Google+ Followers

terça-feira, 11 de outubro de 2011

Qual bicho de estimação é mais caro manter, gato ou cachorro?


No que diz respeito às despesas fixas básicas para cuidar bem de um mascote, é mais dispendioso ter um cachorro do que um gato.

Os gastos mensais aproximados são os seguintes:

Cachorro
- Ração: de R$ 40 a R$ 70
- Biscoito: R$ 40
- Banho e tosa: R$ 150
- Tapete higiênico: entre R$ 80 e R$ 120
- Consulta veterinária*: de R$ 6 a R$ 17
- Tratamento periodontal**: de R$ 33 a R$ 84
Total: de R$ 316 a R$ 397, subindo para até R$ 481 na velhice do cão

Gato
- Rração: de R$ 32 a R$ 68
- Patê: R$ 30
- Biscoito: R$ 15
- Areia higiênica: de R$ 30 a R$ 80
- Consulta veterinária: de R$ 6 a R$ 17
- Tratamento periodontal**: de R$ 33 a R$ 84
Total: de R$ 113 a R$ 210, podendo chegar a R$ 294 na velhice do felino

*preço de uma ocorrência anual dividido pelos doze meses
**só quando o bichinho fica mais velho
Todos os valores foram pesquisados em pet shops da capital paulista

“O volume de despesas é maior para o cachorro, mas o proprietário do gato investe mais no seu bichinho. Compra o arranhador mais caro, enche a casa de acessórios”, nota Carla Alice Berl, veterinária e diretora do hospital e loja Pet Care, de São Paulo.

“Alguns supérfluos realmente podem ser eliminados. Brinquedos, por exemplo. Para se divertir, o felino gosta mesmo de uma bolinha de papel e de um cadarço de tênis. É suficiente”, defende Glória Linares, dona de onze animais e vice-presidente da Amacoon (associação que reúne os criadores profissionais de gatos da raça Maine Coonm no Brasil).

Mas com determinados itens não dá para economizar, nem os donos de cães nem os apreciadores dos felinos.

Alimentação, por exemplo. “As rações para gatos ruins contêm carboidrato demais, o que leva os felinos a desenvolverem diabetes. Para os cães, as conseqüências são obesidade e excesso de fezes”, explica Carla.

Deixar de visitar o médico quando o animal apresenta algum sintoma pode fazer com que um problema simples vire crônico, inclusive diminuindo o tempo de vida do mascote. “Os cuidados preventivos são essenciais”, frisa a veterinária.

A areia sanitária e o tapetinho que os bichos usam para fazer as suas necessidades dentro de casa também precisa ser de boa qualidade, do contrário serão ineficientes.

Ter um plano de saúde para os animais ajuda a manter esse tipo de gasto sob controle. “E eu faço uma poupança destinada a cobrir despesas emergenciais. Deposito um pouco a cada mês por gato –quando acontece uma emergência, essa reserva se esgota num instante”, ensina Glória.

Fonte: Olhar Direto

Nenhum comentário:

Postar um comentário