Google+ Followers

terça-feira, 10 de fevereiro de 2015

Notícias sobre o desencarne do Cão e um pouco do que ele me ensinou


Mais uma vez só tenho agradecer à tanto carinho dos amigos e amigas que continuam a mandar mensagens para me confortar diante a perda do meu querido e amado amigo e companheiro Cão.
São mensagens de todos os tipos, até textos falando sobre um mundo no céu só para os animais.
Eu vou escrever um pouco aqui sobre o que penso que é a união de minha experiência e de tudo que já li sobre o assunto.
Como espírita, acredito que na evolução da alma.
Se olharmos pelo lado científico, todos somos animais: homens, mulheres, cachorros, gatos...
A única coisa que nos diferencia, é o grau de evolução, ou melhor, inteligência e compreensão.
Para nós, espíritas, a alma sempre está evoluindo, então, seja qual animal for, após seu desencarne, esse espírito não vai viver por toda eternidade no céu.
Ele vai ficar por lá algum tempo, mas após isso, com certeza irá reencarnar, pelo menos até ser necessário voltar ao planeta terra.
Não creio num mundo no céu feito só para os animais.
Eu recebi uma mensagem espiritual de minha mentora, que meu avô paterno pediu para cuidar do Cão e assim foi feito.
Meu avô desencarnou a quase 30 anos, mas ainda não voltou para a terra e não me perguntem o porque.
Aprendi muito sobre a vida após a morte com ele, pois depois de seu desencarne, mantivemos contato.
Quem conheceu meu avô aqui na terra, pode se perguntar se ele está tão bem assim aonde está, porque infelizmente, quando esteve aqui na terra, não conseguiu vencer um dos maiores obstáculos evolutivos para sua alma, o álcool.
Mas, por detrás da bebida, existia uma alma muito evoluída e com muito amor.
Ele começou a se comunicar comigo algum tempo após seu desencarne e mantivemos contato durante muito tempo.
Ele sempre me pedia orações, pensamentos positivos e outras coisas, como por exemplos, dizer a minha avó que ele se arrependia muito de todo sofrimento que causou a ela.
Passado alguns meses, estava eu no cemitério, numa de minhas visitas semanais que fazia ao túmulo dele, quando o vi um pouco distante acenando um adeus...
Eu corri em direção a ele, mas ele desapareceu...
Perguntei a outras pessoas se tinham visto uma pessoa parecida com ele, mas todos me olharam com cara de espanto, dizendo que não.
Logo depois desse ocorrido, uma das irmãs dele ligou para casa me dizendo que meu avô agradecia tudo que tinha feito por ele e que já estava bem e que eu não precisava mais me preocupar.
Só depois, que minha mentora (anjo da guarda) explicou-me que após seu desencarne, meu avô foi resgatado para o plano espiritual, mas se recusou a ficar e ficou vagando aqui pela terra.
Como eu sempre fui médium e mais ligado a ele, recorreu a minha pessoa para pedir ajuda.
Minhas orações eram atendidas por amigos espirituais, que o enchiam de energias revigorantes, o que fazia-o sentir-se melhor.
Quando percebeu que nada havia a fazer mais aqui na terra, aceitou ser resgatado por amigos espirituais e seguiu rumo a uma das colônias para continuar sua caminhada, foi quando me mandou o recado que estava bem.
Em desdobramento, fui visitá-lo várias vezes e cheguei até a ver a mudança de seu perispírito, para a encarnação que ele teve antes de ser meu avô.
Após 28 anos de seu desencarne, ele continua trabalhando no plano espiritual e pediu aos amigos espíritas para que pudesse cuidar do Cão.
Não sei o porque que ele fez isso.
Não sei se ele trabalha com animais ou já conhecia o Cão ou foi por carinho por mim.
Digo isso, porque desde que ele se lembrou de suas experiências passadas, mudou seu perispírito e tudo mais, deixei de vê-lo como avô e comecei a vê-lo como um espírito amigo que conheço a tantas reencarnações...
O carinho e o amor, não mudaram, apenas a forma como o chamo rs
Sei que o Cão continua com o seu tratamento contra o câncer, mas desta vez apenas para curar de vez.
Pode parecer loucura, mas sempre confiei em tudo que minha mentora espiritual me fala, pois ela nunca errou...
Sempre me deixou a par de todas as coisas, tanto que semanas antes do desencarne do Cão, ela deixou bem claro que eu me preparasse para algo muito forte, mas eu me recusei a acreditar no que era.
Provas? Tem uma amiga minha, a Ana Claudia, a quem compartilhei que estava com um sentimento muito depressivo dentro de mim... Que estava lutando contra ele, mas que estava difícil...
Hoje, sei que meu pequeno está sendo cuidado por meu querido avô.
Eu ainda choro muito com a partida dele.
Sinto uma falta enorme do meu filho, porque ele é único...
O amor dele para comigo é muito diferente dos outros que tenho aqui em casa.
Eu não sei o que já falei do Cão, mas ele desde pequenino foi obediente rs
Lembro-me dos primeiros passinhos dele quando chegou em casa... rs
Sempre foi muito limpinho quanto a xixi e coco.
Quando ia no banheiro, andava nas pontinhas das patas para não pisar em xixi ou sujeira rs
Sempre me olhava nos olhos e adorava dormir comigo de conchinha rs
Esperava a Bel e o Pingo deitarem comigo até se cansarem.
Ai vinha ele e deitava. Ia jogando seu corpo contra o meu até que estivesse bem grudado ao meu e eu colocasse o braço em volta dele rs
São situações como essa que me fazem sentir saudade e chorar às vezes.
Mas, sei que ele está se alimentando, está feliz, está melhorando de saúde e que alguém que ama os animais e que é de minha confiança, está cuidando dele.
Sei que logo o Cão irá voltar para a terra para continuar sua evolução e o único desejo que tenho, é que ele tenha uma família que o receba com muito amor.
Como pai, jamais irei esquecê-lo e deixar de me preocupar com seu bem estar, mas preciso antes de mais nada me lembrar que Deus é maior que tudo nesse universo e que temos que entender que muitas vezes o sofrimento é que nos trás aprendizados.
Como já escutei várias vezes: "não há tempestade que dure para sempre...". 
Estou me cobrando muito em relação a minha crença religiosa.
Sabe, com o decorrer dos anos, perdi pessoas muito amadas que estavam no Brasil.
A notícia da morte delas gerou muita tristeza, muita dor, mas quando não se vê o corpo, é como a pessoas tivesse lá e não conseguimos falar com ela...
É como dizem, o que os olhos não veem, o coração não sente...
A certeza do desencarne veio depois, quando encontrei com estes entes queridos no plano espiritual, ou quando vieram me visitar...
Então, eu sempre me perguntava, qual seria minha reação quando isso acontecesse com um dos meus filhos, pois eu sempre soube, apesar de nunca querer, que eles vivem menos tempo que nós.
Foi muito doloroso, porém, pude perceber que minha fé em Deus está intacta.
Uma das coisas que o Cão me ensinou com sua partida, é que o amanhã pode não existir...
Não podemos parar de trabalhar por causa disso nem sair por ai fazendo apenas o que queremos, sem respeitar o próximo ou a nós mesmo.
O que aprendi ou o que tive mais uma confirmação, é que devemos fazer o nosso melhor a cada dia em tudo que fazemos.
Tentar de alguma forma deixar tudo resolvido, principalmente quando se trata de sentimentos.
Dizermos sempre que tivermos oportunidades, que gostamos ou amamos alguém.
Dê carinho, de beijos, de abraços, fale sobre amor, faça quem você ama se sentir amada ou amado, diga a seus amigos que gosta deles, que são importantes na sua vida... Ligue para sua mãe ou seu pai e diga que os ama...
Sempre haja com responsabilidade e respeito ao próximo, mas lembre-se que o amanhã pode não existir aqui na terra para você o alguém próximo à você...

