Google+ Followers

domingo, 31 de outubro de 2010

PUDIM DE GELATINA


ingredientes

5 Caixa(s) Sabores de gelatina
1 Caixa(s) Gelatina sem sabor
1 Lata(s) Leite condensado moça
1 Lata(s) Creme de leite

modo de preparo

1.Faça as gelatinas uma de cada sabor separadas

2.Depois de prontas corte-as em cubinhos e coloque todas em uma unica travessa

3.Coloque no liquidificador o leite moça ,o creme de leite e a gelatina sem sabor dissolvida no verso da embalagem vem escrito como dissolver a gelatina sem sabor bata tudo

4.Junte o creme que bateu no liquidificador com a gelatina em cubinhos e misture bem

5.Unte uma forma com buraco no meio, ou uma de sua escolha com um pouquinho de oleo coloque a gelatina misturada com o creme e leve novamente a geladeira por umas duas horas ou até ficar bem firme

6.Desenforme a gelatina em uma travessa alem de ficar muito bonita ela é uma delicia e é muito refrescante

Em 31 de outubro de 475...

Moeda com a efígie de Rómulo Augusto

Assume o Império Romano do Ocidente seu último imperador,Flávio Rómulo Augusto.

Flávio Rómulo Augusto, (em latim Flavius Romulus Augustus), conhecido pelo depreciativo de Rómulo Augústulo, (c.459 - ?), nasceu em Ravenna e foi, em 31 de outubro de 475, com idade entre 15 e 18 anos, empossado na função de Imperador por seu pai, o general romano Flávio Orestes (que havia anteriormente servido a Átila o Huno). Imposto por seu pai que depôs o imperador legítimo, Júlio Nepos, viu-se impotente frente a um Império em crise.
Em todo o século V, Roma e a Península Itálica viram-se várias vezes assolados por incursões bárbaras de visigodos, hunos e vândalos. O Império, embora vacilante, conseguia reagir e sobreviver.
A data de deposição de Rômulo Augústulo pelo bárbaro Odoacro (4 de setembro de 476), na cidade de Ravenna, é tradicionalmente conhecida como o fim do Império Romano do Ocidente, o fim da Idade Antiga e o começo da Idade Média. Segundo Jordanes, Rómulo Augusto terminou sua vida no exílio, na Campânia. Seu substituto, Odoacro, nunca chegou a ser considerado imperador do Ocidente, mas apenas rei da Itália, sob o comando do Imperador Romano do Oriente.
Coincidentemente, o último imperador de Roma tem o mesmo nome de seu suposto primeiro rei.

25% dos mamíferos correm risco de extinção


A má notícia é que um número crescente de aves, anfíbios, répteis, peixes e mamíferos tem se aproximado da extinção.

A boa notícia é que o número poderia ser pior, não fossem as medidas de conservação colocadas em prática em todo o mundo nas últimas décadas.

Na última terça-feira (26/10), em Nagoia, no Japão, durante a 10ª Conferência das Partes (COP 10) da Convenção sobre Diversidade Biológica (CDB), foi divulgado o resultado de um grande estudo que procurou avaliar o estado atual dos vertebrados no planeta.

O trabalho foi feito por 174 cientistas de diversos países, entre os quais o Brasil. Os resultados foram publicados na edição on-line da Science e sairão em breve na edição impressa da revista.

Foram analisados dados de vertebrados, incluindo as mais de 25 mil espécies presentes na Lista Vermelha da União Internacional para a Conservação da Natureza (IUCN, na sigla em inglês). O problema é tão grande que o grupo afirma se tratar da sexta extinção em massa na história do mundo.

O estudo mostra que um quinto dessas espécies pode ser classificado como “ameaçado” e que o número tem aumentado. Em média, 52 espécies de mamíferos, aves e anfíbios se movem de categoria a cada ano, aproximando-se da extinção.

Do total de vertebrados existentes, 20% estão sob alguma forma de ameaça, incluindo 25% de todos os mamíferos, 13% das aves, 22% dos répteis, 41% dos anfíbios, 33% dos peixes cartilaginosos e 15% dos peixes com osso.

Nas regiões tropicais, especialmente no Sudeste Asiático, estão as maiores concentrações de animais ameaçados e, segundo o levantamento, a situação é particularmente séria para os anfíbios. A maior parte dos declínios é reversível, destacam, mas se nada for feito a extinção pode se tornar inevitável.

Os declínios poderiam ter sido 18% piores se não fossem as medidas de conservação da biodiversidade postas em prática. Esforços para lidar com espécies invasoras se mostraram mais eficientes do que as direcionadas a fatores como perdas de habitat ou caça, aponta o trabalho.

Os autores destacam a importância e a urgência das políticas públicas para conservação da biodiversidade. Segundo eles, decisões tomadas hoje poderão representar, daqui a 20 anos, uma diferença na área preservada das florestas atuais no mundo de cerca de 10 milhões de quilômetros quadrados – algo maior do que o tamanho do Brasil.

O artigo The Impact of Conservation on the Status of the World’s Vertebrates (doi:10.1126/science.1194442), de Michael Hoffmann e colegas, pode ser lido por assinantes da Science em www.sciencexpress.org.

sábado, 30 de outubro de 2010

Morrer é voltar para casa


Quando a morte chega, com sua bagagem de mistérios, traz junto divergências e indagações.

Afinal, quando os olhos se fecham para a luz, o coração silencia e a respiração cessa, terá morrido junto a essência humana?

Materialistas negam a continuação da vida. Mas os espiritualistas dizem que sim, a vida prossegue além da sepultura.

E eles têm razão. Há vida depois da morte. Vida plena, pujante, encantadora.

Prova disso? As evidências estão ao alcance de todos os que querem vê-las.

Basta olhar o rosto de um ser querido que faleceu e veremos claramente que falta algo: a alma já não mais está ali.
O Espírito deixou o corpo feito de nervos, sangue, ossos e músculos. Elevou-se para regiões diferentes, misteriosas, onde as leis que prevalecem são as criadas por

Quando a morte chega, com sua bagagem de mistérios, traz junto divergências e indagações.

Afinal, quando os olhos se fecham para a luz, o coração silencia e a respiração cessa, terá morrido junto a essência humana?

Materialistas negam a continuação da vida. Mas os espiritualistas dizem que sim, a vida prossegue além da sepultura.

E eles têm razão. Há vida depois da morte. Vida plena, pujante, encantadora.

Prova disso? As evidências estão ao alcance de todos os que querem vê-las.

Basta olhar o rosto de um ser querido que faleceu e veremos claramente que falta algo: a alma já não mais está ali.

O Espírito deixou o corpo feito de nervos, sangue, ossos e músculos. Elevou-se para regiões diferentes, misteriosas, onde as leis que prevalecem são as criadas por Deus.

Como acreditar que somos um amontoado de células, se dentro de nós agita-se um universo de pensamentos e sensações?

Não. Nós não morreremos junto com o corpo. O organismo voltará à natureza - restituiremos à Terra os elementos que recebemos - mas o Espírito jamais terá fim.

Viveremos para sempre, em dimensões diferentes desta. Somos imortais. O sopro que nos anima não se apaga ao toque da morte.

Prova disso está nas mensagens de renovação que vemos em toda parte.

Ou você nunca notou as flores delicadas que nascem sobre as sepulturas? É a mensagem silenciosa da natureza, anunciando a continuidade da vida.

Para aquele que buscou viver com ética e amor, a morte é apenas o fim de um ciclo. A volta para casa.

Com a consciência pacificada, o coração em festa, o homem de bem fecha os olhos do corpo físico e abre as janelas da alma.

Do outro lado da vida, a multidão de seres amados o aguarda. Pais, irmãos, filhos ou avós - não importa.

Os parentes e amigos que morreram antes estarão lá, para abraços calorosos, beijos de saudade, sorrisos de reencontro.

Nesse dia, as lágrimas podem regar o solo dos túmulos e até respingar nas flores, mas haverá felicidade para o que se foi em paz.

Ele vai descobrir um mundo novo, há muito esquecido. Descobrirá que é amado e experimentará um amor poderoso e contagiante: o amor de Deus.

Depois daquele momento em que os olhos se fecharam no corpo material, uma voz ecoará na alma que acaba de deixar a Terra.

E dirá, suave: Vem, sê bem-vindo de volta à tua casa.

