Google+ Followers

terça-feira, 31 de maio de 2011

31 de maio: Roma antiga: Festival de Prosérpina, a rainha do submundo.



Proserpina ou Prosérpina (correspondente na Grécia a Perséfone) era filha de Júpiter com Ceres, uma das mais belas deusas de Roma. Enquanto colhia flores, foi raptada por Plutão, que fê-la sua esposa.


Sua mãe, desesperada com o desaparecimento da filha, caiu numa fúria terrível, destruindo as colheitas e as terras. Somente a pedido de Júpiter, acedeu a devolver a vida às plantas, exigindo, no entanto, que Plutão lhe devolvesse a filha. Como, por um ardil deste último, Proserpina havia comido um bago de romã, não poderia abandonar o submundo de forma definitiva.

O Rapto de Proserpina, de Bernini

Acabou por se encontrar uma solução do agrado de todos: Proserpina passaria metade do ano debaixo da terra, no submundo, na companhia do marido - corresponde essa época, ao Inverno, quando Ceres, desolada, descuida a Natureza, deixando morrer as plantas - e a outra metade do ano à superfície, na companhia da mãe - corresponde ao Verão, quando a Natureza renasce, fruto da alegria de Ceres.

Àquela deusa os romanos dedicavam um festival realizado no dia 31 de maio.

Cora é também um instrumento Kora.

O rapto de Proserpina, de Luca Giordano

Existem algumas inscrições que relacionam essa deusa romana com a deusa lusitana Atégina.

Ao lado do mito de Rômulo e Remo, supostamente fundadores da cidade de Roma, o rapto de Proserpina é uma das lendas mais conhecidas e famosas da mitologia romana.

Nenhum comentário:

Postar um comentário