Google+ Followers

quinta-feira, 9 de fevereiro de 2012

Como estrelas na Terra



Os filhos são, sem dúvida, empréstimo Divino.

Deus proporciona o ensejo da paternidade e maternidade para que nos dediquemos a transformar as nossas crianças em pessoas de bem e prepará-los para serem cidadãos do mundo.

Porém, existem pais e mães muito especiais que, na sua caminhada, têm filhos igualmente especiais. Crianças que nascem com alguma limitação, física ou intelectual, e que necessitarão de cuidados por toda a vida.

Com certeza, essa é uma grande e inadiável chance de crescimento espiritual para esses pais.

Temos casos em que os genitores delegam para instituições especializadas o cuidado integral com filhos portadores de necessidades especiais.

Por outro lado, temos exemplos em que pais e mães, muitas vezes, mesmo sem ter as condições físicas e financeiras adequadas, movem o mundo para oferecer o melhor em termos de tratamentos de saúde e conforto para seus filhos.

Qualquer obstáculo se torna pequeno quando o objetivo é promover o desenvolvimento e o estímulo de suas crianças.

Vibram com cada pequena conquista. Cada sorriso, cada novo movimento aprendido, por menor que seja, é motivo de grande alegria.

Pais maravilhosos e sensíveis que percebem que cada indivíduo tem o seu talento e que enxergam que o potencial de cada um é infinito como o céu. E estão sempre, de alguma forma, preparando-os para o mundo.

Olhemos para essa criança especial, com todo o amor que possamos ter em nossos corações, e tenhamos a certeza de que se ela está no seio da nossa família, em nosso lar, não é por acaso.

Abramos as janelas do coração e olhemos lá dentro para ver como as pequeninas gotas de chuva encontram o sol, formando um arco-íris.

Olhemos para essas crianças como gotas frescas de orvalho repousando nas folhas, presentes do céu, esticando e virando, escorregando e caindo, como pérolas delicadas.

Não deixemos que se percam essas pequenas estrelas na Terra.

Assim como o brilho do sol em um dia de inverno banha o jardim dourado, elas afugentam as trevas dos nossos corações e aquecem o nosso ser.

São como um bom sono onde os sonhos flutuam, como fonte de cores ou borboletas sobre as flores, doces anjos, mostrando-nos que o amor se basta.

Elas são ondas de esperança, são a aurora dos sonhos e eterna alegria.

Elas são a chama que dispersa o temor, como a fragrância de um pomar que preenche os ares, como um caleidoscópio e suas miríades de cores, como flores crescendo em direção ao sol. Como notas de flauta em uma quieta floresta.

Elas são o sopro de ar fresco, o ritmo e música da vida.

São como a vida que pulsa, como botões destinados a florir.

Sonham acordadas, com os olhos abertos. Perto das nuvens fica seu mundo.

Deixe-as entrar, existem outras assim, sonhando acordadas, pisando, tropeçando, não estão sozinhas.

Só querem ter mil asas para voar, para explorar os vastos ares e então flutuar como um pássaro.

Não deixemos que se percam essas pequenas estrelas na Terra.



Redação do Momento Espírita, com base, na trilha sonora do filme Taare Zameen Par do produtor indiano Aamir Khan.
Em 02.02.2012

Nenhum comentário:

Postar um comentário