* * *

A morte tem merecido considerações de toda ordem, ao longo da estada do homem sobre a Terra.

É fenômeno orgânico inevitável porque a Lei Divina prescreve que tudo quanto nasce, morre.

A morte não é pois o fim, mas o momento do recomeço.

Pensemos nisso.

Deus.

Como acreditar que somos um amontoado de células, se dentro de nós agita-se um universo de pensamentos e sensações?

Não. Nós não morreremos junto com o corpo. O organismo voltará à natureza - restituiremos à Terra os elementos que recebemos - mas o Espírito jamais terá fim.

Viveremos para sempre, em dimensões diferentes desta. Somos imortais. O sopro que nos anima não se apaga ao toque da morte.

Prova disso está nas mensagens de renovação que vemos em toda parte.

Ou você nunca notou as flores delicadas que nascem sobre as sepulturas? É a mensagem silenciosa da natureza, anunciando a continuidade da vida.

Para aquele que buscou viver com ética e amor, a morte é apenas o fim de um ciclo. A volta para casa.

Com a consciência pacificada, o coração em festa, o homem de bem fecha os olhos do corpo físico e abre as janelas da alma.

Do outro lado da vida, a multidão de seres amados o aguarda. Pais, irmãos, filhos ou avós - não importa.

Os parentes e amigos que morreram antes estarão lá, para abraços calorosos, beijos de saudade, sorrisos de reencontro.

Nesse dia, as lágrimas podem regar o solo dos túmulos e até respingar nas flores, mas haverá felicidade para o que se foi em paz.

Ele vai descobrir um mundo novo, há muito esquecido. Descobrirá que é amado e experimentará um amor poderoso e contagiante: o amor de Deus.

Depois daquele momento em que os olhos se fecharam no corpo material, uma voz ecoará na alma que acaba de deixar a Terra.

E dirá, suave: Vem, sê bem-vindo de volta à tua casa.

* * *

A morte tem merecido considerações de toda ordem, ao longo da estada do homem sobre a Terra.

É fenômeno orgânico inevitável porque a Lei Divina prescreve que tudo quanto nasce, morre.

A morte não é pois o fim, mas o momento do recomeço.

Pensemos nisso.



Redação do Momento Espírita.
Disponível no Cd Momento Espírita, v. 17, ed. Fep.
Em 28.10.201.

Sony anuncia fim da venda no Japão do Walkman


A gigante da eletrônica Sony confirmou nesta segunda-feira que não venderá mais Walkman para fitas cassete no Japão, 31 anos depois do lançamento do produto que modificou a vida cotidiana dos japoneses.

Qualificado pela Sony de "produto do século", o Walkman, originalmente um reprodutor de música para fita cassete com fones de ouvido, fabricado na China, continuará sendo comercializado no exterior.

As vendas devem cessar no Japão ao fim do estoque de modelos já entregues às lojas.

Em três décadas, a Sony afirma ter vendido mais de 220 milhões de Walkman em todo o planeta.

Com a obsolescência da fita cassete, a marca Walkman permanece viva nos modelos digitais para Compact Disc (CD), Mini-disc (MD), discos rígidos e pen drives.

sexta-feira, 29 de outubro de 2010

Um gato como melhor amigo


É no conforto de um lar que vivem 15 milhões de felinos em nosso país. E a estimativa é que essa população doméstica cresça mais 5% até o final de 2008. Em uma sociedade em que as pessoas
trabalham cada vez mais fora de casa, têm pouco tempo e com freqüência moram em apartamento, o reinado absoluto do melhor amigo do homem o cão está prestes a ter um fim. Bolas de pêlo tomam, aos poucos, o lugar de ossinhos de brinquedo. Afinal, o temperamento independente de um gato conta pontos favoráveis nesse mundo agitado e moderno.

É claro que o gato se comporta de um jeito completamente diferente de um cachorro, que não perde uma boa farra, admite a veterinária Mirela Tinucci Costa, professora da Universidade Estadual Paulista, a Unesp. Mas, a seu modo, ele também é muito apegado ao dono. Algumas raças manifestam esse afeto fazendo manha, como o persa. Outras são cheias de energia, como o siamês.

Não importa a raça, porém, todo gato adora a oportunidade de tirar uma bela soneca. Na verdade dorme até 18 das 24 horas do dia. A vantagem é que, por instinto, aproveita para fazer isso quando a casa está vazia. Ou seja, dorme enquanto o dono está fora, diz Mirela. Assim, o bichano não reclama de solidão. E o dono quase sempre o encontra cheio de disposição para afagos e colo.

Diferentemente do que ocorre com o cão, você não tem domínio sobre a rotina do gato, diz Nilton Abreu Zanco, especialista em bemestar animal, que leciona na Universidade Metodista de São Paulo. Mas, esperto, ele se adapta aos horários da casa. O felino também dispensa passeios diários. Ele precisa é de outros cuidados, como verá a seguir.

HIGIENE
Você não precisa ensinar um gatinho onde fazer cocô nem xixi. Por instinto, ele irá direto para a caixa de areia e, depois, enterrará a sujeira. Nem por isso sua casa ficará livre de odores desagradáveis, isto é, se você não mantiver a caixa limpa. Um mito: gato não precisa de banho porque já vive lambendo o corpo. De fato, as lambidas são uma forma de higienização. Mas um banho a cada 15 dias vai bem especialmente para raças de pelagem longa. Aliás, escovar o animal diariamente é importante para evitar nós. E as unhas precisam ser aparadas uma vez por semana.

ALIMENTAÇÃO
A ração deve ser específica para gatos e ficar sempre à disposição dele. E saiba: aquele pratinho de leite das histórias infantis pode ser dispensado. Até porque alguns gatos não digerem bem esse alimento e ficam, isso sim, com uma baita diarréia. Água, por sua vez, deve ser oferecida em abundância e muita atenção! em recipientes largos. Gatos odeiam encostar o bigode nas laterais da vasilha!

VACINAS
Como todo animal de estimação, o gato não deve perder as consultas periódicas ao veterinário, muito menos ficar com a vacinação em atraso. A tríplice felina que o protege contra rinotraqueíte, calvicivirose e panleucopenia precisa ser dada aos 2, aos 3 e aos 4 meses de idade, por exemplo. Aos 4 meses ele também toma a primeira dose de anti-rábica.

Cheesecake com Cobertura de Chocolate


Ingredientes:

· 2 ovos
· 1/2 xícara (chá) de leite
· 1/2 lata de creme de leite
· 1 lata de leite condensado
· 400 g de ricota esfarelada
· 2 colheres (sopa) de margarina

Cobertura:
· 1/2 lata de creme de leite
· 150 g de chocolate ao leite picado
Modo de preparo:

Aqueça o forno a 200 ºC. No liquidificador bata os ovos, o leite, o creme de leite, o leite condensado, a ricota e a margarina até ficar homogêneo. Ponha em uma forma redonda untada com margarina e asse no forno durante 40 minutos ou até dourar. Deixe esfriar e desenforme.


Cobertura:
Misture o creme de leite e o chocolate. Leve ao fogo em banho-maria para derreter. Cubra o cheesecake e leve para gelar. Decore com raspas de chocolate.


Dica:
Substitua a cobertura de chocolate por geleia de morango.

Comportamentos estranhos no cão


Será que ele anda carente de atenção? É a pergunta que muita gente se faz quando o amigão chacoalha a cabeça de um lado para o outro sem parar e choraminga pelos cantos. Só que esse comportamento, fique você sabendo, é típico de uma bela otite, a inflamação de ouvido. Outra alteração que costuma dar um nó na cabeça do dono é a inatividade repentina. O bicho, que vivia correndo de lá para cá, só quer saber de ficar parado. Cansou de brincar? Nada disso. O mais provável é que esteja com dor na coluna ou, pior, com uma artrose daquelas, que leva a um desgaste nas cartilagens ósseas. E, se o seu companheiro agora só busca refúgio nos ambientes mais quentes da casa ou prefere passar horas sob o sol, desconfie de hipotireoidismo a baixa produção de hormônios pela tireóide. É que o metabolismo fica mais lento e a temperatura corporal tende a cair, o que o torna friorento.

