Google+ Followers

segunda-feira, 3 de outubro de 2011

Meditação


Reserve-se alguns minutos para a meditação, antes de tomar atitudes ou de assumir compromissos sérios.

Procure um local que propicie o recolhimento, o silêncio e feche os olhos, buscando respirar profundamente, prestando atenção nos movimentos de inspiração e, em seguida, de expiração.

Relaxe os músculos, permitindo que o corpo se mantenha o mais solto possível.

Uma música suave também é auxílio precioso, pois consegue nos transmitir vibrações de tranquilidade e de calma - elementos fundamentais para esse processo.

Busque limpar a mente de todos os pensamentos, deixando-a como um imenso salão vazio, esperando por inúmeros visitantes ilustres.

Pense em uma atitude que você pretende tomar, um compromisso que deseje assumir, ou uma dificuldade que precise resolver.

A sala enorme agora está habitada apenas por esta importante questão, e assim receberá toda sua atenção. Toda sua energia estará focalizada nesta resolução.

Analise as diversas possibilidades com calma, fazendo da razão uma grande aliada dos sentimentos.

Imagine as consequências desta ação. Serão realmente boas para você? Poderão prejudicar alguém, trazendo sofrimento? Ou serão um veículo de felicidade e paz?

Faça uma listagem mental de todos os prós e contras de cada caminho a ser seguido e, finalmente, pergunte ao seu coração, aos seus sentimentos, o que eles acham, como se sentem, se têm alguma intuição a respeito disso.

Assim, você terá feito a sua parte, aplicando suas forças nesta resolução, e deixando também a mente apta a ouvir os conselhos que vêm do invisível, dos amigos espirituais que desejam seu progresso.

Virão, então, as inspirações, que irão se misturar aos seus próprios pensamentos, com novas ideias, outras opiniões e orientações preciosas para sua vida.

A decisão final será unicamente sua.

A pessoa que sabe meditar, e que procura fazer reflexões constantes em seus dias, estará sempre mais lúcida, mais conhecedora de suas potencialidades e de seus limites e, assim, melhor conhecedora de si mesma.

Meditar é interiorizar-se, é entrar em contato com o verdadeiro eu.

* * *

Nunca estamos sozinhos. Podemos contar sempre com o auxílio espiritual em nossos dias. Nossos amigos continuam a nos amar, mesmo estando num plano diferente de existência e, por isso, estão sempre dispostos a nos ajudar.

Em O livro dos Espíritos, Kardec apresenta a seguinte questão: Como distinguir se um pensamento sugerido vem de um bom ou mau Espírito?

Os Espíritos responderam dizendo: Estudai o caso. Os bons Espíritos não aconselham senão o bem. Cabe a vós a distinção.


Redação do Momento Espírita com base no cap.31, do livro Episódios diários,
pelo Espírito Joanna de Ângelis, psicografia de Divaldo Pereira Franco,
ed. Leal e no item 464, de O livro dos Espíritos, de Allan Kardec, ed. Feb.
Em 20.09.2011.

Nenhum comentário:

Postar um comentário