Google+ Followers

quarta-feira, 30 de maio de 2012

Plantas que Curam: DRAGÃO FEDORENTO - Monstera pertusa


Descrição : Família das Aráceas. Esta é uma planta trepadeira, lenhosa, de caule nodoso, grosso, até 3 cm de diâmetro e ramos radicantes emitindo numerosas raízes adventícias compridas e de 4 a 6 mm de diâmetro, parte das quais se fixam nos troncos das árvores vizinhas e outra parte desce verticalmente até o solo, formando cordões de muitos metros, enquanto a planta se desenvolve como epílita sobre os ramos mais altos das árvores. É belíssima e majestosa, planta ornamental, muitíssimo cultivada nas estufas da Europa. No seu caule existe umi-dade, celulose, substâncias albuminóides, gomosas, sais inorgânicos, glicose, clorofila, ácido orgânico, caoutchouc, resina "mons-terina", sendo esta última uma substância orgânica amarela, de sabor salino, solúvel na água. Tem os nomes de folha-furada, folha-rota, imbê-furado, são pedro e timbó-manso. Suas folhas, com limbo de 30 a 50 cm de comprimento e 15 a 33 cm de largura, são oblongo-oval-cordiformes, agudas no ápice e arredondadas na base, verde-escuro, irregularmente perfuradas, às vezes até dilaceradas, em geral com 6 furos, orbiculares, pequenos ou grandes, até cerca de 20 cm; seu pedúnculo de 10 a 17 cm e espadice de 10 cm, tendo na base, flores l-sexuais, de 4 a 6 estames, nus, protegido por espata ovóide, côncava, de 15-20 cm, amarelo-brancacenta, ovário bilocular. Seu fruto é composto de bagas branco-amareladas, de 6 mm de comprimento e 4 mm de largura.

Indicações: A infusão de suas raízes é considerada muito eficaz contra a hidropisia e o artritismo, atribuindo-se ao suco a propriedade alexifarmaca; as folhas frescas e amassadas são empregadas como vesicatório e rubefaciente nos mesmos casos e ainda contra as orquites crónicas, a inflamação dos ouvidos, a erisipela, as eczemas, a caspa e as úlceras em geral, sendo qu'e atualmente goza de boa reputação para combater as linfatites posteriores aos partos, encontrando-se nas farmácias o extrato fluido da planta sob o nome de chagas-de-são sebastião.

Contra-indicações/cuidados: não encontrados na literatura consultada. Porém nenhuma planta deve ser consumida em excesso e nenhum tratamento deve ser feito sem orientação médica.

Nenhum comentário:

Postar um comentário