Pois é, não dá para minimizar mudanças de atitude ou atribuí-las à vontade pura e simples de chamar a atenção. Por trás delas pode estar todo tipo de encrenca de anemia a verminose, de diabete a doença cardiovascular. O animal tenta comunicar o que está errado deixando de comer direito, chorando alto ou mesmo lançando ao dono um olhar cabisbaixo, conta o veterinário Daniel Guimarães Gerardi, que também é professor na Universidade União Pioneira da Integração Social, em Brasília, no Distrito Federal.
Sintomas físicos também enganam. É o caso de uma crise de tremedeira, que pode ser confundida com frio excessivo e, na verdade, às vezes indica um quadro convulsivo da epilepsia. Já tosses noturnas sugerem um problema cardíaco, e não uma gripe. E a sede excessiva e injustificável, sobretudo se o cão for sedentário, deve acender o alarme do diabete.

Se você notar qualquer alteração no humor e nos hábitos, procure um especialista, orienta o veterinário Alexandre Gonçalves Teixeira Daniel, de São Paulo. Ou seja, a regra de ouro é observar seu animal com toda a atenção e saber que nem sempre o que ele pede é (apenas) carinho às vezes, ele precisa é de remédio mesmo.

VALE IR AO VETERINÁRIO SE O CÃO...
· Chora muito
· Vive chacoalhando a cabeça
· Anda curvado
· Respira ofegante mesmo parado
· Não sobe ou desce escadas ou evita qualquer outro lugar alto
· Tosse demais durante a noite
· Bebe água sem parar
· Fica sempre perto de você
· Tem crises de tremedeira
· Freqüentemente procura os locais mais quentes da casa

ROCAMBOLE CHOCOCO


ingredientes

3 Unidade(s) Ovos
1/2 Xícara(s) Açúcar
3 Colher(es) de sopa Chocolate em pó
5 Colher(es) de sopa Farinha de trigo
2 Colher(es) de chá Fermento em pó
5 Colher(es) de sopa Amido de milho maizena®
2 e 1/2 Xícara(s) Ades sabor frapê de coco
2 Colher(es) de sopa Açúcar
A gosto Creme vegetal becel para untar
A gosto Farinha de trigo para untar
2 Colher(es) de sopa Açúcar de confeiteiro para polvilhar

modo de preparo

1.Preaqueça o forno em temperatura média (180°c).

2.Unte e enfarinhe uma assadeira retangular grande (40 x 28 cm) e reserve.

3.Bata na batedeira os ovos e o açúcar por aproximadamente 5 minutos ou até formar uma espuma clara e fofa.

4.Retire da batedeira e peneire o chocolate, a farinha de trigo e o fermento misturando delicadamente. Coloque na assadeira reservada e leve ao forno por 15 minutos ou até começar a dourar a superfície. Retire do forno.

5.Coloque um pano de prato úmido sobre uma superfície lisa. Desenforme a massa assada ainda quente diretamente sobre o pano e enrole-a como rocambole. Deixe esfriar.

6.Em uma panela média, dissolva o amido de milho maizena® no ades sabor frapê de coco, junte o açúcar e leve ao fogo médio, mexendo sempre, até engrossar. Retire do fogo e deixe amornar.

7.Desenrole o rocambole depois de frio, espalhe o recheio e enrole novamente. Passe para um prato de servir e polvilhe o açúcar de confeiteiro. Sirva em seguida.

Mortos chegam a 377 na Indonésia;vulcão entra em erupção de novo


JACARTA (Reuters) - O Monte Merapi, na Indonésia, entrou em erupção nesta quinta-feira pela segunda vez na semana, lançando imensas colunas de cinzas no céu, enquanto o número de mortos devido à primeira erupção e um tsunami que atingiu ilhas remotas do país chegou a 377.

Não houve informações imediatas sobre mortes após a segunda erupção do Merapi. Mais de 40 mil pessoas tiveram de deixar a base do monte nesta semana, mas muitas começaram a voltar às suas casas depois de o vulcão ter dado sinais de que aparentemente havia acalmado.

Autoridades afirmaram que o número de mortos de um tsunami que atingiu as ilhas Mentawai na segunda-feira chegou a 343. A onda gigante foi causada por um terremoto de magnitude 7,5, ocorrido na segunda-feira. No dia seguinte, o Monte Merapi, localizado nos subúrbios da cidade de Yogyakarta, na ilha de Java, entrou em erupção, matando pelo menos 34 pessoas.

O presidente Susilo Bambang Yudhoyono, que participaria de um encontro de líderes asiáticos em Hanói, no Vietnã, de quinta a sábado, voltou para a Indonésia após os desastres.

"O presidente ficou muito comovido quando se encontrou com vítimas do tsunami e do terremoto", afirmou à Reuters o porta-voz do governante, Julian Pasha, acrescentando que o político planeja retornar a Hanói antes do sábado.

"Ele emitiu instruções para que toda a ajuda continue chegando sem interrupção."

Partes de um sistema de alerta instalado após o grande tsunami de 2004, que matou mais de 226 mil pessoas, foram roubadas, mas, no geral, o sistema funcionou, afirmou a chefe da agência meteorológica do país, Sri Woro Harijono.

"Sim, alguns de nossos sensores desapareceram por terem sido roubados, como seis sismógrafos e células solares", afirmou. "Mas são apenas um ou três sensores de cem no total. O sistema funciona bem."

A imprensa local informou que partes do sistema de alerta de tsunamis não funcionaram adequadamente porque foram destruídas ou removidas, enquanto imagens da Metro TV mostraram moradores questionando a efetividade do sistema.

"Isso foi informado à Agência para a Avaliação e Aplicação de Tecnologia, mas também temos de assegurar que essa informação seja adequadamente confirmada", afirmou Pasha.

"Sabemos que, quando o terremoto aconteceu, dentro de dez minutos esse enorme tsunami chegou. Então talvez a velocidade dele pode feito aparentar que o sistema de alerta não funcionou."

A Indonésia está no "Círculo de Fogo" do Oceano Pacífico e é um local propício a terremotos e erupções vulcânicas. O Monte Merapi matou 1.300 pessoas em 1930.

Em dezembro de 2004, um tsunami causado por um terremoto de magnitude maior do que 9, perto da costa da ilha de Sumatra, matou mais de 226 mil pessoas. Foi a onda gigante que mais causou mortes e que se tem registro.

quinta-feira, 28 de outubro de 2010

Conheça o cachorrinho mais fofo do mundo

CNBB anuncia, na BA, a beatificação de Irmã Dulce


Por meio de uma nota oficial da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), o cardeal arcebispo de Salvador, dom Geraldo Majella Agnelo, anunciou quarta-feira (27/10) a beatificação de irmã Dulce. O pronunciamento foi feito na sede das Obras Sociais Irmã Dulce, na capital baiana, e o cardeal informou que até o fim do ano será conhecida a data da cerimônia de beatificação.

Para ser considerada beata, foi necessária a comprovação da existência de um milagre atribuído à religiosa – fato que aconteceu esta semana em Roma. O processo ainda precisa ser assinado pelo papa Bento XVI para ser concluído.

De acordo com d. Geraldo, irmã Dulce é exemplo para os cristãos e a sua história de vida é o que justifica a beatificação e o processo de canonização. 'Todo santo é um exemplo de Cristo, como foi o caso dela (Irmã Dulce), aquela dedicação diuturna durante toda a vida aos pobres e sofredores', disse.

Irmã Dulce é a primeira baiana a se tornar beata e agora está a um passo da canonização. O título de santa só poderá ser conferido após a comprovação de mais dois milagres intercedidos pela religiosa e reconhecidos pelo Vaticano. A causa da beatificação de Irmã Dulce foi iniciada em janeiro de 2000 pelo próprio d. Geraldo Majella. Desde junho de 2001, o processo tramita na Congregação para a Causa dos Santos no Vaticano.

O Incrível Dom de Oscar




Depois de ganhar notoriedade internacional por supostamente conseguir prever a morte de idosos, o gato Oscar acaba de lançar sua biografia em português. O livro “O Incrível Dom de Oscar” narra a história do bichano através dos olhos de seu dono, o geriatra David Dosa.

O animal mora no Centro de Reabilitação para Idosos de Providence, Rhode Island, Estados Unidos, e ficou famoso em 2007, quando começou a prever a morte dos pacientes do local. O caso foi tema, inclusive, de um artigo na conceituada revista científica “The New England Journal of Medicine” e agora ganhou um livro em português.

