Google+ Followers

segunda-feira, 30 de abril de 2012

Fatos históricos do dia 30 de abril


Fim da Guerra do Vietnã


Em 1975, quando se completa a retirada norte-americana, o regime sul-vietnamita entra em colapso, incapaz de conter as ofensivas dos vietcongs e do Vietnã do Norte. Até que, no dia 30 de abril, os comunistas tomam a cidade de Saigon, pondo fim à sangrenta Guerra do Vietnã. Saigon passa a se chamar Ho Chi Minh.

1531 - O português Martín Alonso de Souza desembarca no lugar que, mais tarde, seria a cidade do Rio de Janeiro.
1776 - Nasce Nicolas Rodríguez Peña, herói da independência argentina.
1789 - George Washington é eleito o primeiro presidente dos Estados Unidos.
1870 - O novo regime francês, uma espécie de monarquia parlamentar, não o impedediu Napoleão de recorrer à repressão: sob o pretexto de controlar supostos "complôs", o governo manda prender e processar todos os integrantes da Internacional na França.
1803 - Napoleão Bonaparte vende o território da Louisiana aos Estados Unidos por 80 milhões de francos.
1897 - O físico britânico Joseph John Thompson anuncia o descobrimento do elétron, partícula elemental do átomo.
1900 - O governo norte-americano outorga às ilhas do Hawaí o estatuto de território vinculado aos Estados Unidos.
1896 - O Senado argentino celebra sua primeira sessão no prédio especialmente construído para abrigar a instituição.
1932 - Com a abertura do ano letivo, a Faculdade de Direito do largo São Francisco, em São Paulo (Brasil), iniciou o tradicional trote: o cortejo de alunos ridicularizava vários líderes do tenentismo que apoiavam Getúlio Vargas. O povo gostou do que viu e engrossou o cortejo, transformando-o em manifestação política.
1933 - O presidente peruano Luis Sánchez Cerro é assassinado em Lima.
1939 - A Exposição Universal é inaugurada em Nova York.
1942 - Um avião brasileiro recebe o nome do patriarca da imprensa no país, Hipólito José da Costa, dentro da Campanha Nacional da Aviação Civil, de Assis Chateaubriand.
1948 - É fundada a Organização dos Estados Americanos (OEA) na IX Conferência Interamericana, realizada em Bogotá (Colômbia).
1973 - Morre o poeta argentino Aldo Pellegrini.
1975 - O regime sul-vietnamita entra em colapso, incapaz de conter as ofensivas dos vietcongs e do Vietnã do Norte. Os comunistas tomam Saigon em 30 de abril de 1975, pondo fim à Guerra do Vietnã.
1984 - O Ministro da Justiça colombiano, Rodrigo Lara Borilla, é assassinado em Bogotá (Colômbia) pela máfia de traficantes, a qual ele combatia energicamente.
1987 - O ministro de Exterior da Nicarágua, o sacerdote Miguel d'Escoto, recebe o Prêmio Lenin da Paz.
2001 - O primeiro turista espacial da história, o milionário norte-americano Dennis Tito, chega à Estação Espacial Internacional na nave russa Soyuz TM-32.


Redação Terra

Tá reclamando do quê?


Brasileiro reclama de quê?

O Brasileiro é assim:

A- Coloca nome em trabalho que não fez.

B- Coloca nome de colega que faltou em lista de presença.

C- Paga para alguém fazer seus trabalhos.

1. - Saqueia cargas de veículos acidentados nas estradas.

2. - Estaciona nas calçadas, muitas vezes debaixo de placas proibitivas.

3. - Suborna ou tenta subornar quando é pego cometendo infração.

4. - Troca voto por qualquer coisa: areia, cimento, tijolo, e até dentadura.

5. - Fala no celular enquanto dirige.

6. - Usa o telefone da empresa onde trabalha para ligar para o celular dos amigos (me dá um toque que eu retorno...) - assim o amigo não gasta nada.

7. - Trafega pela direita nos acostamentos num congestionamento.

8. - Para em filas duplas, triplas, em frente às escolas.

9. - Viola a lei do silêncio.

10. - Dirige após consumir bebida alcoólica.

11. - Fura filas nos bancos, utilizando-se das mais esfarrapadas desculpas.

12. - Espalha churrasqueira, mesas, nas calçadas.

13. - Pega atestado médico sem estar doente, só para faltar ao trabalho.

14. - Faz "gato " de luz, de água e de tv a cabo.

15. - Registra imóveis no cartório num valor abaixo do comprado, muitas vezes irrisórios, só para pagar menos impostos.

16. - Compra recibo para abater na declaração de renda para pagar menos imposto.

17. - Muda a cor da pele para ingressar na universidade através do sistema de cotas.

18. - Quando viaja a serviço pela empresa, se o almoço custou 10, pede nota fiscal de 20.

19. - Comercializa objetos doados nessas campanhas de catástrofes.

20. - Estaciona em vagas exclusivas para deficientes.

21.. - Adultera o velocímetro do carro para vendê-lo como se
fosse pouco rodado.

22. - Compra produtos pirata com a plena consciência de que são pirata.

23. - Substitui o catalisador do carro por um que só tem a casca.

24. - Diminui a idade do filho para que este passe por baixo da roleta do ônibus, sem pagar passagem.

25. - Emplaca o carro fora do seu domicílio para pagar menos IPVA.

26. - Frequenta os caça-níqueis e faz uma fezinha no jogo de bicho.

27. - Leva das empresas onde trabalha, pequenos objetos, como clipes, envelopes, canetas, lápis... como se isso não fosse furto.

28. - Comercializa os vales-transporte e vales-refeição que recebe das empresas onde trabalha.

29. - Falsifica tudo, tudo mesmo... só não falsifica aquilo que ainda não foi inventado.

30. - Quando volta do exterior, nunca diz a verdade quando o fiscal aduaneiro pergunta o que traz na bagagem.

31. - Quando encontra algum objeto perdido, na maioria das vezes não devolve.

E quer que os políticos sejam honestos....

Escandaliza-se com o mensalão, o dinheiro na cueca, a farra das passagens aéreas...

Esses políticos que aí estão saíram do meio desse mesmo povo, ou não?

Brasileiro reclama de quê, afinal?

E é a mais pura verdade, isso que é o pior! Então sugiro adotarmos uma mudança de comportamento, começando por nós mesmos, onde for necessário!

Vamos dar o bom exemplo!
Espalhe essa idéia!

"Fala-se tanto da necessidade deixar um planeta melhor para os nossos filhos e esquece-se da urgência de deixarmos filhos melhores (educados, honestos, dignos, éticos, responsáveis) para o nosso planeta, através dos nossos exemplos...."

Carlos Juliano Torres Pastorino


Nascido em 4 de novembro de 1910 e desencarnado em Brasília - DF em 13 de junho de 1980.

Era mais conhecido por Prof. Pastorino e era filho de José Pastorino e Eugênia Torres Pastorino. Desde criança demonstrou inusitada inteligência e vocação para a vida eclesiástica com apenas 14 anos de idade, em 1924, recebeu os diplomas de Geografia, Corografia e Cosmografia, do Colégio D. Pedro II e, logo em seguida, ainda no mesmo ano, o diploma de Bacharel em Português, no mesmo colégio. Viajou para Roma a fim de cursar o Seminário, onde, em 1929, foi diplomado pelo Cardeal Basilio Pompili, para a Ordem Menor de Tonsura. Formou-se em Filosofia e Teologia em 1932, sendo ordenado sacerdote em 1934.

Abandonou a vida eclesiástica da Igreja Católica Romana, quando, em 1937, aguardava promoção para diácono. Surpreendeu-se com a recusa do Papa Pio XII, em receber o Mahatma Gandhi em seu tradicional traje branco. O Colégio Cardinalício exigia que o grande líder da India vestisse casaca, para não quebrar a tradição das entrevistas dos chefes de Estado. O Prof. Pastorino, diante dessa recusa, imaginou que se Jesus visitasse o Vaticano, não se entrevistaria com o Papa, pois vestia-se de forma similar a Gandhi, e jamais se sujeitaria ao rigor exigido pela Igreja.

