Google+ Followers

domingo, 6 de novembro de 2011

Menor roedor da Grã-Bretanha escala palha para avistar sinais de perigo

Este pequeno rato de colheita, o menor da Grã-Bretanha, sabe que tamanho não é documento. Agarrado em dois caules, ele adaptou o uso de suas pernas e também de sua cauda, usando a palha como “mirante” para avistar inimigos. Já acostumado, o ratinho consegue até coçar o nariz enquanto faz esta manobra inconcebível para outros roedores.

Rato de colheita, o menor roedor da Grã-Bretanha
Crédito: National News and Pictures

Estas imagens surpreendentes mostram uma das espécies mais ameaçadas do meio ambiente da Grã-Bretanha. Elas foram tiradas pelo fotógrafo amador Matt Binstead, que é guarda do Centro de Vida Selvagem de Lingfield Surrey.

O rato de colheita é o menor roedor da Europa, medindo pouco mais de 6 cm. Seus predadores incluem raposas, gatos, corvos. Na dieta do rato estão incluídos basicamente sementes, insetos e frutas.

Seu período de reprodução é de maio a outubro, gerando três crias por ano. Os jovens tornam-se completamente independentes e são deixados pelas mães aos 16 dias de vida.

“Adoro o jeito como eles usam palhas como palafitas. É o único animal britânico com cauda preênsil, utilizando-a como quinto membro”, diz Binstead.

"Quando enrolado em um tronco, ela funciona como um freio ou âncora. Isto faz com o animal seja ágil e alimente-se em caules de cereais e gramíneas. Eles têm uma habilidade incrível para sentir vibrações no solo aos seus pés. Grandes animais dos arredores causam vibrações que podem ser sentidas pelo pequenino”, explica ele.

Pronto para avistar o perigo: no alto dos caules, ele vê tudo o que acontece
Crédito: National News and Pictures

Medidas de conservação estão em vigor para a espécie desde 2001, quando foi registrado o status de ameaçada.

Bolas de tênis usadas em Wimbledon são frequentemente recicladas para criar refúgios artificiais para estes roedores, na tentativa de evitar que os predadores sejam bem-sucedidos.

Eles também correm riscos no inverno, já que seus habitats costumam ser próximos do solo, o que não lhes confere proteção suficiente. A espécie não hiberna, mas dorme por longos períodos na estação mais fria do ano, acordando para as refeições durante as épocas mais leves.

Fonte: PetMag

Nenhum comentário:

Postar um comentário