Google+ Followers

sábado, 5 de maio de 2012

Plantas que Curam: COPO DE CAÇADOR - Sarracenia purpúrea


Descrição : Da família das Sarraceniáceas. Essa planta vivaz e acaule, de rizomas fibrosos e folhas radicais pecioladas, eretas desde a base, intumescidas e gibosas, enroladas formando tubo ou cartucho (que parecem ânforas, segundo alguns) e inteiramente reticulado-nervadas (com nervuras avermelhadas), medindo até 30 cm de comprimento e com o ápice voltado para baixo em forma de opérculo, interiormente denso-pilosas e com ala larga; suas flores são solitárias, longo-pedunculadas, com pedúnculo inclinado, vermelho-escuro ou vermelho-sangue, lavadas de verde, hermafroditas, de 5 sépalas, 5 pétalas e muitos estames. Muito bela! Seu fruto é uma cápsula loculicida contendo sementes com albúmen carnoso. Além de muito ornamental esta planta é medicinal. Cada folha ou cartucho tem a aparência de uma flor de certas Aristoloquiáceas, no fundo de cada flor acha-se uma pequena quantidade de água adocicada, que depois de muito estudo, chegou-se à conclusão tratar-se de orvalho ou gotas de chuva ali depositadas. Esse líquido, no entanto, atrai os insetos e embriaga-os de tal maneira que os mesmos morrem ali mesmo, ficando depois um amontoado de insetos mortos, em decomposição, que logo a seguir desaparecem.

Indicações: De suas folhas sai o extrato glicérico que, quando convenientemente acidulado, destrói a fibrina. Delas se extrai também o alcalóide "sarracenina", com propriedades iguais às da "veratrinina", uma resina e o ácido sarracênico, que é uma matéria corante amarela. São muito usadas como antidispépticas e antidiarréicas, estimulante do estômago e da circulação. Os rizomas têm grande ação como diurético e são empregado também contra a varíola. Essa planta é originária dos Estados Unidos da América do Norte e muito cultivada também como ornamental.

Contra-indicações/cuidados: não encontrados na literatura consultada. Porém nenhuma planta deve ser consumida em excesso e nenhum tratamento deve ser feito sem orientação médica.

Nenhum comentário:

Postar um comentário