posso mudar o mundo, mas posso fazer algo, plantar algumas sementes, que é esse meu objetivo.
Quero que algumas pessoas saibam que eu quero que elas vão à mer...
Cuidem de suas vidas por favor e deixem a minha em paz!!!
Afinal, quando eu tenho problemas, nenhuma destas está ao meu lado.
Nenhuma delas me ajuda a pagar minhas contas, então, por favor, cuidem de suas vidas.
Desculpem se estou sendo grosseiro, mas parece que ser educado às vezes não funciona...
Só mais uma coisa que acontece comigo:
Trabalho com um rapaz que não é magro, muito pelo contrário.
Todo dia, mas todos os dias sou obrigado a escutar da boca dele que sou gordo ou alguma piada em relação a isso.
Outro dia falei a ele que tenho consciência que estou acima do peso, que não sou nenhum "burro", que sei muito bem, mas que estou ali para trabalhar e não para ouvir a opinião dele.
Vocês acham que adiantou algo?!
Depois que agente perde a paciência e mandar a criatura para aquele lugar, dizem que sou estúpido ou que estou nervoso...
Oras bolas, façam-me o favor!!!!

Abraxos.

10 comentários:

  1. Pôxa mas que mer... essa gente não é? Desculpe o palavreado mas é isso mesmo que essas pessoas são. Tudo o que escrevestes é certo, ninguém tem nada a ver contigo ou com o teu peso e acho que ter 70 ou 80 kilos não é ser gordo. Pelo contrário, ser esquelético sim é desfigurante. Torna-se difícil conviver com este tipo de preconceito. Imagino o teu dia a dia com esses interrogatórios todos, deve ser um horror. Amigo, não esquenta e nem pensa muito nisso, faz o que achas certo prá ti e nada mais. Boa sorte, e um bom domingo, ou melhor, boa semana pois aí já deve ser quase segunda feira. Abraços carinhosos desta amiga brasileira, Suzana.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Su, obrigado por suas palavras.
      Sim, é uma mer... como você escreveu rs
      Tem dia que agente ta bem e nem da bolo, mas tem dia... rs
      Beijos

      Excluir
  2. Tem gente que não se olha no espelho e confunde aparencia com carater. Não se importe com isso, nao adianta, vamos envelhecendo e mudando mesmo, nem todos, nem os ricos, conseguem ficar perfeitos a vida inteira.

    Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é amiga...
      Você tocou bem no ponto que eu penso...
      Conheço pessoas fisicamente belíssima, mas sem caráter algum...
      Beijos...

      Excluir
  3. Eu tenho um medo do padrão de beleza japonês... Porque é uma magreza sem fim, e eu sou do tipo que ODEIA homem magro. Detesto osso... XD
    Mas é aquela coisa: sempre defendo que cada um pode ser o que quiser, e ter a forma que quiser. É só não descuidar da saúde. E se gente gorda é algo visto por muitos como "descuido da saúde", ora, ser muito magro também é. Todo mundo sabe disso. O problema é que até um corpo normal, cheinho, já é visto como "obeso". Odeio essa ditadura do cabide. Demorou, mas hoje posso dizer que tô me lixando pra questão de peso. Tenho o meu próprio peso ideal, e ligo só pra isso. Se em certos períodos eu engordo ou emagreço, bem, isso acontece com todo mundo. Não é o fim do mundo. As pessoas encanam com coias tão bestas... Abraços!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é Diego, as pessoas gostam de perder tempo com os outros...
      Eu não me importo, mas me incomoda as vezes.
      Por saber que não sou o único e por estar de "saco cheio", resolvi escrever.
      Obrigado pelo comentário.
      Abraxos

      Excluir
  4. Oi Amigo venho por meio desse comentário, agradecer o carinho e apoio no momento que mais precisei, obrigada!
    A respeito do post, não se preocupe e não deixe a sua auto estima jamais abalar, pois o caráter de uma pessoa não estar em um corpo escultural e sim no interior, pense nisso e viva a sua vida intensamente e aproveite o melhor da vida! beijinhos☻

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Simone!!!
      Não há o que agradecer!!!
      Amigos virtuais ou físicos, não importa, somos amigos e estes precisam estar ao lado das pessoas quando precisam não é mesmo?!
      Na verdade foi apenas um desabafo mesmo, as vezes as pessoas nos tiram do sério...
      Obrigado pelas palavras.
      Beijos

      Excluir
  5. Olá amigo. Adorei ler este poste e como eu te compreendo. As pessoas são realmente muito mesquinhas. Eu orgulho-me de ser gordinha (sempre fui) e ser como sou: As minhas roupas não são bonitas mas são confortáveis. O mesmo digo dos sapatos e sempre que posso ando descalça. Dedico a maior parte do meu tempo aos meus animais e a todos os animais que pedem socorro, incluindo aves feridas ou órfãs, que depois de tratadas dos seus males são postas em liberdade. Nunca se esquecem de mim e sempre me visitam. Quem me conhece respeita a minha forma de estar, mas a maioria olha para mim como se fosse de outro planeta. Divirto-me com isso. Vivo como gosto e não em função da sociedade que me rodeia. Adoro ser diferente, e ao contrario do que pensam e comentam, a minha auto estima está bem elevada. Abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ana minha querida,

      pouco nos conhecemos, mas posso lhe dizer que te admiro!
      É verdade!!!
      Dizem que só quando conhecemos alguém fisicamente é que podemos dizer algo, mas eu sinto sua presença de espírito, seu jeito de ser, não sei explicar.
      Sinto que é uma pessoa do bem, para se admirar!!!
      Obrigado por ter escrito.
      Eu acredito sim e você.
      Realmente muitos duvidam de nossa capacidade de sermos felizes como somos e não como eles dizem que devemos ser!!!
      Parabéns pela pessoa que é!!!
      Obrigado pelo carinho e apoio.
      Beijos.

      Excluir