Google+ Followers

sexta-feira, 4 de maio de 2012

Plantas que Curam: COPAÍBA VERMELHA - Copaifera langsdorifi


Descrição : Planta da família das Caesalpiniaceae (Fabaceae). Também conhecida como copaíba-branca, copaíba-verdadeira, mari-mari, copaíba-jutaí; Brazilian copaiba, copaipera, cupayba, copauba, copal, balsam copaiba, copaiva, Jesuit’s balsam, copaibeura-de-Minas, cobeni, Matidisguate, matisihuati, mal-dos-sete-dias, aceite de palo, pau-de-óleo, básamo de copayba. Trata-se de uma árvore de grande porte, de 18 a 20 metros de altura, sempre verde, com folhas compostas, 3 pares de folioóos oval-alongados, inteiros, com pontos transparentes. Flo-es amarelas em paniculas terminals .

Parte utilizadas : Óleo resinoso.
Habitat: E nativa das regiões tropicais da América do Sul e África.

Historia: E usado pela população indígena e ribeirinha desses regiões há centenas de anos. Seu uso em cósmetica esta em alta. Uma só árvore pode produzir até 40 litros de óleo que e extraído pela perfuração de seu tronco. O óelo tem cheiro e caracteristico sabor desagradaáel e sua viscosidade varia.

Princípios Ativos: alloaromadendrene, alfa-bergamotene, alfa-cubebene, alfa-multijugenol, alfa-selinene, ar-curcumene, beta-bisabolene, beta-cubebene, beta-elemene, beta-farnesene, beta-humulene, beta-muurolene, beta-selinene, calamenene, calamesene, carioazulene, caryophyllenes, ácido copaiférico, copaene, ácido copaiferólico, ácido copalic, ácidos copaibic, cyperene, delta-cadinene, delta-elemene, ácido enantio-agathic, gama-cadinene, gama-elemene, gama-humulene, ácidos hardwickic, ácido illurinic, ácidos kaurenoic, ácido kaurenic, kolavenol 1, maracaibobalsam, methlyl copalate, ácido aracopaibic, ácido polyalthic, trans-alfa-bergamotene.

Propriedades medicinais: analgésico, antibiótico, antiinflamatório, anti-séptico, antitetânico, anthelmíntico, antitumoral, balsâmico, cicatrizante, gastroprotetor, hipotensivo, trypanocidal.

Indicações: blenorragia, bronquite, câncer, caspa, catarro, cicatrizar cordão umbilical e feridas, cistite, contusão, dermatite, dermatose, desordens de pele, diarréia, disenteria, evitar tétano, hemoptise, herpes, incontinência urinária, infecções urinárias, infecções de bexiga, inflamação, inflamação da garganta, inflamação de rim, leucorréica, pneumonia, psoríase, problemas respiratórios, repelir insetos, reumatismo, sinusite, sífilis, tétano, tosse, tumor (próstata), úlceras da pele e do estômago, urticária, vias urinárias e pulmonares.

Contra-indicações/cuidados: evitar o contato do óleo ou resina com mucosas, pois poderá ser irritante.
Em pessoas alérgicas o uso interno ou mesmo externo pode causar erupções cutâneas, coceira e formigamento. Em dosagem excessivas (mais de 5 ml) pode causar náusea, vômitos, febre e erupções cutâneas. Não fazer uso interno por longo período, sem acompanhamento médico, pois em em vitro (no homem e em rato) causaram hemólise de celas de sangue vermelhas.

Modo de usar:
- óleo puro ou misturado com outras substâncias: antiinflamatório, cicatrizante, tétano, dermatoses, reumatismo, leucorréia, contusões;
- misturado com óleo de andiroba: herpes;
- gotas do óleo com mel de abelha: inflamações da garganta;
- cápsulas: apressar a cicatrização do cordão umbilical, evitando tétano, câncer, catarros;
- sobre a pele: repelir insetos.
Farmacologia: A atividade bacteriostatica no trato urinário e efeito anti-microbiano devido a presenga de sesquiterpenos.

Um comentário:

  1. Dezio Ricardo Legno6 de ago de 2013 11:36:00

    Estou achando que esse óleo de copaíba é o tal "oleo do peixe elétrico".
    Grande picaretagem marketeira para aproveitar a onda natureba.
    Tétano meus amigos, quando tem cura é na CTI de um hospital de primeira. E olhe lá.
    Décio

    ResponderExcluir