Regressou de imediato ao Brasil e desenvolveu intensa atividade pedagógica. Ingressou no Instituto Italo-Brasileiro de Alta Cultura, como professor de Latim e Grego, cargo que exerceu de 1937 a 1941. Em 1938, recebeu o registro de Professor de Psicologia, Lógica e História da Filosofia do Ensino Secundário. Foi também professor de Espanhol.

Em paralelo com o magistério, exercia atividades jornalísticas, como correspondente dos Diários Associados. Foi Adido Cultural e Jornalístico da Academia Brasileira de Belas Artes. Sócio de inúmeras Sociedades Esperantistas, no Brasil e no exterior. Delegado especializado (Faka Delegito) da Universidade Esperanto Asocio, com sede na Holanda foi fundador da Sociedade Brasileira de Esperanto, no Rio de Janeiro. Sua bibliografia é extensa, com mais de 50 livros publicados e outros tantos inéditos.

Escritor, jornalista, teatrólogo, radialista, historiador, filólogo, filósofo, professor, poliglota, poeta e compositor. Falava fluentemente vários idiomas, legando-nos inúmeros livros didáticos. Traduziu obras de vários autores ingleses, franceses, espanhóis, italianos, clássicos latinos e gregos.

No dia 31 de maio de 1950, terminava a leitura de O Livro dos Espíritos, de Allan Kardec, que recebera por empréstimo de um seu colega do Colégio D. Pedro II. Nesse dia declarou-se espírita, data que guardava com muito carinho. Passou a freqüentar o Centro Espírita Júlio César, no Grajaú, o qual foi sua escola inicial de Espiritismo. No dia 8 de janeiro de 1951, com um grupo de abnegados companheiros, fundava o Grupo Espírita Boa Vontade, posteriormente mudado para Grupo de Estudos Spiritus, para não haver confusão com a Legião da Boa Vontade.

No Grupo de Estudos Spiritus, nasceu o Lar Fabiano de Cristo, o boletim SEI (Serviço Espírita de Informação). Fundou a Livraria e Editora Sabedoria e a revista com o mesmo nome, prestando relevantes serviços à Doutrina, no terreno cultural.

O professor Carlos Torres Pastorino realizou muitas palestras no Rio de Janeiro e em vários outros Estados. Participou ativamente de Congressos, Semanas Espíritas, Simpósios, Cursos e tantos outros eventos. Fez-se sócio de inúmeras instituições espíritas e colaborou com a imprensa espírita nacional e do exterior. De sua vasta bibliografia espírita, destaca-se Minutos de Sabedoria , que bate todos os recordes de vendagem, já em várias edições Sabedoria do Evangelho , publicado em fascículos na revista Sabedoria e Técnicas da Mediunidade , excelente livro sobre o assunto.

O grande sonho do Prof. Pastorino era criar uma Universidade Livre, para ensinar Sabedoria. Em 1973 recebeu, por doação, do Dr. Miguel Luz, famoso médico paulista, já desencarnado, magnífico terreno numa área suburbana de Brasília, denominada Park Way , onde iniciou as obras da Universidade. Já com algumas dependências construídas, passou a residir no local, para administrá-la. Chegou a realizar vários cursos, estando a sua Biblioteca em pleno funcionamento, com o respeitável número de 8000 volumes, adquiridos ao longo de sua existência, toda voltada para a cultura geral e o bem-estar da Humanidade.

Foi casado com Da. Silvana de Santa M. Pastorino, deixando três filhos maiores e sete netos. Deixou também um casal de filhos menores do segundo casamento.

Baseado no livro: Personagens do Espiritismo de Antônio de Souza Lucena e Paulo Alves Godoy - Ed. FEESP - 1ª ed. - 1982 - SP - Brasil

domingo, 29 de abril de 2012

Fatos históricos do dia 29 de abril


Morte de Hitchcock


O mestre do cinema de suspense nasceu no dia 13 de agosto de 1899 na Inglaterra e morreu aos 81 anos de idade, em Los Angeles. Entre suas obras, estão clássicos como Festim Diabólico (1948), Janela Indiscreta (1954), O Homem que Sabia Demais (1956), Um Corpo que Cai (1958) e Psicose (1960).

1770 - A Austrália é descoberta pelo capitão James Cook
1793 - Nasce a princesa Maria Teresa, filha de D. João VI e D. Carlota Joaquina
1876 - O Parlamento britânico concede à rainha Vitória, da Inglaterra, o título de Imperatriz da Índia.
1894 - O general Rafael Antonio Gutiérrez é proclamado presidente da República de San Salvador
1901 - Nasce Hiroíto, futuro imperador do Japão.
1907 - Nasce Fred Zinnemann, diretor norte-americano de cinema.
1914 - Nasce o compositor Dorival Caymmi.
1922 - Entra em vigor o Código Penal argentino, sancionado em 30 de setembro de 1921.
1923 - Últimas eleições de deputados na Monarquia espanhola antes da Guerra Civil.
1936 - Nasce o maestro Zubin Mehta.
1942 - II Guerra Mundial: Encontro de Hitler e Mussolini no palácio de Klessheim.
1946 - Começa em Tóquio o processo contra 28 dos dirigentes que atuaram durante a II Guerra Mundial.
1951 - Morre Ludwig Wittgenstein, filósofo austríaco.
1954 - Os Estados Unidos se negam a dar ajuda militar à França na Indochina.
1958 - Nasce Michelle Pfeiffer, atriz norte-americana.
1970 - Nasce Uma Thurman, atriz norte-americana.
1975 - Acaba a Guerra do Vietnã.
1980 - Morre Alfred Hitchcock, mestre britânico do cinema de suspense.
1983 - A Junta Militar que governa a Argentina dá por mortos todos os desaparecidos na "guerra suja".
1992 - Quatro dias de distúrbios raciais em Los Angeles e outras cidades norte-americanas terminam com 58 mortos, 200 feridos graves e danos materiais avaliados em milhares de dólares.
1997 - Entra em vigor o Acordo Internacional sobre Proibição de Armas Químicas. Rússia e Cuba não assinam.


Redação Terra

Frango à parmegiana light


Ingredientes

300g de filés de frango temperados com limão e pimenta-do-reino
1/2 xícara de molho de tomate
60g de queijo mussarela fatiado
1 colher (chá) de orégano
2 colheres (chá) de queijo parmesão

Modo de preparo

Achate os filés de frango levemente com o batedor de carne entre 2 folhas de papel impermeável. Numa fôrma refratária pequena coloque os filés e leve ao forno moderado por 20 minutos ou até começar a dourar. Despeje o molho de tomate, coloque a mussarela e salpique com orégano e o queijo parmesão. Asse mais 12-15 minutos em forno quente até que o queijo derreta e doure.

Calorias por porção: 290

Adolfo Bezerra de Menezes Cavalcanti (29.08.1831 - 11.04.1900)


Adolfo Bezerra de Menezes nasceu na antiga Freguesia do Riacho do Sangue (hoje Jaguaretama), no Estado do Ceará, no dia 29 de agosto de 1831, desencarnando no Rio de Janeiro, no dia 11 de abril de 1900.

No ano de 1838 entrou para a escola pública da Vila do Frade onde, em dez meses apenas, preparou-se, suficientemente, até onde dava os conhecimentos do professor que dirigia a primeira fase de sua educação. Muito cedo revelou a sua fulgurante inteligência, pois aos 11 anos de idade iniciava o curso de Humanidades e, aos 13 anos, conhecia tão bem o latim que ele próprio o ministrava aos seus companheiros, susbtituindo o professor da classe em seus impedimentos.

