Google+ Followers

terça-feira, 1 de junho de 2010

Gata sobrevive após ser "lavada" em máquina

O filhote tem apenas quatro meses e precisou ser levado rapidamente ao veterinário.

A dona ri de Kimba, mas, certamente, o bichano não gostou nenhum pouco da enrascada em que se meteu
Crédito: Reprodução / Digital Spy

Dizem por aí que de curiosidade morreu um gato. A curiosidade não matou, mas deu um grande susto em uma gatinha australiana, de Manly, no subúrbio de Sidney. Como se fosse uma travessura, Kimba, de quatro meses, resolveu se esconder dentro de uma máquina de lavar roupas. Ela só não esperava que seu dono fosse colocar o aparelho para funcionar. Ainda bem que a pequena se valeu de uma de suas sete vidas.

De acordo com o periódico Manly Daily, seu dono, Lindsay Rogers, sem desconfiar que a felina estava lá dentro, colocou a lavadora para funcionar. Lindsay acredita que enquanto colocava as roupas sujas na máquina, Kimba aproveitou que a porta estava aberta e entrou sem que ele percebesse. “Eu coloquei a roupa, o sabão em pó, amaciante e água fria e programei para bater por 30 minutos”, contou ele ao jornal.

“Quando eu abri a porta, ela soltou um ‘miau’ e colocou a cabeça para fora. Eu não pude acreditar naquilo – o circulo de centrifugação estava muito rápido no final da lavagem, e eu não conseguia a acreditar que ela tinha sobrevivido”. Embora até a dona da gatinha, Margaret Rogers, tenha rido do caso, seu marido relatou que Kimba estava com os olhos inflamados por causa do sabão, e mais que depressa foi levada ao veterinário.

A primeira coisa que fizeram na clínica foi verificar alguns órgãos vitais da gata, o que levou os enfermeiros a administrarem medicamentos por terapia intravenosa.

A gatinha estava sofrendo de choque e hipotermia, então ela foi colocada em um tapete aquecedor até que sua temperatura voltasse ao normal. Segundo a enfermeira-chefe da clínica, Natalie Macdonald, sem a intervenção, o animal certamente teria morrido.

Depois de duas horas, Kimba estava melhor, e “ronronando como um pequeno motor”, definiu Rogers.

Fonte: http://petmag.uol.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário