Google+ Followers

quarta-feira, 20 de novembro de 2013

Golpe no Japão: quase passei por isso.


Amigos e Amigas,

agora que tudo passou, posso contar o que aconteceu comigo nestas últimas semanas.
Para quem não mora ou não conhece as leis japonesas, preciso explicar que eles são muito rígidos em relação a ter animais de estimação em prédios que não é permitido ter.
Quando descobrem, as vezes a pessoa tem apenas 24 horas para deixar o apartamento ou se desfazer do animal.
Mas, não é nada disso que me aconteceu, mas vocês vão entender o porque de eu ter escrito isso.
Aluguei um apartamento aqui na cidade de Nagoya a onze anos atrás.
Quando resolvi comprar o Cão (negão), liguei para a imobiliária e fiquei sabendo que não podia ter cachorro lá, mas como todo mundo tem, eu comprei assim mesmo…
Nesses onze anos, só tive problema uma vez com um casal de vizinhos no andar de baixo, que reclamaram do barulho.
Recebi uma carta de advertência com mil explicações do porque de não poder ter e que na próxima reclamação, eu seria despejado.
Eu coloquei "edredões" pelo chão do apartamento e assim fomos vivendo…
Os vizinhos mudaram, entraram outros e mudaram-se também.
A uns dois ou três meses mudou um senhor japonês, por sinal, só morava japonês no prédio e na vizinhança.
Encontrava com esse senhor toda vez que saia para trabalhar.
Ele puxava conversa, querendo saber o que eu fazia, onde trabalhava, quantas horas, da onde vinha e etc…
Eu achei normal, um vizinho tentando arrumar amizade, ser gentil.
Encontrei com ele umas três ou quatro vezes no mesmo horário, na frente do prédio.
Na época, achei que era coincidência, que ele deveria estar chegando da rua, mas hoje penso que não.
Um dia, chego em casa por volta das 3:00 da madrugada.
Estava sentando, mexendo no computador quando escuto baterem na porta.
Fui abrir e era esse japonês.
Tentava puxar a porta para entrar, mas eu não deixava.
Começou a falar que eu estava fazendo muito barulho, que não estava conseguindo dormir.
Eu realmente não estava entendendo nada, porque os pequenos estavam quietos, nem se mexendo e comecei a ficar irritado com o fato dele querer entrar na minha casa de qualquer jeito.
Começou a dizer que era um velho doente, que não tinha condições de trabalhar fora, que tinha que cuidar de crianças durante o dia para poder sobreviver.
Disse que se ele não conseguisse dormir a noite, não teria como cuidar das crianças e assim não teria dinheiro para viver.
Começou a falar e falar isso a todo momento, até que mudou a conversa dizendo: "VOCÊ TRABALHA À NOITE, GANHA BEM, É SOLTEIRO. VAI TER QUE ME DAR DINHEIRO PARA EU PAGAR MINHAS CONTAS".
Toda aquela situação estava realmente me tirando do sério e ele começou a falar e falar sobre eu ter dinheiro, trabalhar muitas horas, ser solteiro e etc…
Num determinado momento, eu simplesmente disse que não estava fazendo barulho algum e que já era tarde e que iria dormir.
Pedi desculpas e fechei a porta.
Aquilo me deixou sem chão.
Meu vizinho do lado, que chega quase na mesma hora, faz muito barulho. Abre a janela, cozinha, liga a TV, enfim, ele escutou toda a conversa, pois estava com a janela aberta, mas depois que o velho saiu da minha porta, eu fui espiar do lado de fora e pude ver, que este apagou a luz e etc…
Achei tudo aquilo muito estranho.
As crianças não estavam fazendo barulho e nem eu.
Fui conversar com uma japa que conheço e ela também achou muito estranho e falou que era para eu evitar a todo custo falar novamente com esse japa.
Dois dias depois ele apareceu novamente na minha porta, dizendo que já tinha me avisado e que iria falar com o escritório que toma conta do prédio que eu faço muito barulho.
Começou a falar que eu iria ter que me mudar e etc…
Que era doente, não estava dormindo a dias direito por causa de tanto barulho e etc…
Ai tocou novamente na conversa sobre dinheiro.
Quando isso aconteceu eu simplesmente fechei a porta.
Falei com a japa e ela me disse que estava com cheiro de golpe.
Talvez vocês possam pensar que eu não estando em casa, os dog's e cat deviam fazer barulho e como não estou em casa, não tenho como saber.
Mas, vejam bem, o chão de todo o apartamento era forrado com edredões, não tinha como o barulho passar.
Minha amiga japa me lembrou de vários golpes que japoneses dão e que muitos não saem na mídia.
Ela me disse que infelizmente, até eu provar que sou inocente, iria ter muita dor de cabeça.
E ela sabia da carta que eu tinha recebido a alguns anos atrás.
Se acaso eu partisse para a briga, com certeza o pessoal do escritório iria querer entrar no apartamento para verificar e veriam as crianças e ou eu teria que mudar, ou me desfazer deles.
Enfim, o golpe que o velho estava querendo me dar, iria me prejudicar de qualquer forma e me dar muita dor de cabeça.
Outra coisa que me deixou muito encucado, foi que depois desse dia, meu vizinho do lado nunca mais falou comigo.
Me evitada a todo custo. Teve um dia que ele estava subindo a escada e eu descendo. Ele desceu rápido e se escondeu embaixo da escada…
Aquela reação dele realmente me deixou surpreso, pois somos vizinhos de porta a 11 anos e ele sempre amou as crianças.
Foi ai que a japa disse que se por acaso eu pedisse o testemunho dele, ele com certeza iria fugir.
Como, eu que estava errado, no sentido de ter animais de estimação num prédio que era proibido, tive que me virar e me mudar antes que algo pior acontecesse.
Minha amiga mesmo disse que ele poderia estar sozinho ou com alguém por trás, ajudando.
Foi ai que lembrei das conversas que tivemos (eu e o japa) e comecei a perceber que ele estava muito interessado onde eu trabalhava, quantas horas e etc…
Lembrei de pessoas que tiveram que sair dos seus apartamentos rapidamente por causa de seus pet's.
Teve um prédio perto daqui, que todos os moradores que tinham pet's, tiveram que se mudar…
Juntando tudo isso e outras coisas, minha amiga japa achou que o melhor era eu infelizmente me mudar, pois a briga seria feia e eu me prejudicaria de qualquer forma.
Assim sendo, decidi meio que "forçosamente"a me mudar.
Fiquei perdido durante alguns dias, pois para quem me conhece, sabe que minha realidade financeira é totalmente diferente da que o velho japonês pensa.
Estou totalmente endividado, o que ganho não paga minhas contas e estou a meses me virando como posso.
Fiquei dias imaginando da onde tiraria tanto dinheiro para pagar a luva de um novo apartamento…
Com a ajuda do casal de amigos, Fernando e Claudinha, de meu patrão e minha prima Erika, achei um apartamento que pode animais domésticos, fiz um financiamento e me mudei.
Resolvi escrever isso para que sirva de exemplo para outras pessoas, não só apenas tomar cuidado com o que falam, mas também em ter pet's em prédios proibidos aqui no Japão.
Infelizmente, existem pessoas com péssimas intenções.
Mas, Deus é maior e no fim, como sempre, colocou sua mão sobre Nós, aqui de casa e tudo acabou bem.
Afinal, eu moro embaixo da ponte, mas não largo meus filhos de quatro patas por nada neste mundo!!!

Aqui o link de dois golpes japoneses que saíram na mídia:



Abraxos

Obs.: Preciso dizer que (para quem acredita), meus Amigos Espirituais já tinham me avisado que eu teria que mudar. Quando tudo isso aconteceu, imaginei que seria a hora. Como tudo deu certo… não houve dúvidas!

19 comentários:

  1. Caramba amigo, fico triste por você ter que passar por isso, mas feliz por saber que você venceu.
    Boa sorte na nova casa!!!
    bjusss

    ResponderExcluir
  2. Wilson, fiquei abobada com a tua história, que loucura meu amigo. Hoje em dia não se pode mais ter confiança nas pessoas, temos que estar sempre de olho aberto e cuidando sobre o que falamos. Golpes existem e sempre existirão, quer aqui no Brasil, aí no Japão ou em qualquer lugar do mundo. Fizeste a melhor escolha: sair deste apartamento com teus filhos, e, indo para outro onde é permitido ter animais, assim ficando tu também mais tranquilo. Graças a Deus tens ao teu lado pessoas boas e queridas sempre prontas a te ajudar. Fica em paz meu amigo e conta comigo sempre que que precisar. Um grande beijo prá ti e teus filhinhos!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é Amiga Suzana, não importa aonde.. Sempre existem pessoas assim, mas no fim tudo acabou bem com a ajuda de pessoas de bem que sempre estão ao meu redor!!!
      Glória à Deus!!!

      Excluir
  3. Na realidade, há pessoas mesmo más e que vivem para prejudicar os outros, seja aqui, no Japão, onde for. Ainda bem que vc foi sensato, pensou, e apesar de meio perdido, conseguiu encontrar uma solução. Fico contente por saber que tudo está bem agora. Deus é grande! Amigo, lhe desejo tudo de bom e que sua vida e dos filhotes fique bem mais tranquila agora.
    Beijos
    Lita

    ResponderExcluir
  4. Na realidade, há pessoas mesmo más e que vivem para prejudicar os outros, seja aqui, no Japão, onde for. Ainda bem que vc foi sensato, pensou, e apesar de meio perdido, conseguiu encontrar uma solução. Fico contente por saber que tudo está bem agora. Deus é grande! Amigo, lhe desejo tudo de bom e que sua vida e dos filhotes fique bem mais tranquila agora.
    Beijos
    Lita

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é Lita, não canso de repetir que deixei nas mãos de Deus e ele me guiou.

      Excluir
  5. Ei amigo que coisa perigosa isso né. Puxa fico feliz em saber que tudo se resolveu, e que vocês e as crianças estão alojados bem.
    Sei que estou mais distante, minha vida ainda tá uma grande e imensa bagunça, mais você e a Ana sempre estão nas minhas orações, então qualquer coisa que precisar, meu e-mail continua o mesmo e se quiser basta me chamar no in-box, que se tiver on será sempre uma alegria.
    Apesar da distância eu realmente amo vocês.
    Bjs e lambeijocas.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Arigatou amiga!
      Você pode ver que minha vida não está tão diferente da tua… rs
      Mas, não importa, somos amigos sempre!!!
      Escreva também se precisar.
      Beijos

      Excluir
  6. nossa Wilson que sufoco hein!!!
    tbm já tive problemas com vizinhos sei bem como é mas nunca chegou a esse ponto...
    ainda bem que no final deu tudo certo e agora vc esta num lugar onde pode viver com seus filhos sem preocupação!

    abs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Com certeza Fernanda!!!
      Apesar que ainda tem gente que tira sarro da minha cara…
      Beijos

      Excluir
  7. Wilson, amigo do coração, estou chocada com tudo isto, nunca imaginei que tal coisa pudesse acontecer com vocês, graças a Deus que vocês estão bem, realmente temos de ter sempre muito cuidado mesmo. Beijinhos às crianças e beijinhos no seu coração. Se precisar estou por aqui.
    Beijinhos de Luz!
    Ana Maria

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é amiga, existem coisas que acontecem na nossa vida para melhor.
      O que parecia ruim, pode ser uma coisa boa no fim.
      Eu confio em Deus plenamente e sei que foi para melhor.
      Sei que posso contar com você sempre e você sabe que pode o mesmo para comigo.
      Beijos

      Excluir
  8. Que história hein, que vizinho da pesada, pensei que era só eu que me preocupava com vizinhos.
    http://eueminhasplantinhas.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Kakakakakaka
      eu nunca liguei muito para vizinho Simone…
      foi a primeira vez que tive problema sério… rs

      Excluir
  9. Rapaz, que coisa. Ainda bem que no final deu tudo certo e você tinha uma amiga pra ajudar com bons conselhos.
    Por aqui pensar em se mudar é sempre uma complicação também por causa dos bichos....
    beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é Luciana.
      Mantive tudo em sigilo, para não ter muita confusão e ouvir o que Deus tinha a me dizer.
      Beijos

      Excluir
  10. Bah amigo que situação...como as pessoas são más, só que esse teu vizinho que não quis te ajudar pode sofrer a mesma coisa agora...apesar de não ter animais o velho pode pegar no pé dele de outra forma...
    Mas fico tranquila porque vocês estão bem, vc tem garra amigo e mais força do que imagina...agora vão ser mais felizes ainda vc vai ver...
    qualquer coisa prende o grito...sou do sul do brasil mas podemos nos comunicar por correio p mais que demore...Beijos a todos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é, eu pensei a mesma coisa que ti amiga.
      Agora que não estou lá, o vizinho terá duas alternativas: continuar vivendo a mercê do vizinho ou fazer tudo que sempre fez.
      Se talvez ele tivesse ficado ao meu lado, poderíamos ter feito algo, já que o outro tinha acabado de se mudar e eu e ele somos os mais velhos do prédio…
      Mas, cada qual vive a sua vida do modo que quer.
      A vida nos trouxe para outro apartamento e aqui vamos viver em paz.
      Sei que posso contar contigo e sempre vou encher seu ouvido quando precisar rs
      Beijos

      Excluir