Google+ Followers

quinta-feira, 29 de setembro de 2011

É dos carecas que elas gostam mais

Da próxima vez que você acordar e estiver em um em que nada parece resolver a rebeldia dos seus cabelos, pense nesses pets que, pela falta de pelos pelo corpo acabaram se tornando “ETs” para muitas pessoas.

Pelado: gato da raça Sphinx, desenvolvida nos anos 60 no Canadá.
Crédito: Jean-Michel Labat / Ardea / Caters News

Um homem, no entanto, o fotógrafo Jean-Michel Labar, de Paris (França), está disposto a provar que aquilo que parece feio para uns, para outros, guarda uma beleza sem tamanho.

Quem disse que roedores, cães e gatos desprovidos de pelos não poderiam ser alvo dos holofotes? Pois este francês apaixonado por animais resolveu dar uma chance a estes “esquisitinhos”, mostrando que eles também podem ser famosos.

Jean-Michel saiu pelo mundo com a missão de encontrar essas “fofuras pouco convencionais” e captar as melhores imagens para mostrar ao público. Em um clique, ele foi capaz de revelar ângulos inusitados destas criaturas lisas e engraçadas.

Cachorro, gato, porquinho-da-índia e rato clicados por Jean-Michel
Crédito: Jean-Michel Labat / Ardea / Caters News

Clicando os animais em fundo branco, o profissional de 60 anos de idade e fotógrafo há mais de 30, disse que este foi um dos trabalhos mais recompensadores de sua carreira. “Era uma coisa que sempre quis fazer, pois há tempos tenho sido estranhamente atraído por estes animais”, conta ele.

“Lembro-me da primeira vez em que vi um gato da raça Sphinx. Fui seduzido por toda a estranheza daquele animal. Foi então que tive a ideia de fotografá-los”, explica Jean-Michel. “Saí em viagem à procura destes pets e o Kenya foi o local onde encontrei a maior parte deles.”

Rato e Cão Pelado Mexicano viram astros
Crédito: Jean-Michel Labat / Ardea / Caters News

“O Sphinx é o mais comum dos carecas, mas existem outros muito incomuns por aí. A maioria está em fazendas e locais remotos”, continua o fotógrafo. “Fotografá-los é como capturá-los por um instante. Todos têm personalidades diferentes e, por isso, clicar cada um é uma experiência única”, finaliza Jean-Michel.

Fonte: PetMag

Nenhum comentário:

Postar um comentário