Abraxos.

 

6 comentários:

  1. Oi Wilson, fico feliz que esteja bem, não sou espírita, mas gosto de ler o que escreve e gostei muito quando fala dos sentimentos, que devemos falar sempre às pessoas que as amamos e não economizar em afetos. Acredito mesmo que não podemos nos privar da felicidade, ser e fazer os outros felizes, ou mesmo aos nossos filhotes caninos ou felinos aproveitando a companhia dos que nos amam. Muita paz, abraços carinhosos
    Maria Teresa

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. obrigado por comentar Maria Teresa.
      Fico muito feliz por ter vc aqui...
      Em um momento como esse, é muito importante ter carinho vindo de pessoas como vc.
      obrigado

      Excluir
  2. Acompanhei sua luta com o Cão e a dor profunda de sua partida.
    Mas sei que você já estava pressentindo algo.
    Você é muito sensitivo e tem essa capacidade de "ler" o ar ao seu redor.
    Eu sou cética,rsrs
    Mas admito que pessoas como você me impressionam e me fazem pensar e repensar minhas certezas.
    Me tranquiliza saber que a sua fé te consola e te traz paz no coração.
    Sou grata por ter o privilégio de tê-lo entre meus amigos...
    Obrigada por me aceitar como sua amiga,mesmo sendo eu tão diferente no modo de pensar.
    O Cão foi um filho amado,pois viveu em um lar amoroso e sincero.
    E por favor meu amigo...
    Nunca mude,pois é essa sua essência,que te faz um ser humano especial.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. amiga do coração, obrigado por suas palavras.
      como te disse outro dia, às vezes prefiro não entender ou pensar no que vai acontecer...
      felizmente ou não, minha mentora sempre me fala algo que vai acontecer...
      é bom, mas nem sempre... rs
      não posso te dizer que não irei mudar, porque todos mudamos com o tempo, mas acho que minha essência continuará a mesma...
      beijocas

      Excluir