Seu pai era um homem relativamente abastado, porém, por efeito de seu bom coração, comprometeu sua fortuna, dando abonos em favor de parentes e amigos, que o procuravam, a fim de explorarem os seus sentimentos de caridade. Percebendo, então, que seus débitos igualavam seus haveres procurou os credores e lhes propôs entregar sua fazendas de criação e tudo o mais que fosse suficiente para integralizar a dívida.

Os seus credores recusaram a proposta, dizendo-lhe que pagasse quando e como pudesse. O honrado cidadão insistiu, mas não conseguindo demover seus credores decidiu-se a tornar mero administrador do que fora a sua fortuna, retirando apenas o que fosse necessário para a manutenção de sua família, que passou da abundância as privações.

Foi nessa fase, que Adolfo Bezerra de Menezes, formulando os mais veementes votos de orientar-se pelo caráter íntegro de seu pai, e com minguada quantia que seus parentes lhe deram, partiu para o Rio de Janeiro, a fim de seguir a carreira que sua vocação lhe inspirava - a Medicina.

Ingressou em novembro de 1852 como praticante interno no Hospital da Santa Casa de Misericórdia. Doutorou-se em 1856, pela Faculdade de Medicina do Rio de Janeiro. Em 1858, concorreu a uma vaga de lente substituto da Seção de Cirurgia da Faculdade de Medicina. Nesse mesmo ano, o mestre Manuel Feliciano Pereira de Carvalho, então Cirurgião-Mor do Exército, fê-lo nomear seu assistente, com o posto de Cirurgião-Tenente.

Eleito vereador municipal pelo Partido Liberal, em 1861, teve sua eleição impugnada pelo chefe conservador Haddock Lobo, sob a alegação de ser médico militar. Com o objetivo de servir o seu partido, que necessitava dele para ter maioria na Câmara, resolveu afastar-se do Exército. Em 1867, foi eleito Deputado Geral, tendo ainda figurado numa lista triplice para uma carreira no Senado.

Quando político, levantaram-se contra ele, a exemplo do que sucede com todos os políticos honestos, rudes campanhas de injuria, cobrindo seu nome de improperios entretanto, a prova da pureza de sua alma, deu-a, quando deliberou abandonar a vida pública e dedicar-se aos pobres, repartindo com os necessitados o pouco que possuia. Corria sempre ao casebre do pobre onde houvesse um mal a combater, levando ao aflito o conforto de sua palavra de bondade, o recurso da sua profissão de médico e o auxílio da sua bolsa minguada e generosa.

Afastado interinamente da atividade política, dedicou-se a empreendimentos empresariais, criou a Companhia Estrada de Ferro Macae-Campos, na então Província do Rio de Janeiro. Posteriormente, empenhou-se na contrução da via férrea de Santo Antonio de Pádua, pretendendo levá-la até o Rio Doce, desejo que não conseguiu realizar. Foi um dos diretores da Companhia Arquitetônica que, em 1872 abriu o Boulevard 28 de setembro, no então bairro de Vila Isabel. Em 1875, foi presidente da Companhia Carril de São Cristovão. Voltando a política, foi eleito vereador em 1876, exercendo o mandato ate 1880. Foi ainda presidente da Câmara e Deputado Geral pela Província do Rio de Janeiro, no ano de 1880.

Quando o Dr. Carlos Travassos empreendeu a tradução de O Livro dos Espiritos, de Allan Kardec, ofereceu um exemplar, com dedicatória, a Bezerra de Menezes. No dia 16 de agosto de 1886, um auditório com cerca de duas mil pessoas da melhor sociedade, que enchia o salão de honra da Velha Guarda, ouviu, em silêncio, emocionado, atonito, a palavra de ouro do eminente político, do eminente médico, do eminente cidadão, do eminente católico, Dr. Adolfo Bezerra de Menezes, que proclamava aos quatro ventos a sua adesão ao Espiritismo. Ele era um autêntico religioso, no mais alto sentido. Sua pena foi, por isso, desde o primeiro artigo assinado, em janeiro de 1887, posta ao serviço do aspecto religioso do Espiritismo.

Demonstrada a sua capacidade literária no terreno filosófico, que pelas réplicas, quer pelos estudos doutrinários, a Comissão de Propaganda da União Espírita do Brasil incumbiu Bezerra de Menezes de escrever, aos domingos, no O Paiz , tradicional orgão da imprensa brasileira, dirigido por Quintino Bocaiuva, uma série de artigos sob o titulo O Espiritismo - Estudos Filosóficos. Os artigos de Max, pseudônimo de Bezerra de Menezes, marcaram a época de ouro da propaganda espirita no Brasil. Esses artigos foram publicados, ininterruptamente, de 1886 a 1893.

Bezerra de Menezes tinha o encargo de médico como verdadeiro sacerdócio, por isso dizia: Um médico não tem o direito de terminar uma refeição, nem de escolher hora, nem de perguntar se é longe ou perto, quando um aflito qualquer lhe bate a porta. O que não acode por estar com visitas, por ter trabalhado muito e achar-se fatigado, ou por ser alta noite, mau o caminho ou o tempo, ficar longe ou no morro o que, sobretudo, pede um carro a quem não tem com que pagar a receita, ou diz a quem chora a porta que procure outro, esse não é médico, é negociante de medicina, que trabalha para recolher capital e juros dos gastos da formatura. Esse é um infeliz, que manda para outro o anjo da caridade que lhe veio fazer uma visita e lhe trazia a única esportula que podia saciar a sede de riqueza do seu Espírito, a única que jamais se perdera nos vais-e-vens da vida.

No ano de 1883, reinava um ambiente francamente dispersivo no seio do Espiritismo no Brasil, e os que dirigiam os núcleos espíritas do Rio de Janeiro sentiam a necessidade de uma união mais estreita e indestrutível.

Os Centros Espíritas, onde se ministrava a doutrina, trabalhavam de forma autônoma. Cada um deles exercia sua atividade em um determinado setor, despreocupado em conhecer as atividades dos demais. Esse estado de coisas levou-os a fundação da Federação Espírita Brasileira (FEB).

Nessa época, já existiam muitas sociedades espíritas, porém as únicas que mantinham a hegemonia eram quatro: a Acadêmica, a Fraternidade, a União Espirita do Brasil e a Federação Espirita Brasileira. Entretanto, logo surgiram entre elas rivalidades e discórdias. Sob os auspicios de Bezerra de Menezes, e acatando importantes instruções, dadas por Allan Kardec, através do medium Frederico Junior, foi fundado o famoso Centro Espírita porém nem por isso deixava Bezerra de dar a sua cooperação a todas as outras instituições.

O entusiasmo dos espíritas logo se arrefeceu, e Bezerra de Menezes se viu desamparado dos seus companheiros, chegando a ser o único frequentador do Centro. A cisão era profunda entre os espíritas que se dividiam em místicos e científicos.

Em 1893, a convulsão provocada no pais, pela revolta da armada, provocou o fechamento de todas as sociedades espíritas. No Natal do mesmo ano, Bezerra encerrava a série de artigos que vinha publicando em O Paiz.

Em 1894, o ambiente demonstrou tendências de melhora e o nome de Bezerra foi lembrado como o único capaz de unificar a família espírita. O infatigável batalhador, com 63 anos de idade, assumiu a presidência da FEB, cargo que ocupou até 11 de abril de 1900, quando desencarnou, vítima de violento ataque de congestão cerebral.

Devido ao seu Espírito caridoso e prestativo, Bezerra de Menezes mereceu o cognome de O Médico dos Pobres.

