Google+ Followers

quarta-feira, 22 de junho de 2011

Grandes abalos podem ocorrer no mundo inteiro, diz estudo


Um estudo japonês revela que podem ocorrer novos terremotos de grande intensidade, semelhantes ao registrado no Japão em 11 de março, em várias partes do mundo mesmo onde não existam antecedentes históricos.

Antes do desastre de 11 de março, os registros de grandes terremotos, de magnitude superior a 9.0, estavam relacionados às regiões do Chile, Alasca, Kamtchatka e Sumatra.

"Não havia qualquer indício da ocorrência de um abalo de tamanha violência na costa do Japão, com exceção talvez de uma ocorrência mal documentada no ano 869", revela o estudo de sismólogos japoneses publicado na revista científica Natura.

Os pesquisadores recordam que "o nordeste do Japão já sofreu vários abalos de magnitude 7.9, mas nenhum ultrapassou os 7.5 desde o ano de 1923", além de que "não há nenhum registro histórico de um abalo superior a 8,5 pontos na escala de Ritcher desde o século 17".

O terremoto de 11 de março "remete à possibilidade dos abalos de magnitude 9.0 ou superior poderem ocorrer ao longo de outras falhas, mesmo na ausência de antecedentes históricos", ressaltou Shinzaburo Ozawa, do grupo de pesquisadores da Agência de Informação Geoespacial do Japão.

"As avaliações realizadas a partir dos dados históricos são insuficientes, sendo necessário supervisionar a acumulação de energia nas placas subterrâneas", com a ajuda de instrumentos GPS para uma melhor estimativa do risco sísmico, concluíram os cientistas.

Fonte: Alternativa

Nenhum comentário:

Postar um comentário