Google+ Followers

sábado, 24 de setembro de 2011

A importância dos cuidados veterinários

Por Bárbara Gengo e Iara Aurora

O número de animais abandonados nas ruas ainda é muito alto embora a maioria das pessoas tenham uma relação especial com seus animais de estimação, que em muitos casos se tornam membros da família, ainda existem muitas pessoas que cometem maus tratos e abandonam seus animais. Segundo o Médico Veterinário Hemano Jatobá, os casos de abandono aumentam na época das festas de fim de ano e nos feriados prolongados, quando as pessoas querem viajar e não tem onde deixar o animal e acabam se desfazendo desse animal. “Muitas pessoas trazem o cachorro ou o gato para o banho e tosa e acabam abandonando os animais aqui mesmo, na clínica. Hoje em dia isso acontece menos do que há alguns anos atrás devido às campanhas que estão sendo feitas”, declara o veterinário.
110615 dsc03485 225x300 A importância dos cuidados veterinários

Hemano ressalta a importância de se levar um animal que foi resgatado imediatamente ao veterinário

Quando um pessoa encontra um animal abandonado e com sinais de maus tratos ela deve imediatamente levá-lo ao veterinário para que sejam feitos os exames necessários para se avaliar as condições de vida desse animal e se eles apresentam alguma doença. Um dos problemas gerados pelo alto número de cães e gatos abandonados nas ruas é o aumento do risco de zoonoses, doenças de animais que podem atingir os seres humanos. Segundo o médico veterinário, a maioria dessas doenças podem ser evitadas se o animal for submetido a tratamento adequado. Entre as principais zoonoses estão, leishmaniose, leptospirose, raiva, giardíase, sarna, toxicoplasmose e bicho geográfico.

Ouça as principais características de cada uma delas:

Leishmaniose


Leptospirose


Raiva


Giardíase


Sarna


Toxicoplasmose


Bicho geográfico


Hemano ressalta a importância da castração dos animais para controle de animais abandonados “As campanhas de castração são muito importantes e necessárias para diminuir o número de animais abandonados. Cada fêmea não castrada pode ter em média 10 filhotes a cada 6 meses, ou seja, isso dá em média 200 filhotes a cada 10 anos”. As cirurgias de castração recebem nomes diferenciados para machos e fêmeas. A esterilização da fêmea é chamada de ovário-salpingohisterectomia onde são retirados os ovários, o útero e os ligamentos salpingos, já no macho, a cirurgia é chamada de orquiectomia, sendo um procedimento mais simples, onde são removidos os testículos do animal.

Quando uma pessoa adota um animal que sofreu de maus tratos ela deve tomar alguns cuidados especiais como explica o veterinário “Ao chegar em casa com um animal regatado a pessoa vai precisar ter muita paciência porque esse animal, normalmente é um animal assustado, é um animal que devido aos maus tratos vai ser mais desconfiado do que um animal que vem filhote para sua casa, o animal vai ter que passar por uma readaptação alimentar, utilizando uma ração de qualidade para ele se renutrir e repor as energias, mas principalmente esse animal vai precisar de muito amor a carinho que ele não recebeu dos últimos donos”.

Fonte: http://jodigital.h2o2.com.br/

Nenhum comentário:

Postar um comentário