Google+ Followers

domingo, 19 de fevereiro de 2012

Plantas que Curam: CÁSCARA SAGRADA - Rhamnus purshiana


Descrição : Da família das rhamnaceae. Arbusto frondoso, de ate 6m de altura. Os ramos são cinzatomentosos quando jovens. As folhas são oblongo-ovadas, verdes, margens denteadas. As folhas jovens são tomentosas, mas não se tomam coriaceas nem no inverno; redondas na base e as vezes mais estreitas no peciolo; Flores branco-amareladas reunidas em inflorescencias paniculadas, axilares. O fruto e purpura escuro. As se-mentes são ovadas e pretas

Parte utilizada: casca seca do tronco e dos ramos.

Habitat: Nativa do oeste dos EE.UU. - Montanhas Rochosas, e cultivada da costa do Pacífico ao Canadá, região andina e leste da África.

História : Seu nome, de origem espanhola, e usado no mundo inteiro; após os colonizadores terem-na descobertos com indígenas norte-americanos que já a utilizavam com finalidades medicinais.

Partes utilizadas : Casca.

Propriedades : Purgante, colagogo e eupéptico.

Indicações : É muito útil em casos de prisão de ventre crônica. Facilita o funcionamento da vesícula e a digestão.

Princípios Ativos : ácidos graxos, glicosídeos, antraquinonas, glicosídeo (shesterina) e o ramnicosideo.

Toxicologia : mulheres grávidas, nutrizes e pessoas que sofrem de dor de estômago, colite, obstrução intestinal, doenças inflamatórias agudas dos intestinos e apendicite, úlcera duodenal ou gástrica, refluxo do esôfago, diverticulite.

Efeitos colaterais: pode induzir diarréia. Se usada por mais de dois meses seguidos, provoca inflamações crônicas no intestino, cólicas intestinais, dores espasmódicas gastrintestinais e perda excessiva de líquidos e sais minerais.
A casca fresca, sem secagem prévia, pode provocar vômitos, cólicas violentas, diarréias, queda de pulsação e aumento do fluxo menstrual, devido a ramnotoxina e a presença de antraquinonas reduzidas.
Acima de 8 gr./dia pode causar diminuição da pulsação, queda de temperatura e hipopotassemia.

Modo de usar:
1 cápsula ao deitar.
- Infuso ou decocto:
. 25g/litro de água.
. Laxativo: 50 a 100 ml ao dia.
. Purgativo: 200 ml ao dia.
- Deixar ferver ½ litro de água, despejar o equivalente a 1 colher de sopa do chá. Desligar o fogo, abafar, deixar esfriar e coar. Tomar 1 copo 1 x ao dia.
- Pó da casca: laxativo: 0.25 a 1 gr./dia; purgativo: 3 a 5 gr./dia. Seus efeitos são percebidos de 8 a 12 horas após a ingestão, conforme a sensibilidade individual.

Nenhum comentário:

Postar um comentário