Google+ Followers

quarta-feira, 27 de agosto de 2014

Final feliz


Ela sempre chora nos finais felizes dos filmes.
Romances, dramas, comédias, épicos – mesmo os chamados água com açúcar, fazem seu coração sorrir, e é esse sorriso da alma que, toda vez, provoca a chuva dos olhos, como ela mesma denomina.
Diz que ali estão respostas para a vida, que estão segredos jamais revelados antes, e que só a magia da sétima arte os pode desvendar. Ela é realmente apaixonada por cinema.
Mas, muito mais do que uma simples admiradora, é alguém que busca trazer para sua vida, aquilo que a grande tela mostra.
Cada final feliz, cada bela mensagem apresentada numa dessas produções, considera um recado dos anjos, uma inspiração divina para que tenha forças, para que acredite na vida e na beleza das coisas.
Cada beijo apaixonado, cada abraço apertado, lhe constitui um convite da vida, uma oportunidade que a existência lhe oferece para sonhar.
Tudo que nossa imaginação alcance pode ser vivido e, quem sabe, muito mais do que isso, pois que nossa imaginação, nossos sonhos, ainda podem ser muito maiores e belos do que hoje são.
Ela é alguém que todos, certamente, gostariam de conhecer, pois só de estar ao seu lado, de ouvir suas palavras inflamadas, de ouvir o otimismo na sua expressão mais pura, nos proporciona um bem muito grande, como o fez a todos aqueles que a conhecem.
Talvez, a mais importante lição que ela tenha trazido à Humanidade seja a certeza de que todos nós, sem exceção alguma, teremos em nossas vidas um final feliz e que, se ele ainda não veio – e talvez não venha nesta existência, não em toda sua essência, está guardado para o futuro, para o porvir do nosso ser imortal.
Ela ainda afirma para não vermos estas palavras como consolos tolos e poéticos para alguém em sofrimento, mas como a certeza mais certa deste mundo, pois estamos todos destinados à felicidade.
Perceba melhor estas belas mensagens do cinema. – Aconselha. Nelas podem estar respostas a muitas de suas perguntas e, também, muitos caminhos que aguardam por seus passos.
* * *
Você deve estar curioso para saber quem é ela, e onde poderá encontrá-la para, quem sabe, conhecê-la.
Pois bem, desde que esta mensagem, em homenagem a ela, deve ter um final feliz, dizemos que ela está mais próxima do que você imagina.
Podemos arriscar a dizer que ela está no coração de muitos de nós.
Ela é uma velha amiga... Chamada esperança.
* * *
A arte de saber esperar... Eis o que é a esperança.
Porém, esse esperar não é sinônimo de acomodação, de passividade. É um esperar dinâmico, pois age constantemente em busca do que deseja, e guarda no coração a certeza feliz de encontrar.
Esperança é sublime lâmpada acesa no coração.
É luz que ilumina as grandes noites da vida.
Ter esperança é acreditar, um acreditar maduro e não cego, um acreditar que passeia pelas melodias da razão e do sentimento com maestria única.

Redação do Momento Espírita.
Em 26.8.2014.

Nenhum comentário:

Postar um comentário