O livro narra a história do bichano através dos olhos de seu dono
Crédito: Divulgação/ Assessoria de Imprensa

Em fevereiro deste ano, David Dosa concedeu uma entrevista ao canal de TV CBS News, revelando que Oscar, um dos três gatos que vive no asilo, tem um “sexto sentido” para detectar horas antes, a morte dos pacientes. Estimase que o bichano tenha previsto cerca de 50 mortes ao longo dos cinco anos em que mora no asilo.

Para os que ficaram curiosos sobre como o gato faz suas previsões, o geriatra explicou que quando Oscar pressente que algum idoso vai falecer em breve, ele vai até a cama do paciente e começa a ronronar, saindo poucos minutos antes da morte em si. E para confirmar o sexto sentido do animal, quando alguém morre no local, o médico costuma perguntar para sua equipe se Oscar havia passado no quarto do paciente, e para espanto de muitos, a resposta foi sempre “sim”. “O Incrível Dom de Oscar” foi publicado pela Ediouro e pode ser encontrado por a partir de 29,90 reais.

Escada para cães é a nova aposta do mercado pet


Tudo começou com Tavinho, o Maltês da família. O cachorro tem sérios problemas de locomoção, além de disfunção hepática, o que inviabilizava a fácil convivência com seus três irmãos peludos. Muito espoleta, o animal sempre gostou de subir e descer de sofás e camas, o que só agravava seu problema de saúde. Foi assim então que surgiu a ideia das primeiras pet escadas.

Desenvolvidos por Paulo Petescadas, como ficou conhecido o empreendedor do Paraná, os produtos foram sendo aperfeiçoados ao longo de dois anos. Atualmente, além das pet escadas estão disponíveis também as pet rampas, que prometem reduzir os acidentes domésticos com cães e gatos.

Segundo Paulo, as peças são feitas com uma espuma de alta densidade automotiva, revestidas com um material polimérico semelhante ao couro sintético. “Nós precisávamos que fosse fácil de limpar e ser super leve para o transporte”. Ele explica ainda que as peças são fabricadas em módulos, o que facilita não só o seu transporte de um cômodo para o outro, mas também para levar no carro em viagens.

Outro diferencial dos produtos é o seu acabamento e design, que se adequam nos mais diversos tipos de residência e decoração. A pet escada e rampa são ideais, principalmente para animais com corpinhos alongados, como os Dachshunds, ou aqueles com ossos sensíveis, idosos, filhotes ou enfermos. Paulo lembra ainda que acaba encontrando uma nova aplicação para seu produto com frequência. Pets recém-operados e até cegos, por exemplo, também são beneficiados.

Para os interessados, os produtos podem ser encomendados pelo site Petescadas, com o pagamento feito pelo PagSeguro para todo o Brasil. Para os que precisarem de peças exclusivas, basta enviar um e-mail para a empresa socilitando as medidas necessárias, como explica Paulo. “Muitos animais, em função de sua patologia e situações específicas, requerem produtos sob encomenda. Por incrível que pareça já encontramos camas com até 80 cm de altura”.

O preço das peças variam de 160 a 200 reais fora o valor do frete. As cores oferecidas são branco ou marrom, mas é possível escolher outras opções com acréscimo de um valor a ser consultado com o fabricante.
Seviço

Petescadas
Site:www.petescadas.com.br
Contato: marsexto@terra.com.br e petescadas@gmail.com

Animais diminuem pressão alta em humanos


Só quem tem um bichinho entende o prazer que eles trazem. Uma de suas principais vantagens é o fato de sempre estarem dispostos e felizes com a presença dos donos. Há ainda aqueles pets que se dedicam integralmente às funções mais elaboradas, como guia para cegos, policiais, bombeiros e até terapeutas.

E para confirmar cientificamente que ter um bichinho só traz benefícios, uma pesquisa norte-americana revelou mais um ponto positivo para quem pensa em ter um cachorro ou gato. Foi descoberto que os pets auxiliam a manter a pressão arterial mais baixa em pessoas hipertensas.

Segundo um estudo realizado pela Universidade do Estado de Nova York, pacientes hipertensos com animais, quando em situações de estresse, apresentam pressão arterial mais baixa que aqueles que não têm pets. A pesquisa foi liderada pela psicóloga Karen Allen, Ph.D no assunto.

Karen e seu grupo de colegas conduziram o estudo após analisar 48 homens e mulheres. Em comum, eles tomam remédio para controlar a pressão, ganham mais de 200 mil dólares por ano, vivem sozinhos e possuem uma profissão estressante.

Adotar um cachorro ou gatinho traz benefícios para a saúde do dono

No começo da pesquisa os estudiosos mediram a pressão dos participantes em situação de estresse elevado. Todos obtiveram um nível semelhante de hipertensão. Em seguida, eles receberam medicação para diminuir o quadro, e além disso, metade dos pacientes foi escolhida para também adotar um cão ou gato durante um período.

Passados seis meses, uma nova medição foi feita. Embora todos os pacientes ainda apresentassem um nível elevado de sua pressão arterial, o grupo com animais obteve a metade do aumento que o grupo sem pets obteve. A conclusão incentivou todos os que não tinham um cão ou gato a imediatamente adotarem um bichinho.

“O estudo mostra que se você tem pressão alta, um pet é muito benéfico, principalmente para os que vivem sobre estresse”, comentou Karen. A estudiosa revelou também que não descobriu ainda o motivo dessa melhora, mas já tem algumas teorias. “Suspeitamos que ter alguém do seu lado, que possa te dar apoio incondicional e sem criticá-lo, psicologicamente, é benéfico para o paciente. Esse é o caso de quem tem um cachorro ou gato”.

Fonte: http://petmag.uol.com.br

quarta-feira, 27 de outubro de 2010

Âmbar com insetos achado na Índia

Uma Psocoptera da família Lepidopsocidae, encontrada no âmbar indiano.

Um grande depósito de âmbar de 50 milhões de anos encontrado na Índia pode mudar a história geológica da Terra e adiantar o surgimento de algumas espécies no planeta.

Tudo porque os insetos encontrados presos no material mostram que o subcontinente não ficou tão isolado como antes se achava.

Pesquisadores indianos, americanos e alemães passaram dois anos no nordeste da Índia examinando o que pode ser o maior depósito de âmbar já encontrado. O material encontrado na província de Gujarat está extremamente bem preservado e repleto de animais. Além disso, como a resina não foi completamente fossilizada, os pesquisadores conseguiram dissolvê-la de novo e ter acesso aos animais.

Até agora, foram achados mais de 700 artrópodes de 55 gêneros diferentes; a maioria é de insetos (como abelhas e moscas), mas também aranhas, ácaros e partes de plantas.

Índia, a solitária

Uma das teorias mais aceitas sobre a formação moderna dos continentes diz que o sub-continete da Índia “se separou” do leste africano há cerca de 160 milhões de anos e flutuou pelo oceano, isolado, à velocidade de20 centímetros ao ano. Somente há cerca de 50 milhões de anos a Índia teria colidido com a Ásia em um impacto que resultou na formação da cadeia de montanhas do Himalaia.

Se fosse verdade, a Índia teria ficado completamente isolada do restante do mundo por 100 milhões de anos, dando tempo para o surgimento de uma flora e uma fauna únicas. Sendo assim, o âmbar achado, que possui 53 milhões de anos, mostraria como era a vida na Índia antes de sua ligação ao continente asiático. As espécies encontradas nele deveriam, portanto, ser diferentes das de quaisquer outros lugares.

Mas este não foi o caso. Insetos parecidos aos achados em Gujarat já foram encontrados na Europa e America Central, indicando um grande intercambio de espécies antes do âmbar se formar. Os pesquisadores especulam então que poderia ter existindo uma série de ilhas continentais, como o Japão e Indonésia são hoje, que teriam permitido aos insetos passarem à Índia.

Outra descoberta interessante está na formação do âmbar, que vem de uma planta da família das Dipterocarpaceae. Os pesquisadores acreditavam que essa família havia surgido há 25 milhões de anos, porém a datação do âmbar mostra que, na verdade, elas existem há pelo menos 50 milhões de anos.

O trabalho foi publicado na Proceedings of the National Academy of Science.

terça-feira, 26 de outubro de 2010

Qual é o jeito certo de jogar fora óleo de cozinha usado e pilhas velhas?