Fonte: Federação Espírita do Estado de São Paulo (FEESP).

sábado, 28 de abril de 2012

Fatos históricos do dia 28 de abril


Execução de Mussolini


Benito Mussolini, governante da Itália durante 21 anos, morre em 28 de abril de 1945. Inspirou a adoção dos regimes autoritários. Ele a amante Clara Petacci fugiam para a Suíça, quando foram pegos em Azzano, sendo executados por Walter Audisio, integrante do Comitê de Liberação da Alta Itália.

1611 - É feita a escritura de fundação da Universidade de Santo Tomás, em Manila, a mais antiga das Filipinas.
1889 - Nasce Antonio Oliveira Salazar, governante português entre 1933 a 1970.
1893 - Um levante militar na Nicarágua é promovido pelo general José Santos Zelaya.
1896 - Guerra de Cuba: atentado com dinamite contra o Palácio dos Capitães Generais de Havana.
1906 - É ianugurada a Exposição Internacional de Milão.
1912 - A Itália ocupa as ilha de Rodas, após a guerra da Lábia.
1919 - As potências vencedoras da Primeira Guerra Mundial aceitam o projeto do presidente norte-americano, Woodrow Wilson, de criar uma Sociedade de Nações, destinada a manter a paz mundial.
1924 - Nasce Kenneth Kaunda, ex-presidente de Zâmbia.
1930 - Nasce James Baker, político norte-americano.
1937 - Nasce Sadam Husein, presidente do Iraque.
1945 - Hitler se casa escondido, em Berlin, com Eva Braun.
1945 - Benito Mussolini e sua amante, Clara Petacci, são executados em Dongo (norte da Itália) por ordem do Comitê de Liberação da Alta Itália.
1947 - Federico XI sobe ao trono da Dinamarca.
1952 - Entra em vigor o tratado de paz entre Estados Unidos e Japão, firmado em setembro de 1951.
1967 - É inaugurado, em Montreal, a Exposição Universal.
1969 - De Gaulle deixa o cargo de presidente da França.
1970 - Um marcapasso alimentado por energia nuclear é implantado, pela primeira vez, em um paciente, na França.
1988 - O ex-chRedação Terra do exército secreto armênio, Agop Agopian, é assassinado a tiros em um bairro de Atenas.
1989 - Morre Raúl Sendic, fundador e dirigente dos tupamaros uruguaios.
1992 - A guerra civil no Afeganistão chega ao fim, com a entrega do governo comunista a Sibgatulah Muyadedi.
1992 - Morre Francis Bacon, pintor britânico.
1992 - Morre Olivier Messiaen, compositor francês.
1994 - Morre Rafael Rabello, músico brasileiro.
1995 - Aproximadamente 2 mil pessoas morrem em um terremoto em Neftegorsk (ilha russa).


Redação Terra

André Luiz


O ano de 1944 marca a estréia de André Luiz no mercado editorial espírita brasileiro, revolucionando, de certo modo, a concepção geral acerca da vida pós-túmulo. "Nosso Lar" descreve as atividades de uma cidade espiritual próxima à Terra, e transforma-se em objeto de estudo, discussão e deslumbramento nos círculos espíritas do país.

Portas até então cerradas se abrem de par em par, revelando vida e trabalho, continuidade e justiça onde imperavam dúvidas e suposições. Todos querem saber mais sobre o autor. André Luiz não é o seu verdadeiro nome.

Dele sabe-se apenas que foi médico sanitarista, no século iniciante, e que exerceu sua profissão no Rio de Janeiro, Brasil. Segundo suas próprias palavras, optou pelo anonimato, quando da decisão de enviar notícias do além-túmulo, por compreender que "a existência humana apresenta grande maioria de vasos frágeis, que não podem conter ainda toda a verdade".

Declara Emmanuel, no prefácio de "Nosso Lar", que ele, "por trazer valiosas impressões aos companheiros do mundo, necessitou despojar-se de todas as convenções, inclusive a do próprio nome, para não ferir corações amados, envolvidos ainda nos velhos mantos da ilusão."

Imensa curiosidade cerca a personalidade do benfeitor e aventam-se hipóteses, sem que se chegue à sua real identidade. André Luiz, no entanto, fiel ao desejo de servir sem láureas, e atento ao compromisso com a verdade, prossegue derramando bênçãos em forma de livros, sem curvar-se à curiosidade geral. Importa o que tem a dizer, de espírito à espírito. A vaidade do nome ou sagrações passadas já não encontram eco em seu coração lúcido e enobrecido.

André Luiz foi, positivamente, dentre todos os Benfeitores que escreveram aos encarnados o que manteve fidelidade maior aos postulados espíritas, notadamente à Allan Kardec. O seu trabalho, no que concerne à forma e ao fundo, notabiliza-se em tudo pelo respeito e lealdade mantidos, ao longo do tempo, ao Codificador e à Codificação.

Por mais de quatro décadas, André Luiz trabalhou ativamente junto a Seara Espírita, lhe exornando a excelência e clarificando caminhos.

Chico Xavier, o médium que serviu de "ponte", hoje desencarnado, não pode mais oferecer mão segura à transmissão de seus ensinamentos luminosos.

Não sabemos se André Luiz retornará pela mão de outro médium. Deste modo, resta apenas, aos espíritas e admiradores, o estudo de sua obra magnífica, calando interrogações para ater-se às lições ministradas, de mente despojada e coração agradecido. Como ele, certamente, aguarda seja feito. (©Lori Marli dos Santos - Instituto André Luiz. Todos os direitos autorais reservados conforme Lei 9.610, de 19.02.98)

SUA OBRA: Nosso Lar, Os Mensageiros, Missionários da Luz, Obreiros da Vida Eterna, No Mundo Maior, Ação e Reação, Libertação, Entre a terra e o Céu, Nos Domínios da Mediunidade, Mecanismos da Mediunidade, Evolução em Dois Mundos, Conduta Espírita, Sexo e Destino, Desobessão, E a Vida Continua, Agenda Cristâ, Sol nas Almas, Sinal Verde, Endereços de Paz, Opinião Eespírita, Estude e Viva (estes dois últimos com Emmanuel). Muitos outros livros ainda compõem este acervo, além de centenas de mensagens distribuídas nos inúmeros livros de Chico Xavier.

BIOGRAFIA EXCLUSIVA DO SITE ESPÍRITA ANDRÉ LUIZ

Pavê de coco com morango


Ingredientes

1 xícara de chá de leite desnatado
4 colheres de sopa de leite de coco
1 ½ de água de coco
8 unidades médias de morango
16 unidades médias de biscoito champagne
2 colheres de sopa de coco ralado (fresco)
1 colher de sopa de amido de milho
2 colheres de sopa de adoçante p/ culinária
1 colher de chá de essência de baunilha

Modo de Preparo

Creme
Em uma tigela dissolva o amido de milho no leite. Junte meio copo de água de coco, o adoçante, o coco ralado e a essência de baunilha. Coloque tudo em uma panela e leve ao fogo baixo misturando sempre até engrossar. Misture um copo de água de coco com o leite de coco. Passe os biscoitos para dar uma leve amolecida e reserve.

Montagem
Em um pirex, coloque uma camada dos biscoitos, uma camada do creme de coco e assim por diante, terminando com uma camada de creme. Decore com os morangos previamente higienizados.

Leve à geladeira até endurecer. Sirva gelado.

Rendimento: 8 porções
Kcal por porção: 143,12

Receita extraída do Livro Saúde & Sabor com Equilíbrio Nutricional da Nutricionista Roseli Rossi. Adquira já o seu pelo site www.equilibrionutricional.com.br ou tel.(011) 6672.7300

sexta-feira, 27 de abril de 2012

Fatos históricos do dia 27 de abril


As cabras clonadas


A empresa de Montreal (Canadá) Nexia Biotechnologies anunciou ter conseguido, mediante clonagem, o nascimento de três cabras idênticas no dia 27 de abril de 1999. A técnica foi a mesma utilizada com a ovelha Dolly, em fevereiro de 1997. As trigêmeas foram chamadas de Danny, Clint e Arnold.

