Google+ Followers

sexta-feira, 2 de dezembro de 2011

Equívocos


As experiências terrenas são sempre ricas de oportunidades para o aprendizado da alma.

Ao reencarnarmos, iniciamos nova jornada, onde as lições se renovam, as oportunidades de conhecimento e entendimento dos mais variados aspectos da existência surgem, e as lições de crescimento pessoal se oferecem ricas.

Porém, para que novos aprendizados se calem na intimidade da alma, em forma de valores e atitudes renovadas e nobres, faz-se necessário o esforço no caminhar e o ensaiar de novas experiências.

Não é por outro motivo que a vida se mostra rica, a nos ensejar relacionamentos, oportunidades, situações, das quais se pode extrair lições valiosas e testemunhar valores que se ensaiam na intimidade da alma.

Nada obstante, essas novas lições são sempre desafiadoras, posto que, ao nos oferecer novas situações, oferecem também testemunhos para a alma, que é testada em suas tendências e pendores.

Por isso que, não raro, caímos em equívocos perante situações da vida, resultando em atitudes indesejadas.

Anelávamos agir de uma maneira, porém, deixamo-nos vencer, tomando outro caminho.

Imaginávamo-nos tomando tal atitude e, no momento, arrastamo-nos em outra direção menos nobre.

Planejávamos tomar tal posicionamento e, na hora decisiva, tombamos em opção menos correta.

São os equívocos naturais do aprendizado de quem ensaia seus primeiros passos para a construção de um mundo íntimo rico das coisas de Deus.

Assim, se tombamos nos caminhos da vida, ergamo-nos e retomemos a caminhada.

Se perdemos o caminho reto, a estrada feliz, adentrando por labirintos perigosos, em alguma encruzilhada da vida, refaçamos os passos sem medo de retomar a caminhada.

Nenhum de nós está isento de equívocos perante a vida, de atitudes menos felizes e de ações pouco nobres.

Portanto, não nos perturbemos demoradamente perante tropeços e falhas no nosso caminhar. Lamentações demoradas somente farão estragos maiores em nosso mundo íntimo.

Paguemos em renovação interior as desditas e desatinos cometidos.

Mudemos nossa paisagem íntima, agora mais amadurecida e esclarecida após as dificuldades, não perdendo tempo a olhar os dias que já se foram e não mais retornarão.

Levantemo-nos e sigamos além. É verdade que encontraremos adiante a sementeira infeliz de hoje, e que bem poderíamos ter evitado.

Quando isso ocorrer, colhamos os espinhos, resgatando com alegria os erros do ontem, projetando dias felizes, para logo mais.

* * *

Cada manhã é bênção da vida, trazendo belezas novas a diluir os fantasmas do medo e da insegurança.

Jesus é sempre o amigo seguro dos equivocados e caídos que O buscam, pois que somente nEle encontramos o apoio e a paz para a vitória que não tarda chegar.


Redação do Momento Espírita, com base no cap 14, do livro Responsabilidade, pelo Espírito Joanna de Ângelis, psicografia de Divaldo Pereira Franco, ed. Leal.
Em 24.11.2011.

Nenhum comentário:

Postar um comentário