Esses dois produtos podem ser reciclados: o óleo para virar sabão e as pilhas para serem transformadas em metais reutilizáveis. Por isso, nada de mandá-los direto para o lixo. No quadro abaixo, explicamos o jeito ideal de jogar fora alguns dos dejetos mais complicados que produzimos dentro de casa. É claro que os governantes têm a responsabilidade de criar locais apropriados - como bons aterros sanitários - para receber todo lixo produzido. Mas a gente também pode (e deve) ajudar. "Todos são responsáveis pelos resíduos: quem fabrica, quem vende e quem compra", afirma Adriano Calhau, coordenador do Instituto Triângulo, entidade que recolhe materiais recicláveis.

Golpe sujo

Detritos mal encaminhados atrapalham até a reprodução dos peixes

Pilhas e baterias

O que fazer - A lei ambiental permite que pilhas comuns sejam jogadas no lixo. Pilhas e baterias nocivas têm um símbolo especial na embalagem. Essas nunca podem ir para o lixo e devem ser devolvidas no local de compra do produto que as utiliza. Mas o ideal é reciclar todo tipo de pilha. Junte-as em casa e depois deposite-as em postos de coleta - que existem em várias lojas

O problema - As pilhas e baterias mais nocivas têm materiais pesados, como mercúrio, que podem contaminar o solo e os lençóis freáticos. Pilhas comuns de marcas duvidosas também são uma ameaça. Segundo a Associação Brasileira da Indústria Elétrica e Eletrônica, 100% das pilhas piratas vazam

Computador

O que fazer - Para se livrar de um velho computador, você pode ligar para o fabricante pedindo orientação. Alguns fabricantes informam que as assistências técnicas recolhem modelos antigos, mas na prática nem sempre isso ocorre. Se essa saída não funcionar, tente doar sua máquina. A ONG Pensamento Digital (pensamentodigital.org.br) é um exemplo de entidade que aceita doações

O problema - Tanto um monitor como uma CPU são capazes de contaminar o solo e a água. "Com a máquina exposta no ambiente, o material férrico das placas libera ácidos e óxidos que podem ser corrosivos", diz o biólogo Walter Barrella. No monitor há um tubo que contém metais pesados

Óleo de cozinha

O que fazer - A melhor solução é a reciclagem, pois o óleo usado pode se transformar em sabão. Espere o óleo esfriar e depois coloque-o dentro de garrafas de refri do tipo pet. O duro, mais uma vez, é encontrar quem recolha o produto... Há ONGs, como o Instituto Triângulo (triangulo.org.br), que coletam o material. Se não achar nenhuma, coloque as pet no lixo reciclável

O problema - Se o óleo chegar a um lixão e escorrer pela área, pode impermeabilizar o solo e contaminar a água de lençóis freáticos. Já o óleo jogado no ralo da pia causa outro transtorno: a gordura se solidifica nos canos. Essa é a causa de 40% dos entupimentos de esgoto de rua em São Paulo

Papel higiênico

O que fazer - É melhor jogar o papel higiênico no lixo ou na privada? Papéis mais finos podem ir para o vaso sanitário, pois se desmancham na água. Mas não dá para fazer o mesmo com aqueles do tipo "lixa". Na dúvida, jogue no lixo

O problema - A maior questão nem é tanto um impacto ambiental. O problema é que folhas de um papel higiênico mais grosso não se dissolvem facilmente na água da privada e podem acabar entupindo os canos da rede de esgoto

Remédio

O que fazer - Jogar remédio vencido no lixo não é saudável para o meio ambiente. "Medicamentos que tomamos via oral e principalmente os injetáveis devem ser recolhidos e incinerados", diz José Liporage, vice-presidente da Associação dos Farmacêuticos do Brasil. Tente devolvê-los na farmácia perto de casa ou no posto de saúde mais próximo

O problema - Remédios que acabam num lixão podem atrapalhar a limpeza natural da área. Alguns antibióticos prejudicam as bactérias que decompõem o lixo. Pior ainda se essas substâncias terminarem em cursos d’água. Hormônios dos anticoncepcionais, por exemplo, podem afetar a reprodução de peixes

Fonte: http://mundoestranho.abril.com.br

Cães sofrem de surto de doença misteriosa


Um surto misterioso tem sido o responsável por uma série de mortes em cães britânicos nos últimos dias. De acordo com o jornal Daily Mail mais de 12 animais morreram de uma doença misteriosa e outras dezenas caíram doentes, com desidratação e dificuldade para respirar.

Diante do caso, pesquisadores já começam a estudar o que pode ter causado o problema, que tem se manifestado em cidades do interior ou próximas do campo do estado de Sandringham, Inglaterra. Este é o segundo ano consecutivo que a doença se manifesta nos pets.

E para tentar alertar a população, um aviso foi publicado no site oficial do estado, explicando que uma investigação já foi instaurada. Dentre os sintomas observados em cães doentes estão: vômito, letargia, dificuldade respiratória e diarreia.

Uma das teorias aponta como responsável pelo surto uma espécie de bactéria, também conhecida como alga azul-verde, dona de um alto poder letal. Há ainda a possibilidade dos cães terem ingerido cogumelos venenosos.

E para identificar as causas da doença o quanto antes o governo local pede aos britânicos que estiveram nas áreas ameaçadas, como Thetford Forest, em Norfolk, e Clumber Park, em Worksop, Nottinghamshire, que se apresentem com seus cães às autoridades.

Também não está descartado pelos estudiosos tratar-se de um vírus causado por um ácaro ou carrapato, mas há indícios ainda para a parvovirose canina. A doença se manifesta em cães jovens e de raça pura com baixa imunidade, sendo letal em 80% dos casos.

Tortas salgadas caseiras: QUAL ENGORDA MENOS?


Confira a quantidade média de calorias em 1 fatia de 100 gramas.

Carne magra 215 calorias
Atum 220 calorias
Queijo branco 230 calorias
Palmito 260 calorias
Frango 268,8 calorias
Camarão 310,6 calorias
Calabresa 320,6 calorias

Criou Deus macho que prefere macho e fêmea que prefere fêmea


Mais de cem homossexuais são mortos anualmente por crimes de ódio e este tema fica fora da campanha presidencial, tal situação foi veiculada no último final de semana por um jornal de grande circulação nacional em tom de clara preocupação com o desenrolar dos acontecimentos já que está havendo um considerável retrocesso em termos de aceitação da comunidade LGBT. Por derradeiro, as pesquisas mostram um aumento de 62% de crimes de ódio aos homossexuais desde 2007 até agora.

Confesso que o que mais me preocupa nesta trágica situação é indução ao suicídio, já que há um evidente fomento por parte de setores religiosos para que homossexuais caminhem para a morte. Afinal, se eles (gays) não podem ser o que são passam a crer que não há outro jeito senão morrer fisicamente ou, como outros, morrer emocionalmente sofrendo durante toda a vida por se acharem uma anomalia. Pesquisas norte-americanas já revelaram que 30% dos adolescentes que cometiam suicídio nos EUA o faziam por conta de serem gays.

Imagine, por exemplo, um negro ser demonizado e patologizado bem como ser violentado emocionalmente todos os dias por causa da sua cor. Entretanto, já existem em nosso país leis contra o racismo que protegem este cidadão negro, mas a recíproca não é verdadeira em se tratando de homossexuais.

Deus fez macho e fêmea e pela mesma Bíblia encontramos todo respaldo para dizer que Deus fez também machos que preferencialmente se atraem por outros machos e fez fêmeas que preferencialmente se atraem por outras fêmeas. Qual a dificuldade em entender esta questão?

Convém ressaltar que amar e aceitar o gay como é não significa qualquer ameaça a família, pois formamos famílias por vezes muito mais estruturadas que muitos lares ditos “normais”, já que na última campanha alguns parlamentares homofóbicos diziam lutar contra os gays porque defendiam a “família normal”. Será meu companheiro pastor Fábio e eu não somos “normais” uma vez que constituímos um novo núcleo familiar e inclusive estamos em processo de adoção conjunta de uma criança.

Por outro lado, os homossexuais não constituem ameaça a procriação precisamente porque Deus os constituiu enquanto minoria e assim podemos seguir os planos de Deus normalmente. Não queremos revolucionar o mundo. Mas queremos transformá-lo através da inclusão, não da supressão de uma maioria por uma minoria.

Minoria expressiva e que enquanto tal possui os mesmos direitos da maioria justamente por que no jogo democrático somos plurais e singulares ao mesmo tempo: “unum et pluribum!”. As diferenças nos singularizam, a democracia nos torna cidadãos e o Evangelho nos torna irmãos!