1521 - Morre Fernando de Magalhães, navegador português que realizou, a serviço da Espanha, a primeira expedição ao redor do mundo.
1783 - Nasce Anastasio María Ochoa, escritor mexicano.
1791 - Nasce Samuel F. Morse, norte-americano, inventor do telégrafo elétrico.
1820 - Nasce Herbert Spencer, filósofo britânico.
1833 - É firmado o tratado Roca-Runciman entre a Argentina e a Grã-Bretanha, que se compromete a comprar carne argentina em troca de proteção às empresas britânicas localizadas no país sul-americano.
1855 - É firmado um Tratado de Amizade, Comércio e Navegação entre Brasil e Paraguai.
1870 - Em um golpe de Estado contra José Tadeo Monagas, presidente de Venezuela, o general Antonio Guzmán Blanco toma o poder de Caracas e se proclama Presidente da República.
1940 - Morre Joaquín Mir, pintor español.
1942 - Nasce Valeri Poliakov, médico e astronauta russo.
1945 - É proclamada a 2ª República na Áustria e a sua independência da Alemanha nazista.
1956 - O governo argentino anula a Constituição de 1949 e reimplanta a de 1853, por um decreto do presidente Pedro E. Aramburu.
1960 - É proclamada a independência de Togo.
1978 - O presidente do Afeganistão, Mohammed Daud Kham, morre durante o golpe de Estado que leva ao poder o general Taraki.
1985 - Um incêndio no Instituto Neuropsiquiátrico e Geriátrico de Buenos Aires mata 80 pessoas e deixa 200 feridas.
1991 - A presidenta da Nicarágua, Violeta Barrios de Chamorro, sai ilesa de um atentado.
1992 - Sérvia e Montenegro proclamam a nova República Federal da Iugoslávia.
1994 - O 10º Congreso da Assossiação das Academias da Língua Espanhola concordam em suprimir o "Ch" e a "Ll", tornando-as letras independentes.
1997 - Morre Dulce María Loinaz, escritora cubana.
1999 - A empresa canadense Nexia Biotechnologies anuncia ter realizado a clonagem de três cabras.
2000 - Um total de 985 pessoas são assassinadas por uma seita apocalíptica da Uganda.


Redação Terra

Complicações do diabetes: os cuidados para se prevenir dos riscos mais comuns

Quando uma pessoa recebe o diagnóstico de diabetes, a atenção especial a pequenos detalhes cotidianos deve ser redobrada. Simples hábitos, como escovar os dentes, podem fazer toda a diferença na hora de prevenir complicações perigosas relacionadas à doença. Segundo o endocrinologista Frederico Marchisotti, mestre em Endocrinologia pela USP e especialista pela Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia, "o diabetes é uma doença que afeta o corpo todo". Mesmo assim, é possível levar uma vida saudável e de qualidade dando atenção a alguns cuidados.


Fique de olho nos pés

É comum a perda de parte da sensibilidade nos membros inferiores dos diabéticos, devido a uma lesão chamada neuropatia diabética. Esse problema afeta nervos do corpo que - entre outras funções - levam informações sensitivas ao cérebro. Em geral, a primeira parte afetada são os dedos e outras áreas dos pés. Assim, feridas, cortes, rachaduras e calos, pratos cheios para instalação de fungos e bactérias, podem passar despercebidos pela falta da sensação de dor ou incômodo.

O problema é que o sistema imunológico de um diabético é menos eficaz do que o de uma pessoa sem a doença. Portanto, o menor machucado pode infeccionar e evoluir para um grave caso de gangrena, explica o endocrinologista. No caso da necessidade de uma cirurgia de amputação, as complicações ficam cada vez mais perigosas, já que novos focos de infecção surgem a cada incisão.


Cuide da saúde bucal

Embora pareça muito simples, a recomendação de higiene bucal após cada refeição para diabéticos é fundamental. Isso porque eles estão mais sujeitos à periodontite, doença que ataca gengivas, dentes e suportes dentários. Muitas vezes indolor, ela pode levar a infecções generalizadas.

Um dos motivos é o fato de o "sangue doce" dos portadores de diabetes, com alta concentração de glicose, ser mais propício ao desenvolvimento de bactérias. Outra razão, como esclarece o endocrinologista Frederico, é que, "por ser uma via de entrada de alimentos, a boca acaba recebendo diversos corpos estranhos que, somados ao acúmulo de restos de comida, favorecem a proliferação de bactérias".

Realizar uma boa escovação - que inclua o uso de fio dental - e ir ao dentista uma vez a cada seis meses, portanto, é essencial para prevenir desde cáries até complicações maiores.


Tire o sal da mesa

Quem é diagnosticado com diabetes tem mais chances de sofrer de hipertensão, pressão arterial elevada. Ela nada mais é do que consequência da obesidade - no caso do diabetes tipo 2 - e da alta concentração de glicose no sangue, que prejudica a circulação. Se não tratada, ela pode levar a doenças coronarianas, derrames, doenças vasculares periféricas e insuficiência cardíaca.

Por esse motivo, recomenda-se que o diabético não acrescente sal à comida. Segundo a nutricionista Camila de Abreu, de São Paulo, o sódio aumenta a retenção de líquido no corpo, fazendo com que o coração tenha que trabalhar mais para bombear o sangue, ocasionando o aumento de pressão nas artérias.

Fique de olho, também, no sódio que já vem presente nos alimentos. Alguns produtos apresentam quantidades muito elevadas, como comidas congeladas prontas, macarrão instantâneo, fast food, embutidos, entre outros.


Corte o cigarro

Segundo o endocrinologista Frederico, de São Paulo, diabéticos que fumam multiplicam em até cinco vezes o risco de ter um infarto. As substâncias presentes no cigarro ajudam a criar acúmulos de gordura nas artérias, bloqueando a circulação. Consequentemente, o fluxo sanguíneo fica mais e mais lento, até o momento em que a artéria entope.

Além disso, fumar também contribui para o aumento da pressão arterial. Para Frederico, não há discussão sobre o assunto: "Fumar é terminantemente proibido para diabéticos", adverte.


Crie uma dieta balanceada

Em geral, não há alimentos proibidos na dieta de um diabético. O essencial é que ele aprenda a consumir cada coisa com moderação, explica Frederico Marchisotti.

A nutricionista Camila alerta apenas que açúcar e massas, que contêm muitos carboidratos, devem ser evitados. No caso do diabetes tipo 2, relacionado à obesidade, as quantidades desses alimentos devem ser bem controladas, uma vez que o excesso de peso atrapalha a atuação da insulina, hormônio responsável por regular a taxa de glicose no sangue.

Os itens mais recomendados na dieta são fibras, minerais e frutas. Ainda assim, tudo em quantidade regulada. Verduras e legumes são muito bem-vindos em quantidade liberada, exceto pela família dos tubérculos, como batata, cenoura e mandioquinha. Para definir essas porções, o ideal é que se procure um nutricionista. "Cada pessoa terá um cardápio diferente, pois seu corpo, pressão, peso e estado geral de saúde são únicos", ressalta Camila.


Manere no álcool

O álcool não é proibido para diabéticos, mas, como qualquer outra bebida ou alimento, deve ser consumido de forma equilibrada. Primeiro porque bebidas alcoolicas têm muitas calorias, que, além de contribuir para o aumento de peso, elevam o nível de glicemia.

A outra razão é por ela aumentar os riscos de o diabético ter exatamente o efeito contrário: hipoglicemia, que é a diminuição do nível de glicose no sangue. Isso acontece devido ao corpo estar tão ocupado, processando o álcool, que não se dedica a produzir ou liberar insulina.

O endocrinologista Frederico recomenda que, se a pessoa for autorizada pelo nutricionista a beber, que opte pelo vinho tinto. Estudos apontam que, por conter flavonóides, a bebida tem ação antioxidante e pode prevenir problemas cardiovasculares.


Exercite-se

Fazer exercícios é uma forma de prevenção de diversos males causados pela diabetes. Eles estimulam a produção de insulina, queimam a gordura corporal, aumentam a sensibilidade das células à insulina e elevam a capacidade dos músculos de reter a glicose.

Além disso, eles contribuem para uma melhor autoestima, pois aliviam o estresse, melhoram a memória, diminuem a ansiedade e dão mais confiança ao praticante.


Fonte: http://msn.minhavida.com.br

Fazendo as malas


Quando uma longa viagem surge na vida de alguém, várias são as providências a tomar.

O indivíduo começa um planejamento de longo prazo, com calma e tranquilidade, para tudo poder executar a tempo.

Aos poucos vai se inteirando das informações do país em que irá morar.

Busca conhecer seus aspectos culturais, o clima, a alimentação, os hábitos locais.

E, antes de partir, aos poucos vai se desfazendo das coisas de menor importância, doando alguns pertences, passando a frente outros objetos, descartando as coisas inúteis que no tempo foi guardando.

Pondera o que efetivamente lhe é de grande valia para poder carregar consigo. Repensa em como irá conduzir a vida, a partir de uma nova morada. E aquilata as novas experiências que lhe serão possibilitadas com a viagem.

Como sabe que os anos no exílio lhe serão longos, despede-se dos amigos, não desesperadamente, mas com lágrimas de até breve.

Dá à família as instruções necessárias para sua ausência, para que tudo corra de maneira adequada e para que sua falta não lhes seja um grande fardo.

E assim se vai preparando, para que o dia da viagem não lhe chegue de forma súbita e inesperada, encontrando-o com a mala por fazer e com os preparativos ainda por se concluírem.

* * *

Assim se dá com nosso regresso ao mundo espiritual. É a viagem inevitável que todos faremos de retorno à nossa pátria, deixando a Terra que nos é escola bendita e redentora.

Como a viagem está marcada para todos e apenas desconhecemos a data da partida, que possamos aos poucos avaliar como estamos, caso logo mais sejamos convidados a voltar para casa.

Será que nos despediremos de nossos entes queridos com a tranquilidade de quem sabe que irá reencontrá-los um dia?

Será que já nos desfizemos do peso desnecessário e improdutivo que carregamos em nosso coração? Afinal, ele será a única mala que carregaremos.

Será que já nos desapegamos das coisas daqui, que hoje, por mais importantes que sejam, logo mais não terão serventia, quando partirmos?

Não poucos a morte do corpo físico arrebata de maneira despreparada e surpreendente.

Vivem como se a vida física fosse a de eternidade, sem refletir em momento algum sobre a fragilidade da existência humana, esquecendo-se que imortal é a alma, porém jamais o corpo.

Dessa forma, útil será que todos possamos, vez ou outra, refletir sobre a vida e seus valores.

Saber que ela vai muito além dos limites do corpo físico faz com que cada um de nós, aos poucos, vá arrumando as malas para a inexorável viagem de volta a casa.

Redação do Momento Espírita.
Em 13.04.2012.

quinta-feira, 26 de abril de 2012

Fatos históricos do dia 26 de abril


Desastre em Chernobil


Em 26 de abril de 1986, o reator número quatro do complexo nuclear de Chernobil, na Ucrânia (URSS), explode. A nuvem radioativa afetou países vizinhos, provocou 31 mortes no primeiro dia, contaminou 10 mil quilômetros quadrados e atingiu com as radiações 600 mil pessoas.

1544 - O capitão espanhol Domingo Martínez de Irala é proclamado governador do Paraguai após prender Núñez Cabeza de Vaca, que vinha ocupando o posto.
1711 - Nasce David Hume, filósofo escocês.
1731 - Morre Daniel Defoe, escritor inglês.
1798 - Nasce Eugenio Delacroix, pintor francês.
1828 - A Rússia declara guerra contra a Turquia por uma suposta violação do tratado de Ackermann.
1845 - Começa a ser publicado O Paraguaio Independente, primeiro jornal impresso no Paraguai.
1856 - Nasce Henri Philippe Petain, presidente da França durante a ocupação alemã.
1889 - Nasce Ludwig Wittgenstein, filósofo austríaco.
1894 - Nasce Rudolf Hess, militar e político alemão.
1910 - Morre Bjornstjerne Bjornson, escritor norueguês.
1915 - Primeira Guerra Mundial: é selado um acordo secreto entre os aliados e a Itália, que oferece a este país compensações territoriais caso ele declare guerra contra a Áustria.
1916 - Nasce Morris West, escritor australiano.
1918 - A Alemanha e o governo soviético estabelecem relações diplomáticas.
1924 - É publicado O Processo, a primeira das grandes novelas de Franz Kafka.
1925 - Os alemães elegem o marechal Paul von Hindenburg como presidente da República.
1933 - Nasce Arno Allan Penzias, cientista norte-americano, vencedor do Prêmio Nobel de Física de 1978.
1946 - Morre Hermann A. Keyserling, filósofo alemão.
1954 - Começa, em Genebra, uma conferência sobre Indochina.
1957 - O Egito proíbe a passagem pelo canal de Suez aos navios de guerra israelenses.
1973 - Paraguai e Brasil firmam um tratado que permite a construção da hidroelétrica de Itaipú, a mais potente do mundo, no rio Paraná, limite entre os dois países.
1984 - Morre Count Basie, músico norte-americano de jazz.
1986 - Um grave acidente acontece na central nuclear de Chernobil, no norte da Ucrânia (URSS), causando grandes danos materiais e deixando muitas pessoas feridas.
1989 - Morre Lucille Ball, atriz norte-americana.
1990 - O rei da Espanha entrega ao escritor paraguaio Augusto Roa Bastos o Prêmio Cervantes de Literatura.
1990 - Carlos Pizarro, candidato à presidência da Colômbia pelo partido M-19, é assassinado.
1992 - Fortes terremotos atingem o norte da Califórnia, nos Estados Unidos, e causam 53 mortes.
1994 - O Conselho Nacional Africano, de Nelson Mandela, ganha as primeiras eleições multirraciais da África do Sul com 62,6% dos votos, contra 20,4% do governante do Partido Nacional.
1999 - Morre Al Hirt, músico norte-americano.


Redação Terra

Pietà (Michelangelo)


A Pieta (em português Piedade) de Michelangelo é talvez a Pietá mais conhecida e uma das mais famosas esculturas feitas pelo artista. Representa Jesus morto nos braços da Virgem Maria. A fita que atravessa o peito da Virgem Maria traz a assinatura do autor, única que se conhece: MICHAEL ANGELUS. BONAROTUS. FLORENT. FACIEBA(T), ou seja, «Miguel Angelo Buonarotus de Florença fez.»

Fica na basílica de São Pedro, na primeira capela da alameda do lado direito. Desde que a estátua foi atacada em 1972, está protegida por um vidro a prova de bala. Tem 174 centímetros por 195 centímetros e é feita em mármore.

História

Em 21 de setembro de 1498 o cardeal francês Jean Bilhères de Lagraulas encomendou a Miguel Ângelo uma imagem da Virgem para a Capela dos Reis de França, para a antiga basílica de São Pedro.

Juntando capacidades criadoras geniais a uma técnica perfeita, o artista toscano criou então a sua mais acabada e famosa escultura: a Pietá. O tema vem da Europa do Norte, a dor de Maria sobre o corpo morto do filho, mas Michelangelo abandonou o realismo cruel típico do gênero em favor de uma visão idealizada.


Iniciara-se como artista ainda durante o Quatrocento, em Florença, onde trabalhou para os Médicis, mas a Pietá foi a sua primeira grande obra escultórica. Trata-se de um trabalho de admirável perfeição, organizado segundo um esquema em forma de pirâmide, um formato muito utilizado pelos pintores e escultores renascentistas.

