Google+ Followers

terça-feira, 21 de maio de 2013

O pensamento


Toda coisa grande, majestosa e bela neste mundo nasce e se forja no interior do homem, graças a uma única ideia e a um único sentimento.

Todos os acontecimentos verdadeiros e positivos que nos legaram os séculos passados foram, antes de se realizar, uma ideia oculta na razão e na mente de um homem ou um sentimento sutil no coração de uma mulher.

As fatídicas guerras, mananciais de um caudaloso rio de sangue inocente, foram o produto de um sonho que se incubou no cérebro de um homem.

Os acontecimentos bélicos e as guerras dolorosas que destruíram tronos e derrubaram reinos surgiram de uma ideia absurda na mente de um só homem.

Os ensinamentos sublimes que transformam o curso da vida humana são inclinações românticas no espírito de um só homem que, pelo seu gênio, é considerado estranho ao seu ambiente.

Uma só ideia ergueu as pirâmides. Um sentimento fatal destruiu Tróia. Uma só palavra incendiou a biblioteca de Alexandria.

Um pensamento que se apodera de nós na quietude da noite nos conduz à glória ou à loucura.

Uma palavra pode nos converter em ricos depois da pobreza e em paupérrimos depois da opulência.

* * *

O pensamento é força criadora. Antes de se concretizar qualquer coisa no mundo, o pensamento a concebeu, idealizou e lhe deu forma, na mente de um homem.

Antes de surgirem as maravilhosas obras de engenharia, um pensamento as concebeu. Assim foi com a fabulosa muralha da China, que continua a atrair turistas do mundo inteiro.

Assim foi com a extraordinária estrada de ferro Curitiba-Paranaguá, que até hoje nos extasia, quer pela ousadia de transpor abismos, quer pela persistência de avançar através das montanhas, em meio a uma luxuriante e privilegiada vegetação.

Antes de serem concretizadas no mármore as grandes figuras de Moisés, a Pietá, o pensamento de Michelangelo as idealizou, permitindo depois que as suas mãos despissem a pedra bruta, retirando-lhe os excessos, para dela extrair a beleza que admiramos.

Antes de se transformarem em telas famosas, todos os quadros que se encontram nos museus, nos palácios ou no interior das nossas residências, nasceram no pensamento dos seus pintores, que se serviram de tintas, pincéis, técnica específica para as concretizar aos nossos olhos.

Quando observamos, nas noites enluaradas, a abóbada celestial e sentimos o coração pulsar de emoção, pela beleza das luzes que compõem a glória de Deus, na forma de estrelas piscantes;

quando focamos os telescópios na direção dos corpos celestes, e a ciência humana vai descobrindo sempre novos mundos, plenos de beleza e poesia;

quando, ante a grandeza do Universo que apenas começamos a descortinar, pensamos na pequenez do nosso globo, da nossa Terra, lar e escola, pensemos: tudo é obra do pensamento criador de Deus, nosso Pai.

Num momento de luz do Seu pensamento, surgiram as estrelas coruscantes. Num momento de paz, Ele idealizou o imenso Universo em que nos movemos. Num delicado momento de amor, Ele pensou e criou os Espíritos imortais, que somos nós.



Redação do Momento Espírita, a partir do texto
O pensamento, de Gibran Khalil Gibran, do livro
Um presente especial, de Roger Patrón Luján, ed.
Aquariana.
Em 27.4.2013.

Nenhum comentário:

Postar um comentário