O que fazer quando os maiores motivadores de abusos contra homossexuais são os religiosos homofóbicos? Há estudos importantes que vem sendo desenvolvidos, especialmente no Museu Nacional, de âmbito sociológico e antropológico no sentido de comprovar a obra destrutiva que a homofobia religiosa, especialmente no setor evangélico, vem promovendo. Calar-se diante disso seria mais do que covardia, seria um crime.

Claro que não é fácil ser diferente! Mais difícil é assumir publicamente essa diferença em se tratando de homossexualidade devido ao preconceito. Às vezes me perguntam como conseguir tal proeza.

Na minha experiência pessoal falar da minha orientação sexual publicamente foi um meio de protestar contra o sistema da homofobia religiosa, sobretudo “evangélica”. Um protesto que começou há alguns anos, após um pedido de um jovem rapaz que me solicitou para que nunca mais me calasse, já que se ele soubesse deste amor de Deus a todos, sem preconceitos, estaria livre das marcas da homofobia religiosa estampadas em ambos os braços na forma de visíveis cicatrizes de navalha resultantes de uma terrível tentativa de suicídio após uma terapia evangélica para “cura” de homossexuais. Daquele encontro prometi a mim mesmo que jamais me calaria doesse a quem doer.

Desta forma, percebi que enquanto nos calássemos outros homossexuais estariam sofrendo e morrendo daquela mesma forma, por isso que na Igreja Cristã Contemporânea trabalhamos tentando reparar todo este mal feito pela homofobia religiosa a centenas de pessoas LGBT que tiveram as suas vidas destruídas pela religião.

Assim, nestes quatro anos de existência nossa denominação vem corajosamente denunciando a homofobia religiosa, mas não apenas isso; vem igualmente resgatando em progressão geométrica uma enorme quantidade de homossexuais que são fria e cruelmente excluídos de suas congregações, passando por transtornos pós-traumáticos que destroem por completo sua autoestima e os conduz ao suicídio.

Muitas dessas pessoas chegam nas Igrejas Cristã Contemporânea, oriundas desses meios religiosos, absolutamente flageladas, e nós as acolhemos defendendo um amor de Deus a todos, sem preconceitos de qualquer espécie.

Desta forma, desde nossa fundação temos garantido o direito de homossexuais que desejam expressar sua identidade religiosa, em uma sociedade que entendemos dever ser democrática, pluralista e sob o ordenamento jurídico de um Estado Laico.

Explico melhor: a Igreja Cristã Contemporânea não defende que o mundo seja gay, nem deseja que aqueles que sejam heterossexuais tenham a sua orientação sexual revertida. Já os nossos detratores se pudessem nos imporiam (como ainda fazem na maioria de suas Igrejas) “tratamentos” violentíssimos de reversão que deixam traumas permanentes nas pessoas.

Se não defendemos um mundo gay, o que defendemos? Um mundo onde todos possam viver em paz e solidariedade, e onde as minorias como a nossa possam ser respeitadas. Ou seja: o mundo não é gay, mas nós somos e exigimos respeito.

É o tempo de denunciarmos todas as práticas inaceitáveis de preconceito, discriminação e homofobia religiosa que são impunemente expressadas por religiosos homofóbicos ofendendo intoleravelmente a honra e dignidade de toda a comunidade LGBT.

Precisamos dar um basta nesta perigosa influência destes formadores de opinião que praticam preconceito, segregação e reação homofóbica em suas próprias igrejas, e dentro das quais possivelmente encontram-se cidadãos LGBT sem qualquer amparo ou possibilidade de expressão, devido a sua orientação sexual.

Vamos dar as mãos e lutar para que sejam protegidos os direitos de cidadãos LGBT de forma a exercerem sua cidadania plena, independentemente de sua orientação sexual.

Pastor Marcos Gladstone
Fundador e presidente das Igrejas Cristã Contemporânea

Postado em 18/10/2010

segunda-feira, 25 de outubro de 2010

Heroínas


Anita Garibaldi

Heroína - adjetivo. Feminino de herói. Quer dizer: pessoa extraordinária por seus feitos guerreiros, seu valor ou sua magnanimidade.
O Brasil tem suas heroínas. Algumas que se destacaram por sua coragem de perseguir seus próprios sonhos, vencendo num mundo de homens.
Guerreiras outras, como a catarinense Anita Garibaldi, que viveu no século XIX. Durante a Revolução Farroupilha, no então Estado de São Pedro do Rio Grande do Sul, ela se uniu a Giuseppe Garibaldi, que a introduziu na revolução.
Lutou no Brasil. Depois, lutou pela unificação e libertação da Itália, morrendo antes de completar 30 anos.
Ou como Maria Quitéria Medeiros que, nas lutas pela Independência do nosso país, tomou o uniforme de soldado e se alistou com nome masculino.
Quando, dias depois, foi encontrada pelo pai, o oficial não permitiu que ela fosse por ele levada de volta para casa.
Ela era um soldado de valor e um exemplo de bravura. Chegou a ser promovida a alferes.
Quando finalmente, foi dispensada, recebeu uma carta de recomendação do próprio Imperador, a fim de que não viesse a sofrer qualquer sanção por parte do pai.
Mulheres. Heroínas. Como Zilda Arns, promotora da paz. Médica pediatra e sanitarista, fundadora da Pastoral da criança e da pessoa idosa.
Uma ideia geradora movia sua ação, copiada da prática de Jesus: multiplicar.
Não pães e peixes, como Ele fez, mas multiplicar o saber, a solidariedade e os esforços.
Multiplicar o saber, repassando às pessoas simples os rudimentos de higiene, o cuidado pela água, a alimentação adequada.

Maria Quitéria

Multiplicar a solidariedade que, para ser universal, deve alcançar as pessoas que vivem nos rincões onde ninguém vai. Tentar salvar a criança desnutrida, quase agonizante.
Multiplicar esforços, envolvendo políticas públicas, ONGs, grupos de base, empresas. Enfim, todos os que colocam a vida e o amor acima do lucro e da vantagem.
Mas, antes de tudo, multiplicar a boa-vontade generosa.
E a grande promotora disso tudo foi Zilda Arns. Morreu longe do seu país, que tanto serviu.
Morreu amando seus irmãos, no terremoto do Haiti, no dia 13 de janeiro de 2010, em Porto Príncipe.
Fora ali para servir aos irmãos mais distantes. Jesus decidiu chamá-la para o Seu Reino.
Heroínas. Quantas mais poderíamos enumerar?
Mas desejamos lembrar as mais anônimas e esquecidas. As que dão à luz a muitos filhos.
E os sustentam. Mulheres que saem de casa quando a madrugada as cumprimenta, para enfrentar longa jornada de trabalho.
Canavieiras, faxineiras, atendentes, executivas. Mulheres de mãos calejadas. Mulheres muito alinhadas.
Esposas e mães que, depois de enfrentarem horas de serviço remunerado, ainda têm tempo para amar.
Têm tempo para serem mães, esposas, filhas, irmãs.
Mulheres que alimentam bocas famintas, que trocam fraldas, que ensinam os reais valores da vida.
Heroínas. Anônimas. Silenciosas, perseverantes.
Promotoras da paz, da vida, do progresso.
Heroínas.

Zilda Arns

Redação do Momento Espírita, com base em dados biográficos de Anita Garibaldi, Maria Quitéria e Zilda Arns.
Em 22.10.2010.

.....................

Dedico esta postagem a minha Mama, minha heroina!!!!
Passa hoje por um momento muito difícil de sua vida, mas tenho fé em Deus que vai se recuperar!!!

ESPAGUETE CROCANTE COM BACON


ingredientes

1 Unidade(s) Pacote de espaguete
1 Unidade(s) Pedaço bacon
1 Unidade(s) Limão
4 Unidade(s) Fatias de pão de forma ou 2 pães do dia anterior
1 Colher(es) de sopa Salsinha picada
2 Unidade(s) Cebolinhas pequenas (echalottes) picadas
2 Unidade(s) Dentes de alho picados
1 Colher(es) de sopa Queijo parmesão ralado
A gosto Azeite
A gosto Pimenta do reino
A gosto Sal

modo de preparo

1.Pique o bacon bem pequeno. Em uma frigideira sem óleo, frite em fogo baixo para tirar a gordura2.Antes que fique crocante, acrescente os cebolinhas pequenas (echalottes) e o alho picado. Tempere com sal e pimenta do reino. Se você achar necessário, coloque um pouco mais de azeite e deixe dourar3.Depois de alguns minutos, coloque o miolo de pão que irá absorver o azeite e começará a dourar. Para finalizar, acrescente casca de limão ralada, salsinha e queijo parmesão ralado.4.Misture com a massa e sirva com um pouco de salsinha picada.

