Google+ Followers

terça-feira, 26 de julho de 2011

Igreja e Religião


Era vontade de Jesus fundar uma Igreja tal qual a conhecemos hoje, ou ele queria dizer outra coisa?

Dando uma olhada de perto nas diferentes religiões e igrejas que existem e existiram desde a época do Cristo, ou melhor, desde a mais remota época, o que vemos? Esqueça que Jesus jamais mencionou fundar uma Igreja tal qual a conhecemos.

O que vemos – e que Deus me ilumine ao escrever isto -, são religiões institucionais, contaminadas pelo sectarismo e pelo dogmatismo. Isto, por sua vez, é uma forma de escravização da natureza espiritual. E a fixação de crenças e a cristalização dos sentimentos, fossilizam a Verdade. As religiões (com suas exceções), desviam-se do serviço de Deus para o da Igreja; lutam entre em si e entre os irmãos, em nome do amor, propiciando a formação de seitas e provocando as divisões; dão lugar a autoridades eclesiáticas opressivas; conduzem à instalação de um falso estado mental aristocrático de “povo eleito”; mantém idéias falsas e exageradas sobre a santidade; tornam-se rotineiras e petrificadas e acabam venerando o passado e ignorando as necessidades do presente.

E tudo isso para que? Qual o real significado disso tudo, quando todas elas incentivam, ou pelo menos deveriam incentivar, o amor ao próximo, à Deus (tenha Ele o nome que for), à dignidade, à humildade, etc.

Em uma análise fria e objetiva, só existe (ou deveria existir) uma só religião: a religião de Deus, ou seja, o verdadeiro Amor. É muito melhor uma religião sem Igreja do que uma Igreja sem religião...

Só o Amor é capaz de unir os homens e nos fazer chegar ao Destino Final de nossa viajem...

Fonte: http://www.acasicos.com.br

2 comentários: