Google+ Followers

segunda-feira, 30 de novembro de 2015

Dormir junto com seu dog: sim ou não?


Saiba os benefícios para quem vive essa prática e os cuidados que devem ser tomados sempre

Os cães estão ganhando cada vez mais espaço no coração e na casa das pessoas. Quem antes acreditava que animais deveriam viver presos no quintal, hoje estão revendo seus conceitos e abrindo as portas de casa para desfrutar ainda mais da companhia desses peludos.

Porém, um questionamento ainda é feito por parte dos tutores: Posso ou não deixar meu cão dormir comigo? Há quem diga que essa prática não é boa nem para a saúde nem para a relação dos cães com seus donos. Entretanto, há aquelas pessoas que vão de encontro a essa prerrogativa e permitem os animais em cima das camas, e ainda afirmam que essa situação é saudável para ambos os lados.

Na realidade, existem prós e contras para as duas circunstâncias. Todavia, essa é uma opção muito pessoal de cada dono, pois reflete na maneira como ele se relaciona os animais e o convívio deles com os pets.
Presença dos cães nas camas dos tutores pode resultar em benefícios para ambos

O lado bom de dormir com o cão


A falsa ideia de que animal só precisa de comida, água e teto tem sido quebrada nas últimas décadas. O amor, atenção e cuidados mais especiais com os pets está se tornando cada vez mais presente nas famílias que resolvem criar um cachorro, e dormir com o cão está dentro dessas regalias.

De acordo com pesquisadores, a presença dos cães nas camas dos tutores trazem benefícios não só ao animalzinho que vai dormir na presença do dono e no aconchego dos cobertores. Para os humanos também existem vantagens dividir a cama com melhor amigo de quatro patas. São elas:

Aconchego: Não existe cobertor melhor do que o calor que seu amiguinho de quatro patas transmite. E se os dias quentes forem um problema, a fofura do seu animalzinho vai contornar isso muito bem;
Diminuição da ansiedade: Existem cães que são treinados para acompanhar pessoas que possuem síndrome do pânico ou que sofrem com problemas ligados à ansiedade.

Proteção: A ideia de que o cão nos protege de algum mal se intensifica na horas de dormir. Ter o animal ao nosso lado, nos traz uma sensação de segurança;
Os cães adoram: Quem que não gosta de dormir com quem gosta e ainda mais no quentinho? O afago que os donos dão ao animalzinho faz ele adorar dividir a cama com você;

Aumenta a relação: Algumas vezes os cães ficam o dia todo sozinhos em casa e, ao colocá-lo para dormir com você, a relação entre ambos pode aumentar. Sendo assim, é possível diminuir a saudade que o pet sentiu da sua companhia e vice-versa.

O lado não tão bom de dormir com o cão


Os animais possuem muitos hábitos diferentes dos nossos, é claro. Tanto de dia quanto à noite isso não muda. Por essa razão é importante os tutores saberem os desafios que podem ser encontrados ao dividir a cama com os cães.

Turnos: Assim como de dia, os cães têm turnos à noite. Alguns não conseguem dormir todo o período noturno, outros acordam para fazer xixi ou outras necessidades que vão depender de cada cachorro. Essas circunstâncias podem interferir no seu sono, causando incômodo e consequências no dia seguinte;

Dominância: Os animais que dormem com seus donos podem achar que são proprietários da cama. Isso não é saudável, pois cães tendem a defender os territórios que lhes pertencem. Caso alguma visita chegue e se aproxime da cama, eles podem atacar as pessoas. É preciso deixar claro que quem manda naquele espaço é você. É importante que os tutores saibam comandar os seus pets. Pensando nisso, é interessante criar comandos para os cães, a fim de que eles entendam a relação de dominância daquele espaço. O “desça” é um dos que devem mais ser trabalhados com os cães, para que eles saibam a hora que podem ou não subir na cama;

Higiene: Os cães não usam sapatos para passear na rua ou brincar com os seus donos no lado de fora da casa. Eles também não pensam duas vezes ao rolar no chão quando se faz necessário. Adoram esfregar o corpo em paredes, árvores e em outros lugares que não podemos limpar. Todos os micro-organismos adquiridos nessas atividades corriqueiras na vida do cãozinho serão depositados em sua cama na hora de dormir. Por isso é imprescindível que o dono mantenha uma higiene adequada nos cães. Só cuidado com a quantidade de banhos, eles podem ser prejudiciais à saúde do pet;

Alergias: Se o dono tem alguma alergia relacionada ao cão o ideal é não forçar essa dormida. Cães soltam muitos pelos e isso pode ser muito prejudicial para sua saúde;

Espaço: A cama pode se tornar um espaço muito pequeno para você ou para seu amiguinho. Caso você seja muito espaçoso na hora de dormir, pode machucar o pet sem querer. Do mesmo jeito ocorre se o cão é inquieto e toma o espaço quase todo da cama, quem sofre é você quando levanta.

Vivendo bem com o cão

O importante mesmo é viver bem com seu amiguinho, seja dividindo a cama ou não com ele na hora de dormir. Se você é daqueles que acha que não vale a pena apostar nessa prática, mas quer proporcionar conforto ao seu pet compre uma caminha ideal para ele. Já se você é dos que acha normal dormir com o cão, só deve está sempre atento aos cuidados de todos os aspectos já citados.

Uma última e valiosa dica é pensar muito bem antes de tomar a decisão de permitir que o seu animal durma ou não na mesma cama que você. Não confunda seu amiguinho. Se ele não pode, deixe isso bem claro e não abra exceções, mas se ele pode… aproveitem!





sexta-feira, 27 de novembro de 2015

Os cachorros enxergam no escuro?


Este tema causa bastante curiosidade e desperta a atenção dos tutores de plantão

A visão dos cães é um tema que desperta bastante curiosidade e provoca perguntas como: é verdade que estes animais enxergam no escuro? Quem tem um animalzinho em casa já pode ter tido a impressão de que ele está enxergando tudo mesmo sem nenhuma luz.

A estrutura da visão canina é diferente da nossa, eles não enxergam o mundo da mesma maneira que nós, mas será que eles realmente conseguem enxergar no escuro? Não, embora os cachorros enxerguem melhor que nós no escuro, eles não conseguem enxergar na escuridão total.

A estrutura da visão canina

A visão dos cães possui alguns mecanismos que fazem com que tenhamos a impressão de que eles podem enxergar completamente no escuro. Os cachorros possuem pupilas maiores, têm mais bastonetes em retinas mais largas e um tecido chamado tapetum lucidum.

Os olhos dos cães, assim como na maioria dos animais considerados predadores, estão localizados à frente do crânio, com o eixo visual mais perto do paralelo e campo visual binocular maior. Assim, a imagem é formada a partir dos estímulos recebidos pelos dois olhos, o que significa que os cachorros enxergam bastante bem o objeto que está na frente da sua cabeça e possuem visão periférica ao nível dos olhos.

Foto: Reprodução

A visão noturna dos cães

Assim como os humanos, os cães também não possuem a capacidade de enxergar na completa escuridão, mas eles fazem um melhor uso de qualquer luz disponível, por menor que seja.

Os pets possuem adaptações para a melhoria da visão noturna, por isso, eles são capazes de enxergar em ambientes com pouca luminosidade. Isso é possível pela presença de pigmentos no fundo dos olhos que refletem e amplificam a luz até 130 vezes mais que os humanos.

Devido à forma com a qual os olhos dos cães estão estruturados, estes animais utilizam qualquer fonte de luz disponível de maneira duplicada, isto é, processam a luz assim que ela entra nos olhos e depois refletem novamente qualquer excesso. Por isso, a visão dos cães em determinada situação com pouca iluminação pode ser borrada, mas eles ainda são capazes de perceber qualquer movimento.

Os cães enxergam em preto e branco?

Além de se os cães conseguem enxergar no escuro, outra dúvida comum é se eles enxergam apenas em preto e branco. Isto também não é verdade, pois segundo estudos, os cachorros possuem e usam a visão em cores, mas de maneira diferente dos humanos. A quantidade de receptores específicos da visão colorida, nos cães, é muito pequena comparada a dos humanos.

quarta-feira, 25 de novembro de 2015

Por que meu cachorro fica me encarando?


Normalmente, quando fazem isso, não é tanto pela devoção ao dono, mas sim porque querem ganhar alguma coisa

Os cães gostam de nos encarar, alguns com maior, outros com menor frequência. Você já reparou que, de repente, seu cão parou e começou a olhar para você, simplesmente assim, como se esperasse alguma coisa? Pois é, isso é bastante comum, portanto, não se assuste.

Primeiro pense que você é o líder dele. Dessa forma fica fácil pensar nos motivos que um cãozinho teria para olhar o seu líder e ser leal e devotado, certo? Alguns cães, no entanto, acabam exagerando, seguindo os donos para todos os lados e encarando-os de forma intensa e firme. Normalmente, quando fazem isso, não é tanto pela devoção, mas sim porque acham que vão ganhar alguma coisa.

Só por comida os cães nos encaram?

Não, não… Como falamos no primeiro parágrafo, os cães também são fiéis e devotos, mas ainda assim também pode ser outras coisas além dos deliciosos petiscos ou da devoção.

Pode ser, por exemplo, que seu cão esteja querendo qualquer tipo de recompensa, como brincadeiras, carinho, palavras carinhosas e até mesmo um passeio. Pode ser ainda que ele queira atenção, independentemente da forma que vai receber, ou ainda que, quando recebe treinamento constante, esteja esperando por instruções.

Outra ideia é a de que, por eles estarem sempre atentos a como seus tutores estão, estejam, ao te encarar, tentando saber o que quer, observando a sua expressão facial e seus gestos.

Reforce os laços

Independentemente do caso, quando o cão encara o dono, se trata de algo bom. A troca de olhares pode ser usada ainda para reforçar os laços entre você e o cão, trazendo um momento bastante prazeroso para ambos envolvidos. Mas atenção: antes de olhar diretamente nos olhos dele, você precisa saber que isso pode ser a chamada para uma briga, portanto, só faça isso caso tenha um relacionamento saudável com seu cachorro. Quando o cão tem traços de agressividade isso não deve ser colocado em prática.

Tá incomodando? Saiba como fazer o cão parar

Se te incomoda que o cão siga você e fique te encarando – o que normalmente, na verdade, é motivo de orgulho para os tutores, mas sempre tem alguém que não gosta, não é mesmo? –, existem algumas dicas que podem ajudar a diminuir isso.

Se o cão seguir você à qualquer cômodo da casa querendo atenção, ignore completamente, sem trocar olhares, carinho ou dar colo. Outra dica é, quando ele começar a te encarar pedindo alguma coisa, ignore, não dê nada para o cão e sequer converse com ele. A tendência é que, com o tempo, essa prática faça o cão desistir.

Pouca gente se incomoda efetivamente com isso, uma vez que, normalmente, é uma demonstração de afeto e de que o cão confia e quer estar perto de você e, desestimular esse comportamento pode ser desestímulo para a devoção que ele tem por seu tutor.

segunda-feira, 23 de novembro de 2015

7 coisas que você (talvez) não sabia sobre gatos


Os gatos são uma espécie cheia de mistérios! Descubra agora coisas que você nem imaginava sobre os felinos!

1 - Entre todos os animais, apenas os felinos ronronam e, até hoje, a ciência não consegue explicar o porquê.


Pesquisadores não entendem por que os gatos ronronam. Enquanto alguns acreditam que o ato de ronronar esteja ligado a garganta dos gatos, outros levantam a hipótese sobre sua influência no sistema cardiovascular. Isso teoricamente ocorreria porque os gatos têm capacidade de ronronar desde a primeira semana de vida e não alteram suas funções respiratórias (inspiração e expiração) para fazê-lo. De qualquer forma, até hoje, ninguém sabe a função de ronronar.

2 - As patas da frente do gato tem 5 dedos enquanto as de trás têm somente 4



Os gatos são um dos poucos animais que têm uma quantidade diferente de dedos nas patas da frente e de trás.

3 - Gatos não mastigam a comida


Os gatos conseguem engolir e digerir a comida mesmo sem mastigá-la. Diferentemente dos humanos, que movimentam a mandíbula para cima, para baixo e para os lados, os gatos só conseguem movimentá-la para cima/baixo. Sendo assim, eles usam os dentes para rasgar a presa, mas depois engolem os pedaços inteiros sem mastigar.

4 - Gatos usam o bigode para determinar se cabem em um espaço


Gatos não precisam saber o seu peso ou tipo corporal para determinar se cabem em um lugar ou não. Usando somente o seu bigode, ele determina se vai caber tranquilamente ou se vai ficar apertado em um canto.

5 - Gatos sonham igual aos humanos


Assim como os humanos, quando os felinos entram em um estado de sono profundo, eles produzem os mesmos padrões de ondas cerebrais que os seus donos fazem quando dormem.
Gatos gostam de camas confortáveis em lugares aconchegantes e elevados.

6 - Felinos possuem uma frequência cardíaca rápida


O pulso de um gato gira em torno de 160-240 batimentos por minuto, dependendo da sua idade. Quanto mais jovem o felino for, mais rápido tende a ser sua frequência cardíaca.

7 - Gatos vegetarianos podem ficar cegos


Gatos são carnívoros obrigatórios e precisam de carne para sobreviver. Desde o sistema digestivo até o seu jeito de mastigar é especialmente desenvolvido para rasgar e engolir a carne. Dentre os nutrientes presentes em suas presas está a taurina, um aminoácido extremamente importante para esses animais. Sem ela, os gatos podem ficar cegos.

Fonte: PetMag