25 de Outubro de 1882... Nasce Pablo Picasso!


Biografia cronológica

1881 - 25 de Outubro. Nasce em Málaga Pablo Ruiz Picasso, filho de Maria Picasso Lopez e José Ruiz Blasco.
1881 - 21 de Novembro. É batizado na Igreja de Santiago em Málaga, pelo padre José Fernández Quintero, celebrado o casamento de seus pais.
1888 - Influenciado pelo pai, começa a desenhar e pintar.
1893/1894 - Picasso dá início a seu trabalho artístico sob a orientação do pai.
1896 - Frequenta as aulas de desenho de La Lonja; é muito elogiado nos exames de admissão à escola.
1897 - Faz parte do grupo boémio de Barcelona; a primeira exposição é realizada em Els Quatre Gats, a sede do grupo; a primeira crítica sobre seu trabalho é publicada em La Vanguardia. Faz amizade com Jaime Sabartés e outros jovens artistas e intelectuais, que o introduzem no universo dos movimentos de pintura modernos (Toulouse-Lautrec, Steinlen etc). Seu quadro Ciencia y Caridad (Ciência e Caridade) recebe menção honrosa em Madrid. No outono é admitido no curso de pintura da Academia Real de San Fernando em Madrid.
1898 - Deixa a academia. Seu quadro Costumbres de Aragon (Hábitos de Aragão) recebe prémios em Madrid e Málaga.
1900 - Desenhos seus foram publicados na revista Joventut, revista de Barcelona. Vende três rascunhos a Berthe Weill.
1901 - Funda com Soler, em Madrid, a revista Arte Joven. O primeiro número é todo ilustrado por ele. Faz exposição de trabalhos em pastel no Salon Parés (Barcelona). Críticas elogiosas são publicadas em Pel y Ploma. Expõe no espaço Vollard em Paris. Crítica positiva é publicada em La Revue Blanche. Encontra Max Jacob e Gustave Coquiot. Tem início o período azul. Passa a assinar seus trabalhos simplesmente como "Picasso"; anteriormente assinava "Pablo Ruiz y Picasso".
1902 - Expõe 30 trabalhos no espaço de Berthe Weill em Paris. Divide um quarto com Max Jacob no Boulevard Voltaire.
1904 - Instala-se em Paris. Final do período azul.
1905 - Compram algumas das suas pinturas. Início do período rosa. Começa a fazer esculturas e gravuras. Pinta Garçon à la pipe e Auto-retrato com capa, um dos seus quadros mais famosos.
1906 - Conhece Matisse que, juntamente com os fauves, chocara o público no Salão de Outono do ano anterior. Época de transição para esculturas.
1907 - Conhece Braque e Derain. Visita a exposição de Cézanne no Salão de Outono. Começa a fase cubista com o quadro Les Demoiselles d'Avignon.
1908 - Faz as primeiras paisagens claramente cubistas. Faz a primeira exposição na Alemanha (Galeria Thannhauser, Munique).
1910 - Florescimento do cubismo. Faz retratos de Vollard, Uhde, Kahnweiler.
1911 - Primeira exposição nos Estados Unidos (Galeria Photo-Secession, Nova York). Kahnweiler publica Saint Matorel, de Max Jacob, com ilustrações de Picasso.
1912 - Faz sua primeira exposição em Londres (Galeria Stafford, Londres). Expõe em Barcelona (Galeria Dalman). Dá início às colagens.
1913 - Morte do pai de Picasso em Barcelona. Inicia o cubismo sintético.
1915 - Faz retratos com desenhos realistas de Vollard e Max Jacob.
1917 - Vai a Roma com Cocteau para criar cenografia para o balé Parade, dirigido pelo grupo de Diaghilev, Os Balés Russos. Mantém contacto com o mundo do teatro. Encontra Stravinsky e Olga Koklova. Visita museus e vê arte antiga e do período do Renascimento. em Roma, Nápoles, Pompéia, e Florença. Passa o verão em Barcelona e Madrid.
1918 - Casa-se com Olga Koklova.
1919 - Vai a Londres e faz desenhos para Le Tricorne.
1920 - Faz cenários para Pulcinella, de Stravinsky. Surgem temas clássicos em seus trabalhos.
1921 - Nascimento de Paul ( seu 1º filho ) . Faz muitos desenhos da mãe com a criança. Faz cenário para o balé Cuadro Flamenco. Faz as duas versões de Os Três Músicos e Três Mulheres na Primavera, trabalho usando diversos estilos.
1924 - Faz cenários para o balé Le Mercure; desenha a cortina para o Le Train Bleu. Dá início à série de grandes naturezas mortas.
1925 - Participa da primeira exposição dos surrealistas na Galeria Pierre em Paris. Além dos trabalhos clássicos, produz suas primeiras obras que apresentam uma violência contida.
1928 - Faz uma série de pequenas pinturas com cores vivas, com formas audaciosamente simplificadas. Dá início a um novo período em suas esculturas.
1930 - Adquire o Castelo de Boisgeloup, e nele monta seu estúdio de esculturas.
1931 - São publicados Le Chef-D'oeuvre Inconnu de Balzac (Vollard) e as Métamorphoses de Ovídio (Skira), ambos ilustrados com gravuras de Picasso.
1932 - Exposições retrospectivas em Paris (Galeria Georges Petit) e em Zurique (Kunsthaus). Um novo modelo, Marie-Thérèse Walter, começa a aparecer nas pinturas de Picasso.
1934 - Volta a pintar touradas.
1935 - Separação definitiva de Olga Koklova. Nascimento de Maia, filha de Marie-Thérèse Walter e do pintor.
1936 - Início da Guerra Civil Espanhola. Faz exposição itinerante pela Espanha. É nomeado director do Museu do Prado.
1937 - Edita gravura Sueño y Mentira de Franco (Sonho e Mentira de Franco) com texto satírico de sua própria autoria. Depois do ataque aéreo em Guernica ( em 28 de abril ) pinta o mural para o Pavilhão da República Espanhola ( Feira Mundial de Paris ).
1939 - Grande exposição retrospectiva é feita em Nova York (Museum of Modern Art). Morre a mãe de Picasso em Barcelona. Depois do início da Segunda Guerra Mundial, volta a Paris.
1941 - Escreve uma peça surrealista Desejo Pego pela Cauda. Começa a série Mulher na Poltrona.
1941 - Pinta o famoso quadro Dora Maar au chat.
1942 - Publicação de ilustrações com gravuras em água-tinta para o livro Histoire Naturelle de Buffon.
1945 - Exposição em Londres (Victoria and Albert Museum). Volta a fazer litografias.
1946 - Dá início à série de pinturas que têm por tema a alegria de viver.
1947 - Nascimento do filho Claude. Faz litografias e começa a fazer cerâmica na fábrica Madoura.
1948 - Exposição de cerâmicas na Masion de la Pensée Française (Paris).
1949 - Nasce sua filha Paloma. Expõe trabalhos iniciados a partir do início da guerra na Maison de la Pensée Française. A Pomba de Picasso é usada em cartaz do Congresso pela Paz de Paris e se torna símbolo universal.