Nesta obra delicada o artista encontrou a solução ideal para um problema que preocupara os escultores do Primeiro Renascimento: a colocação do Corpo de Jesus Cristo morto no regaço de Maria. Para isso alterou deliberadamente as proporções: o Cristo é menor que a Virgem, que é para dar a impressão de não esmagar a Mãe e mostrar que é seu Filho, para não “sair” do esquema triangular. A Virgem Maria foi representada muito jovem e com uma nobre resignação: a expressão dolorosa do rosto é idealizada, contrastando com a angústia que tradicionalmente os artistas lhe imprimiam. Torna-se assim evidente a influência do “pathos” dos clássicos gregos. E o autor imaginou a juventude de Maria, objeções que erguem contra ele seus críticos, como sua expressão de sua pureza incorruptível.


O requinte e esmero da modelação e o tratamento da superfície do mármore, polido como um marfim, deram-lhe a reputação de uma das mais belas esculturas de todos os tempos. Importante como o autor conseguiu harmonizar a figura horizontal do Cristo, estendido sobre os joelhos da mãe, como que inserido entre suas amplas vestes, com a figura « vertical» de Maria.

Michelangelo tinha 23 anos. Em função da pouca idade, muitos não acreditaram que fosse o autor. Assim, por isso teria inscrito o nome na faixa que atravessa o peito de Maria.

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.

Arte da educação


Michelangelo foi considerado um dos maiores artistas de seu tempo. Foi pintor, escultor, poeta e arquiteto italiano. Várias de suas criações estão entre as mais célebres da arte ocidental.

Ao longo dos séculos e até os dias de hoje, é considerado protótipo de gênio.

Desenvolveu o seu trabalho artístico por mais de setenta anos, entre as cidades italianas de Florença e Roma.

Projetou diversos edifícios e escreveu grande número de poesias. No entanto, muitos de nós o conhecemos principalmente por sua habilidade como escultor, ocupação que ele mesmo apontava como a sua preferida.

Dentre suas obras estão a pintura do teto da Capela Sistina e as esculturas em mármore de David e a Pietà, esta que representa Maria com Jesus nos braços após a Sua crucificação.

Ao observarmos suas esculturas, a sensação que nos invade é de que bastará que uma leve brisa se apresente para que elas ganhem vida e movimento, tamanha perfeição apresentam.

Ele permanece como um dos poucos artistas capazes de expressar a experiência do belo e do sublime numa dimensão tão exata.

Se víssemos Michelangelo atacando o mármore a martelo e cinzel, talvez nos perguntássemos se ele teria algo contra o mármore.

Ele sabia que, dentro daquela pedra bruta, estava guardada a sua obra de arte. Precisava não ter dó do mármore para que sua ideia se concretizasse.

Onde estariam tantas de suas obras se ele tivesse sido complacente com o mármore?

Essa imagem nos leva a fazer um paralelo com a educação dos nossos filhos. Refletirmos sobre a melhor maneira de conduzir esses seres maravilhosos que nos foram emprestados por Deus.

Assim como Michelangelo foi capaz de usar as mãos com uma habilidade incomparável e com um toque divino, que nós, pais, possamos encarar a educação como a arte de moldar o caráter.

E não existe nada mais contrário à arte do que deixar a matéria-prima do jeito em que está.

Enquanto Espíritos imortais, é certo que tanto nós quanto nossos filhos, já trazemos uma beleza própria, assim como a pedra bruta do mármore.

Porém, precisamos de lapidação e modelagem para alcançar o grande objetivo da encarnação que é o progresso individual e a melhoria de si mesmo, e assim, fazer surgir com mais intensidade o brilho e a beleza.

E aos pais foi confiada essa missão. Têm o dever de colocar todo o amor para aproximar essas almas de Deus.

Enquanto educadores, os pais não devem ter complacência em excesso com os filhos, devem saber usar ora com firmeza, ora com delicadeza, todas as ferramentas que Deus colocou à disposição para exercer a arte de educar.

Indicar-lhes o caminho correto através do exemplo, orientá-los todo o tempo sobre os verdadeiros valores da vida, mostrar-lhes que podem pouco a pouco irem se transformando e vencendo suas próprias imperfeições.

Que, na qualidade de pais, possamos ser pintores, arquitetos e escultores das almas de nossos filhos, ajudando-os a se transformarem em verdadeiras obras de arte.

Isso para que sejam criaturas que se dignifiquem por todas as dores que acalentam, pela paz que semeiam, por todos os sorrisos que despertam e por todo o bem que façam.

Redação do Momento Espírita.
Em 14.04.2012.

quarta-feira, 25 de abril de 2012

Frutas mais indicadas para quem tem diabetes


Dieta não é sinônimo de restrição, mas de reeducação alimentar e, no caso de quem é portador do diabetes, a regra permanece a mesma. Por isso, não é preciso parar de comer frutas porque elas contêm frutose, um açúcar natural. Segundo a endocrinologista e nutróloga Vânia Assaly, o melhor é que o consumo continue, mas em porções controladas e optando por aquelas que trazem mais benefícios à sua saúde. Confira as frutas mais indicadas:


Maçã: ela é boa por ser fonte de diversas vitaminas, mas, na dieta de quem tem diabetes, o que ganha destaque é uma fibra chamada pectina. Ela se mostra eficiente não só no controle da glicemia como também na redução do mau colesterol. Segundo Vânia, a combinação dessa fruta cozida com canela tem resultados ainda melhores, pois prolonga a sensação de saciedade.


Blueberry: embora não seja uma fruta típica do Brasil, a blueberry desempenha um papel importantíssimo na dieta de quem tem diabetes. ?Ela tem alto poder antioxidante, reduzindo a ação dos radicais livres - associados ao envelhecimento - e prevenindo câncer, doenças cardíacas, mal de Alzheimer e muitas outras doenças?, explica a endocrinologista. Além disso, ela combate infecções e impulsiona o sistema imunológico. Fique atento, porém, ao fato de ela ter um índice glicêmico altíssimo.


Abacate: por quase não conter açúcar e por ser rico em uma gordura que aumenta o bom colesterol, o abacate é uma fruta bastante indicada para portadores do diabetes. Além disso, essa gordura nobre deixa o processo de absorção dos alimentos mais lento, prolongando o tempo de saciedade, aponta a endocrinologista Vânia. No entanto, a fruta é bastante calórica e deve ser consumida com moderação, principalmente, por quem está acima do peso.


Cereja: a cor vermelha da cereja já denuncia a sua alta concentração de flavonoides, compostos com alto poder antioxidante, antiinflamatório, antiviral, antialérgico e anticarcinogênico - combatentes do câncer. "Ela também é composta pelas vitaminas A, C e E que, juntas, são capazes de restringir a propagação das reações em cadeia e as lesões induzidas pelos radicais livres, responsáveis por danificar células sadias do corpo", explica Vânia. Entretanto, assim como a blueberry, ela eleva os níveis glicêmicos.


Limão: rico em ácido cítrico e ácido ascórbico, o limão atua beneficamente em diferentes partes do corpo. Primeiro, ele evita hemorragias, uma grande preocupação para quem tem diabetes, já que a dificuldade de cicatrização e a consequente possibilidade de infecções são maiores. Além disso, a alta concentração de ácido nicotínico protege as artérias, prevenindo problemas cardiovasculares, uma tendência para quem tem a doença. Por fim, ele diminui a viscosidade do sangue, o que é essencial, uma vez que, junto com o diabetes, existem alterações que predispõe a um maior risco de trombose.


Amora: embora tenha um índice glicêmico alto, a amora é rica em compostos que estimulam e aceleram a liberação de insulina, melhorando a síntese de glicose. Essa fruta também é responsável por normalizar a pressão arterial e atuar como bactericida e antiinflamatório, completa Vânia.


