Google+ Followers

quarta-feira, 18 de junho de 2014

Os gatos não ignoram o dono

Hiro, meu novo filhote que não me deixa em paz rs 
É só sentar na mesa, no chão que ele já vem para o colo... rs

Pode ser difícil entender os gatos, mas uma pesquisa comprova que eles prestam atenção ao dono

Os gatos tentam esconder seus sentimentos, mas um estudo recente descobriu que eles não só prestam atenção aos donos como os diferenciam de todas as outras pessoas.

O estudo, que será publicado na edição de julho da revista Animal Cognition, é um dos poucos a analisar a dinâmica social entre gatos e humanos sob a perspectiva dos felinos. Eles podem até não obedecê-los, mas sem dúvida adoram seus cuidadores humanos.

Atsuko Saito, pesquisador da Universidade de Tóquio e um dos autores do estudo, explicou ao Discovery Notícias que os cães evoluíram e foram criados para “seguir as ordens do dono, ao contrário dos gatos. Às vezes os gatos parecem indiferentes, mas mantém um relacionamento especial com seu dono”.

“Estudos anteriores sugerem que os gatos evoluíram para se comportar como filhotes (quando estão perto dos donos), e que os humanos tratam os gatos praticamente como bebês”, acrescentou Kazutaka Shinozuka, pesquisadora da Universidade do Sul da Flórida que participou do estudo. “Para formar esse tipo de vínculo bebê/pai/mãe, era provável que o reconhecimento dos donos fosse importante para os gatos”.

Esse foi o ponto de partida do estudo, em grande parte realizado na residência dos donos para não incomodar os felinos nem afetar seu comportamento. Os pesquisadores reproduziram gravações com a voz de estranhos e dos donos dos gatos, mas eles não podiam ver quem estava falando.

Os gatos responderam às vozes humanas não com um comportamento comunicativo – como vocalizar e mexer o rabo – mas com um comportamento “direcional”. Neste caso, “direcional” significa mexer as orelhas e a cabeça na direção da fonte da voz.

Ocasionalmente, os felinos também apresentaram dilatação das pupilas, o que pode indicar emoções extremas, como excitação sexual e empolgação. Outros estudos comprovam que a dilatação natural das pupilas está diretamente ligada à atividade cerebral, revelando reações mentais a estímulos emocionais.

Todas essas reações acontenciam com mais frequência quando os gatos ouviam seus donos, sobretudo depois de terem se habituado ou se familiarizado com as vozes de estranhos. As reações dos felinos foram muito sutis, mas o comportamento pouco expansivo é uma característica evolutiva.

Por exemplo, os gatos costumam esconder que estão doentes porque, “na natureza, ninguém pode vir em seu socorro e os predadores voltariam sua atenção para indivíduos mais fracos”, explicou Saito. Mesmo que um dono cuidadoso tente salvar o gato de uma situação de perigo, a reação instintiva do felino é se mostrar impassível e evitar qualquer ameaça em um momento de vulnerabilidade.

Por Jennifer Viegas

Fonte: Animal Planet

4 comentários:

  1. É impressionante, mas é isso mesmo. Descobrir que um gatinho não esta bem, não é muito fácil. Eu sempre estive mais habituada com cachorros e aprender a cuidar de gatinhos foi uma verdadeira aventura. Um ótima aventura.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nem me fale Lu, porque todo dia aprendo algo com ele rs
      Beijos amiga

      Excluir
  2. Amigo,que lindo está seu filhote Hiro!
    Eu acho que só quem é dono de um gato pode testemunhar sobre seu comportamento e afecto. Eu, como sabe, tenho a minha Blanche há 20 anos e, é do mais interessante viver com ele dia após dia. É inteligente, intuitiva, e compreende tudo. Adoro!
    Excelente sua postagem. Beijos e as melhoras do seu menino.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. você tem que escrever mais sobre ela no blog amiga!!!
      beijos

      Excluir