Google+ Followers

sexta-feira, 21 de setembro de 2012

Original de fábrica

A vida não é perfeita, e suas dificuldades criam arte, beleza e genialidade. Confira uma seleção para fugir do padrão e encontrar novos jeitos de olhar a vida! 

Texto: Rita Loiola
Imagens: Divulgação

Dumbo, animação dos Estúdios Disney (1941, EUA)


Com enormes orelhas, o elefantinho Dumbo é o motivo de gozação no circo em que vive. Até que um dia descobre que elas podem levá-lo aonde elefante nenhum foi capaz de chegar: os céus. A história desse elefante voador mostra como as imperfeições têm a possibilidade de nos conduzir por caminhos novos e muito mais interessantes.



Garrincha – A Alegria do Povo, de Joaquim Pedro de Andrade (Brasil, 1962)


Este documentário mostra o apogeu da carreira de Garrincha, o “anjo das pernas tortas”. Há cenas clássicas do mais famoso driblador do futebol do Brasil em ação nas Copas de 1958 e 1962. Para descobrir como uma imperfeição produziu um grande gênio do esporte.


Frida, a Biografia de Hayden Herrera (Globo Livros)


Este livro, de 1983, é o responsável por mostrar ao mundo não só a artista, mas a mulher extraordinária que foi Frida Kahlo. Traduzida no ano passado, a biografia da historiadora Hayden Herrera conta como a mexicana, que sofreu um terrível acidente na juventude e chocou a sociedade do início do século 20, transformou sua dor e angústias em belas obras de arte.


Initials BB, de Serge Gainsbourg (1968, França)


O cantor e compositor francês Serge Gainsbourg passou a vida sendo chamado de feio e polêmico. Mas transformou defeito em atributo, assumindo a característica e criando músicas que hoje são clássicos da canção francesa. Além disso, fez duetos e namorou mulheres maravilhosas, como Brigitte Bardot, que canta com ele nesse disco de 1968.


Desafinado, música de Antonio Carlos Jobim


Composta por Tom Jobim e Newton Mendonça e cantada por João Gilberto no álbum Chega de Saudade, de 1959, a canção traduz o espírito da bossa nova. Letra e melodia mostram a nova forma de fazer música, com um canto próximo da fala, e o desafinamento planejado que vai contra as interpretações perfeitinhas do passado.

Fonte: http://revistasorria.com.br/

2 comentários:

  1. Ninguém é perfeito nesta vida. Basta que saibamos tirar proveito de situações tendo determinação para chegarmos aonde desejamos...e felizes conosco mesmo. Um grande abraço e beijo meu querido amigo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. adorei o comentário amiga!!!!
      tem toda razão!!!
      beijocas!!!!

      Excluir