Coco: "Por ser rico em ácidos graxos e ácido láurico, o coco é um importante combatente de bactérias e fungos", explica a endocrinologista. Tais substâncias também cumprem um papel importante na nutrição das células intestinais, enriquecendo a imunidade. Por fim, a gordura do coco favorece a saciedade e reduz a inflamações, além de ser um alimento que reduz a carga glicêmica, especialmente quando combinada com outras frutas ou carboidratos.

Fatos históricos do dia 25 de abril


Criação da ONU


No dia 25 de abril de 1945, representantes de 47 países criam, na Conferência de San Francisco (EUA), a Organização das Nações Unidas (ONU). Ela foi resultado do esforço de visionários que buscavam a mundo capaz de resolver seus conflitos por outros caminhos que não o da guerra.

1507 - É publicada a obra de Gaultier Lud Cosmographiae Introductio. É a primeira vez que se propõe dar o nome de "América" às terras decobertas por Cristóvão Colombo.
1534 - Pedro de Alvarado termina a conquista da Guatemala.
1540 - Os espanhóis fundam a cidade peruana de Ayacucho.
1595 - Morre Torcuato Tasso, poeta italiano.
1599 - Nasce Oliver Cromwell, revolucionário e ditador inglês.
1675 - Morre Pierre Perrin, criador da ópera francesa.
1844 - É firmado, em Madri, um tratado de amizade entre Espanha e Chile, em que a Espanha reconhece a independência do país americano.
1852 - Nasce Leopoldo Alas, o Clarín, crítico espanhol.
1875 - Nasce Guillermo Marconi, engenheiro e físico italiano, inventor do rádio, vencedor do Prêmio Nobel de 1909.
1898 - Guerra de Cuba: primeira ação naval espanhola contra os Estados Unidos, que declaram guerra contra a Espanha.
1900 - Nasce Wolfgang Pauli, físico austríaco, vencedor do Prêmio Nobel 1945.
1911 - Morre Emilio Salgari, novelista italiano.
1915 - Primeira Guerra Mundial: franceses e ingleses desembarcan em Dardanelos (Império Otomano, atual Turquia).
1918 - Nasce Ella Fitzgerald, cantora norte-americana de jazz.
1919 - O alemão Walter Gropius funda, em Weimar, a Escola de Arquitetura e Artes Aplicadas Bauhaus, origem da corrente artística que dominou o período entre-guerras.
1921 - Nasce Karel Christian Appel, pintor expressionista holandês.
1927 - Nasce Corín Tellado, escritora espanhola de novelas.
1930 - Nasce Paul Mazurski, diretor norte-americano de cinema.
1936 - O Congresso da Venezuela elege como presidente da República o general Eleazar López Contreras.
1940 - Nasce James Albert (Al) Pacino, ator norte-americano.
1940 - Segunda Guerra Mundial: as tropas alemãs chegam ao porto de Atenas.
1941 - Nasce Bertrand Tavernier, diretor francês de cinema.
1945 - Representantes de 47 países criam, em San Francisco (EUA), a Organização das Nações Unidas (ONU).
1953 - Os cientistas James Watson (norte-americano) e Francis Crick (britânico) anunciam na revista Nature o descobrimento da estrutura do DNA.
1959 - É aberta a navegação do canal de São Lorenzo, que une os Grandes Lagos com o Atlântico.
1969 - Entra em vigor o chamado Tratado de Tlatelolco, que proíbe as armas nucleares na América Latina.
1971 - É proclamada a República de Bangladesh.
1974 - Revolução dos Cravos, também conhecida como queda do regime de salazar, em Portugal.
1980 - Morre Alejo Carpentier, escritor e músico cubano.
1982 - Israel devolve ao Egito o controle da península de Sinai após 15 anos de ocupação, em cumprimento dos tratados de paz de 1979 entre os países.
1986 - Um encontro, em Damasco, entre Hafez el Assad e Yasser Arafat ratifica a reconciliação entre a Síria e a OLP.
1989 - A URSS inicia a retirada parcial de suas forças na Hungria.
1990 - Morre Dexter Gordon, músico de jazz e ator norte-americano.
1990 - Os astronautas da Discovery colocam em órbita o telescópio Hubble.
1993 - Boris Yeltsin recebe amplo respaldo a sua presidência e a sua política econômica e social do país.
1995 - Morre Ginger Rogers, atriz e bailarina norte-americana.
1996 - Os 34 países da Organização dos Estados Americanos (OEA) declaram guerra total contra o terrorismo e aprovam um plano de ação para combatê-lo.
2001 - O ex-presidente filipino Joseph Estrada é detido em sua casa, três meses depois de abandonar o cargo, acusado de roubar dinheiro público.


Redação Terra

Um ângulo especial


Era uma manhã de um dia de semana, desses de céu aberto e muito sol. Um trabalhador dirigiu-se para seu local de trabalho.

Passando em frente a um templo religioso, decidiu entrar. Era uma sala muito ampla e ele sentou num dos últimos lugares, bem ao fundo.

Ali se pôs a fazer sua oração cheia de vida, dialogando com Jesus.

Ouviu, então, em meio ao silêncio, uma voz de alguém, cuja presença não tinha percebido: Escute, venha aqui. Venha ver a rosa.

Ele olhou para os lados, para a frente e viu uma pessoa sentada num dos primeiros lugares. Levantou-se e a voz falou outra vez:

Venha ver a rosa.

Embora sem entender, ele se dirigiu até a frente e percebeu que sobre a mesa havia realmente um vaso, no qual estava uma linda rosa.

Parou e começou a observar o homem maltrapilho que, vendo-o hesitante, insistiu: Venha ver a rosa.

Sim, estou vendo a rosa, respondeu. Por sinal, muito bonita.

Mas o homem não se conformou e tornou a dizer:

Não, sente-se aqui ao meu lado e veja a rosa.

Diante da insistência, o trabalhador ficou um tanto perturbado. Quem seria aquele homem maltrapilho? O que desejaria com aquele convite?

Seria sensato sentar-se ali, ao lado dele? Finalmente, venceu as próprias resistências, e se sentou ao lado do homem.

Veja agora a rosa, falou feliz o maltrapilho.

De fato, era um espetáculo todo diferente. Exatamente daquele lugar onde se sentara, daquele ângulo, podia ver a rosa colocada sobre um vaso de cristal, num colorido de arco-íris.

Dali podia-se perceber um raio de sol que vinha de uma das janelas e se refletia naquele vaso de cristal, decompondo a luz e projetando um colorido especial sobre a rosa, dando-lhe efeitos visuais de um arco-íris.

E o trabalhador, extasiado, exclamou: É a primeira vez que vejo uma rosa em cores de arco-íris. Mas, se eu não tivesse me sentado onde estou, se não tivesse tido a coragem de me deslocar de onde estava, de romper preconceitos, jamais teria conseguido ver a rosa, num espetáculo tão maravilhoso.

* * *

É preciso saber olhar o outro de um prisma diferente do nosso.

O amor assume coloridos diversos, se tivermos coragem de nos deslocarmos de nosso comodismo, de romper com preconceitos, para ver o diferente e o novo.

Há uma rosa escondida em toda pessoa, que não estamos sendo capazes de enxergar.

Há necessidade de sairmos de nós mesmos, de nos dispormos a sentar em um lugar incômodo, de deixar de lado as prevenções, para poder ver as rosas do outro, de um ângulo diverso.

Realizemos essa experiência, hoje, em nossas vidas. Procuremos aceitar que podemos ver um colorido especial onde, para nós, nada havia antes, ou talvez, de acordo com nosso modo de pensar, jamais poderiam ser vistas outras cores.

Redação do Momento Espírita, com base em
história de autoria desconhecida.
Em 12.04.2012.