Google+ Followers

quarta-feira, 22 de fevereiro de 2012

Plantas que Curam: TANACETO - Tanacetum vulgare


Descrição : Da família das Compostas. Também conhecido como catinga de mulata.. Planta vivaz de caule ereto, folhas divididas em folíolos dentados e aromáticos. Os capítulos florais com flores amarelas e sem lígulas, pode atingir até 70 centímentros de altura, as folhas alternas, possuem corte semelhante a samanbaia e tem 15 centímetros de comprimento, flores achatadas, redondas, de um dourado opaco. Essa planta é facilmente conhecida por causa de sua fragância acre, mais agradável. Dizem que seu odor afasta formigas e moscas.

Partes Utilizadas - Flores e sementes.

Plantio : É encontrada em abundância em locais desabitados, em solo secos e pobre. Existe uma variedade de jardim, cuja as folhas são cortadas em segmento smais finos e reservados.

Origem: Europa.

Propriedades : Vermífuga, emenagoga, anti-helmítica, estomáquicae anti-inflamatória.

Indicações : Indicado no combate a lombrigas e oxiúros. Provoca e regulariza a menstruação.

Principios Ativos : ácido tanásico e essência tanacetona.


Modo de preparo : infuso, decocto, extrato fluido.
- infusão de 2 g de folhas secas em 200 ml de água. Tomar 2 a 3 xícaras (chá) ao dia;
- infusão de 20 g de flores em meio litro de água fervente. Filtrar quando estiver morno e tomar 2 xícaras ao dia: dismenorréia;
Como vermicida é necessário usar purgante depois de usar o cravo-de-defunto pois ele paralisa os vermes intestinais (lombrigas e oxiúros), e não chegua a matá-los, mas facilita a sua expulsão.

Contra-indicações/cuidados: gestantes, lactantes, crianças. O ácido tanásico e a tanacetona são tóxicos. Doses excessivas podem causar intoxicações.
As doses devem ser determinadas com grande prudência, pois todo o excesso de consumo provoca uma congestão da região da bacia (órgãos abdominais), com lesões renais e nervosas, inflamação dos órgãos nutricionais e sexuais, vômitos, convulsões, ação vasodilatadora em gestantes, fica presente no leite das lactantes.
A essência da planta, injetada na veia de animais, provoca convulsões semelhantes às da hidrofobia, inflamação no tubo digestivo, podendo resultar em espasmos violentos, paralisia do coração e morte. O óleo pode causar dermatite de contato. Aborto.

Nenhum comentário:

Postar um comentário