Google+ Followers

quinta-feira, 6 de outubro de 2011

Plantas que curam: AÇAÍ - Euterpe oleracea


Descrição : Planta da família Arecaceae, tambêm conhecido como açaí-do-pará, açaizeiro, assai, juçara, piná, palmito, uassai. Açaí é o fruto bacáceo roxo que dá em cacho na palmeira, também chamada de Dentre as inúmeras palmeiras que habitam o solo amazônico, o açaí (Euterpe oleracea Mart.) é uma das fruteiras típicas da Amazônia Oriental Brasileira de onde se extrai uma bebida tradicionalmente conhecida como “vinho” de açaí. A origem desta bebida está entre as etnias da Amazônia, sendo também muito apreciada pela população amazônida, podendo ser consumida com açúcar e farinha de mandioca ou tapioca (Prance & Silva, 1975), com camarão ou peixe salgado, hábito muito comum entre os paraenses, Ocorre desde a região amazônica até a Bahia, na floresta pluvial de lugares úmidos

Origem : É uma espécie nativa das várzeas da região amazônica, especificamente dos seguintes países: Venezuela, Colômbia, Equador, Guianas, e Brasil (estados do Amazonas, Amapá, Pará, Maranhão, Rondônia e Acre), assim como em Trinidad e Tobago e nas bacías do Pacífico na Colômbia e no Ecuador. A Festa da Juçara do Maranhão refere-se ao açaí.

Partes utilizadas : Da palmeira, tudo se aproveita: frutos (alimento e artesanato), folhas (coberturas de casas, trançados), estipe (ripas de telhado), raízes (vermífugo), palmito (alimento e remédio anti-hemorrágico). Seu sumo é muito consumido como suco ou pirão e cujo gomo terminal constituí o palmito. Assim pode ser consumido na forma de bebidas funcionais, doces, geleias e sorvetes. O fruto é colhido subindo-se na palmeira com o auxílio de uma trançado de folha amarrado aos pés - a peconha.

Princípios Ativos: ácidos oléico, palmíticos, palmitoléico e cianídrico, amido, cálcio, ferro, fibra, fósforo, lignina, niacina, proteínas, tanino, vitamina C, B1 e B2.

Propriedades : adstringente, resolutivo, depurativo.

Indicações : diarréia, fígado, icterícia, cirrose, anemia, vermes, hemorrágica.

Modo de usar:
- óleo das amêndoas: adstringente, resolutivo;
- decocção das raízes: diarréia, depurativo;
- suco ou vinho da polpa dos frutos: fígado, icterícia, cirrose, anemia;
- no preparo de sucos, refrescos e sorvetes. Com farinha d'água ou de tapioca, para acompanhar peixes, camarão seco, carnes e arroz com feijão;
- palmito cru: em saladas, empadas, pizzas, omeletes, cremes, picles e ração animal;
- frutos novos: distúrbios intestinais e vermes;
- palmito (em forma de pasta): conter hemorragias após extrações dentárias.

Contra-indicações/cuidados: Não encontrados na literatura consultada. Porém nenhuma planta deve ser consumida em excesso e nenhum tratamento deve ser feito sem orientação médica.

Efeitos colaterais: Não encontrados na literatura consultada. Porém nenhuma planta deve ser consumida em excesso e nenhum tratamento deve ser feito sem orientação médica.

Fonte: http://www.plantasquecuram.com.br/ervas/indice.html

Nenhum comentário:

Postar um comentário