Google+ Followers

quinta-feira, 2 de fevereiro de 2012

Fukushima: Desastre não gerou forte impacto à saúde, diz ONU





O impacto causado à saude da população pelo desastre do reator nuclear de Fukushima, no Japão, no ano passado, parece relativamente pequeno graças, em parte, à retirada imediata dos moradores do entorno, disse nesta terça-feira o presidente de um órgão científico da ONU que investiga os efeitos da radiação.


O fato de que a radiação se espalhou sobre o oceano em vez de atingir áreas povoadas também contribuiu para limitar as consequências, disse Wolfgang Weiss do Comitê Científico da Organização das Nações Unidas para os efeitos da Radiação Atômica (Unscear).

"Até as doses que vimos a partir da triagem da população... são muito baixas", disse Weiss à Reuters. "Isto foi em parte devido à retirada rápida e isso funcionou muito bem".

O desastre de 11 de março causado por um terremoto de magnitude 9,0 e um tsunami destruiu a usina de Fukushima na costa ao norte de Tóquio, desencadeando uma crise de radiação e contaminação generalizada. Cerca de 80 mil moradores foram retirados de uma área de exclusão de 20 quilômetros.

Weiss disse que os especialistas japoneses presentes na reunião lhe disseram desconhecer quaisquer efeitos de saúde agudos, em contraste com o desastre de 1986 em Chernobyl, na Ucrânia.

Várias milhares de crianças desenvolveram câncer de tireóide devido à exposição à radiação depois do desastre de Chernobyl, na então União Soviética, quando um reator explodiu e pegou fogo e a radiação foi enviada em nuvens à toda a Europa.

Um relatório preliminar sobre os efeitos da radiação de Fukushima será apresentado na reunião anual da Unscear em maio e um documento final será exposto na Assembleia-Geral da ONU em 2013.

Fonte: Alternativa Online

Nenhum comentário:

Postar um comentário