Google+ Followers

segunda-feira, 6 de fevereiro de 2012

Plantas que Curam: Capim Limão - Cymbopogon citratus


Descrição : Propriedades ativas concentram-se nos óleos essenciais (citral e mirceno).Originária da Índia, introduzida no Brasil na época da colônia. Combate a erosão, tendo sido usado no Brasil Colônia para plantio à beira das estradas recém abertas.Planta perene, forma enorme touceiras de folhas finamente estriadas, com margens cortantes, exalando um forte odor de limão. Flores agrupadas em pequenas espigas. Herbácea perene, de cerca de 60 a 80 centímetros de altura, formando várias touceiras, com rizoma curot. Suas folhas finamente estriadas, são árperas e com margens cortantes. Seu aroma forte e penetrante, semelhante oa do limão, desaparece quando as folhas ficam secas. Seu cultivo é feito por mudas retiradas da touceira-mãe e plantadas em local ensolarado, à distânciade 1 metro entre elas. Cada muda vai formar uma nova touceira. É a planta que aguda a preservar as estradas, pois firma o solo impedinfo aerosão, daí ser conhecida como o nome chá da estrada. Vegeta em abundância nas regiões tropicais e temperadas, preferindo terrenos pouco úmidos. Cresce espontaneamente, mas não supoprta regiões frias. Permite numerosos cortes da folha o ano todo.

Origem : Índia, tendo sido trazida para o Brasil pelo colonizadores.

Modo de Conservar : Corte as folhas juntamente com os rizomass e deixe secar em local ventilado, à sombra, após o que devem ser guardadas em sacos de papel ou de pano. De preferência, deve ser usada a planta fesca ao fazer infusão.


Cultivo: A planta prefere terrenos pouco úmidos, vegetando bem em regiões de clima tropical e temperado. Faz-se mudas desmembrando pedaços da touceira mãe, plantando em lugar bem ensolarado à um metro uma da outra.

Princípios Ativos: (folhas) aldeídos, cetonas, ácidos, ésteres, sesquiterpenos e terpenos, citrol (mistura dos aldeídos neral e geraniol), saponinas álcoois (cimeropogonol e cimpogonol), alcalóides, óleos essenciais (com a-oxobisaboleno, borneol, b-cadineno, canfeno, car-3-eno, cineol, geranial, geraniol, citral), metileugenol, mirceno, cimbopogona, farnesol, fencona, cimbopogenol, cimbopogonol, isopulegol, acetato de geraniol, hexacosan-1-ol, humuleno, linalol, mentona, nerol, acetato de nerol, a e b-pineno, terpineol, terpinoleno, ocimeno, iso-orientina, a-canforeno, limoneno, dipenteno, citronelal, ácidos acético, p-cumárico, caféico, citronélico, gerânico, capróico, flavonóides (luteolina, luteolina-7-O-b-D-glicosídeo, b-sitosterol), aldeídos (isovaleraldeido, decilaldeido).

Indicações : É utilizado como refrigerante, diaforético, antifebrífugo, contra gases intestinais, dores musculares e torceduras. Contém citral, substância também encontrada na melissa, que lhe confere propriedades calmantes e sedativas.
Como os óleos essenciais são voláteis, no preparo de infusões de folhas ou rizomas, não é necessário ferver muito, nem deixar em água quente por tempo prolongado. Para liberar os princípios ativos, bastam 10 minutos de calor ou fervura.
O chá é bom para insônia e tônico depurativo em estados gripais febris. Para baixar a febre: Faça uma infusão com 1 xíc.de chá de água e 1 xíc. de chá de folha ou rizoma fresco, ou metade se forem secos. Coe e tome quente.
Para reumatismo e dores musculares: Esmague num pilão um pouco de rizoma com 1 col (sopa) de óleo de côco. Coe e empregue em massagens, nos locais doloridos.
Contra ansiedade: Faça uma infusão com 5 gs de folha ou rizoma para cada xícara de chá de água. Coe em seguida. Tome de duas a três xícaras por dia.

Toxicologia : contra-indicado para os casos de dor abdominal de causa desconhecida e gastrite.

Efeitos colaterais: O capim-limao e classificado com 'GRAS' - geralmente reconhecido como seguro, pelo FDA americano.

Parte utilizada: folhas, rizoma e raízes frescas ou secas.

Modo de usar:

- infusão do rizoma: clarear os dentes, tônico;
- decocção ou inalação: 10 a 20g/dia de folhas e/ou raízes;
- infusão de 4 xícaras (café) de folhas frescas ou secas picadas em 1 litro de água. Tomar 1 xícara 2 a 3 vezes ao dia;
- infusão de 10 g de folhas secas em ½ litro de água quente. Tomar 3 a 4 xícaras ao dia;
- ungüento: esmagar 1 xícara das de chá de rizomas em 1 colher das de sopa de óleo de coco. Coar e fazer massagens tópicas para nevralgias e reumatismos.
- infusão de uma colher de sobremesa de rizoma fresco fatiado em uma xícara de água em fervura. Desligue o fogo, coe e deixe esfriar e faça bochechos, de 2 a 3 vezes ao dia: limpeza dos dentes e gengivas.
- um pedaço de rizoma ralado e 1 col (sopa) de óleo de coco ou oliva. Coe e empregue em massagens, nos locais doloridos: reumatismo e dores musculares;
- folhas batidas com água no liquidificador, coar e beber: refresco para dar hânimo dos dias de calor.

Para insônia, nervosismo; ansiedade, psicoses; digestivo estomacal; gases intestinas; febres; lactante, em 1 xícara de chá, coloque 1 colher de sopa de folas frescas bem picadas e adicione água fervente. Abafe por 5 minutos e coe. Acrescente gotas de limão e adoce com mel. Tome 1 xícara de chá, de 1 a 2 vezes ao dia.

Reumatismo; contusões, dores musculares ; em um pilão coloque 1 xícara de café de rizomas frescos e 1 colher de sopa de óleo de coco. Amasse bem. espalhe emum pano ou gaze e aplique no local dolorido, 2 vezes ao dia.

Repelente de insetos : coloque várias folhas em um asaco de pano. Guarde junto das roupas como aromatizante e ara repelir insetos. Troque as folhas quando estiverem secas e sem aroma.

Limpeza dos dentes e gengivas : coloque 1 colher de sobremessa de rizomas frescos fatiados em 1 xícara de chá de água em fervura. Desligue o fogo, coe e deixe amornar. Faça bochechos, de 2 a 3 vezes ao dia.

Aromaterapia : Estimulante do ânimo, levemente relaxante, indicado em pressão alta.

Nenhum comentário:

Postar um comentário