1951 - Expõe esculturas na Maison de la Pensée Française. Faz exposição retrospectiva em Tóquio. Pinta Massacre na Coréia.
1952 - Pinta Guerra e Paz em Vallauris.
1953 - Exposições retrospectivas em Lyon, Roma, Milão, São Paulo. Separa-se de Françoise Gilot.
1954 - Pinta a série Sylvette. Inicia uma série de estudos com base em As Mulheres de Argel, de Delacroix.
1955 - Morte de Olga Koklova, sua ex-mulher. Expõe no Musée des Arts Décoratifs e na Bibliotèque Nationale em Paris e na Alemanha.
1956 - Faz série de cenas de interiores de estúdios.
1957 - Exposição retrospectiva em Nova York. Faz série de estudos baseado em As Meninas, de Velázquez.
1958 - Pinta o mural do prédio da Unesco em Paris. Adquire o castelo de Vauvenargues, perto de Aix.
1959 - Expõe linóleos.
1960 - Explora temas com naturezas mortas e interiores de inspiração espanhola.
1961 - Faz estudos sobre Déjeuner sur l'herbe, de Manet. Casa-se com Jacqueline Roque.
1962 - Série sobre o tema "Rapto das Sabinas". Recebe o Prêmio Lênin da Paz.
1963 - Série sobre o tema "O Pintor e seu Modelo".
1964 - Série sobre o tema "O Pintor e seu Cavalete".
1965 - Publicação de Sable Mouvant, de Pierre Reverdy com água-tintas de Picasso.
1966 - Seus 85 anos são comemorados com três exposições simultâneas em Paris.
1967 - São feitas exposições comemorativas em Londres e nos Estados Unidos. Ele volta a temas mitológicos.
1968 - A série integra 347 gravuras, a maioria com temas eróticos. Depois da morte de seu secretário e confidente Jaime Sabartés, ele doa sua série sobre As Meninas ao museu Picasso, de Barcelona.
1969 - Pinta 140 telas que são expostas no ano seguinte no Palais des Popes em Avignon.
1970 - Doa 2.000 telas a óleo e desenhos ao Museu Picasso de Barcelona.
1971 - Seus 90 anos são comemorados com exposição na Grande Galeria do Museu do Louvre. Torna-se o primeiro artista a receber esta honraria.
1972 - Trabalha quase que somente com preto e branco em seus desenhos e gravuras.
1973 - Morre em 8 de Abril em sua vila em Mougins, França. A sua primeira exposição póstuma (em maio) incluiu trabalhos feitos entre 1970 e 1972 e realizou-se no Palácio dos Papas, em Avinhão.


domingo, 24 de outubro de 2010

Por que temos que comer mais salgado do que doce?


por Marina Motomura

Porque, além de terem muitas calorias, os doces não têm todos os nutrientes de que precisamos. Mas não existem apenas alimentos doces e salgados. O que chamamos no dia-a-dia de doces são os alimentos da classe dos açúcares, e, muitas vezes, as frutas. Sobram outros seis grupos alimentares: cereais, vegetais, leguminosas, leite, carne e gorduras – e temos que comer um pouco de cada um deles. Mesmo assim, é verdade que os doces devem ser consumidos com moderação."Como os doces têm uma concentração alta de energia, inibem a fome, o que impede a ingestão de outros alimentos e, portanto, outros nutrientes", diz a nutricionista Renata Padovani, da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp). Quando ingerimos uma refeição doce, procuramos mais comida mais cedo e engordamos. Compare abaixo como seria um cardápio de cerca de 2 mil calorias (necessidade média de uma pessoa durante um dia) com alimentos considerados doces (açúcares, frutas e refrigerante) e outro só com salgados (carnes, saladas e massas). Vai encarar? :-P

MC LANCHE MALUCO
Compare os nutrientes de dois cardápios fictícios: um só de doces e outro só de salgados!

SALGADOS

Arroz cozido + lasanha cozida + feijão cozido + batata frita + tomate + alface lisa + cozinha de frango frita + contrafilé grelhado + pão francês + pão de queijo assado + manteiga com sal = 1916 calorias

Sem frutas e com poucas verduras no prato, aumentam os riscos de desenvolver doenças crônicas, como diabete, obesidade, hipertensão e câncer. Para piorar, o cardápio é muito pobre em cálcio

DOCES

Refrigerante tipo guaraná + leite de vaca achocolatado + biscoito doce recheado de chocolate + banana maçã + paçoca de amendoim + cereal matinal de milho com açúcar + biscoito wafer de morango = 1924 calorias

Muito açúcar e gordura trans, poucas fibras, vitaminas e minerais. A falta do consumo de verduras e frutas associada ao consumo de gorduras trans é uma bomba-relógio para o organismo.

Qual o local mais visitado do mundo?


por Marina Motomura

A atração turística mais visitada do mundo é a Times Square, em Nova York. É a região onde fica a Broadway, com seus inúmeros teatros e letreiros luminosos. Sozinho, por ano, a Times Square recebe 35 milhões de turistas, entre americanos e gringos. Já no ranking dos países mais populares, o campeão é a França, que recebeu 79,1 milhões de turistas em 2006, segundo a Organização Mundial do Turismo (OMT). Os dados só computam turistas que chegam de fora - o movimento de turistas dentro de um mesmo país não entra na conta. No ranking global, o Brasil não empolga: com 5 milhões de visitantes, ficou em 37º lugar, atrás de países como Croácia (22º) e Cingapura (29º). Alguns países ganharam simpatizantes de um tempo para cá. A Turquia, por exemplo, recebia apenas 7,1 milhões de turistas em 1995, contra 18,9 milhões em 2006. Já a Polônia perdeu visitantes: em 95, recebeu 19,2 milhões de turistas, número que caiu para 15,7 milhões em 2006. :>D
Os endereços favoritos...
Dos cinco lugares mais bombados, dois são parques da Disney

1. TimeS square

LOCALIZAÇÃO - New York, EUA

TURISTAS POR ANO - 35 milhões

2. National Mall & Memorial Parks

LOCALIZAÇÃO - Washington, EUA

TURISTAS POR ANO - 25 milhões

3. Disney World’s Magic Kingdom

LOCALIZAÇÃO - Lake Buena Vista, EUA

TURISTAS POR ANO - 16,6 milhões

4. Trafalgar Square

LOCALIZAÇÃO - Londres, Inglaterra

TURISTAS POR ANO - 15 milhões

5. Disneyland Park

LOCALIZAÇÃO - Anaheim, EUA

TURISTAS POR ANO - 14,7 milhões

Fonte: revista forbes traveler
...E os países mais populares
Nações européias ainda são as preferidas

POSIÇÃO - 1º

PAÍS - França

TURISTAS RECEBIDOS EM 2006 - 79,1 milhões

POSIÇÃO - 2º

PAÍS - Espanha

TURISTAS RECEBIDOS EM 2006 - 58,5 milhões

POSIÇÃO - 3º

PAÍS - EUA

TURISTAS RECEBIDOS EM 2006 - 51,1 milhões

POSIÇÃO - 4º

PAÍS - China

TURISTAS RECEBIDOS EM 2006 - 49,6 milhões

POSIÇÃO - 5º

PAÍS - Itália

TURISTAS RECEBIDOS EM 2006 - 41,1 milhões

Fonte: organização mundial do turismo

Insetos ajudam a desvendar crimes


Eles costumam ser os primeiros a encontrar um cadáver. Dotados de órgãos ultrassensíveis a odores, certos insetos da ordem dos dípteros chegam ao local de uma morte em cerca de dez minutos.

Essa rapidez faz com que essas criaturas sejam importante instrumento para se determinar a data da morte - ou intervalo pós-morte no jargão técnico - e ajudar a esclarecer crimes.

Os insetos podem indicar movimentação no corpo e a presença de substâncias químicas, além do local e até mesmo o modo e a causa da morte. Essas informações ainda podem associar suspeitos à cena do crime.

Por essas razões, a entomologia forense é uma especialidade importante para a criminalística e foi tema de um Projeto Temático apoiado pela FAPESP e coordenado pelo professor Arício Xavier Linhares no Instituto de Biologia da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp).

Uma das principais contribuições da pesquisa foi o levantamento das espécies de insetos de interesse forense presentes no Estado de São Paulo. "Esses dados são muito valiosos, pois uma discrepância entre a espécie encontrada em um cadáver e a fauna de insetos da região pode indicar que o corpo foi transportado de um lugar para outro", disse Linhares à Agência FAPESP.

O censo faunístico foi feito em diferentes regiões do estado e envolveu vários mestrandos e doutorandos. Os dados levaram em conta as migrações dos insetos e diferentes ambientes: urbano, rural e silvestre.

"Tínhamos apenas uma ideia das espécies presente em São Paulo, mas não sabíamos com exatidão a sua distribuição pelos diferentes biomas e regiões do Estado", explicou. O banco de dados obtido pode ser usado como parâmetro para investigações criminais.

O grupo também realizou estudos de sucessão biológica, que investigam cronologicamente as espécies de insetos que frequentam carcaças em cada estágio de decomposição.

Para capturar espécies necrófagas de interesse forense, os pesquisadores utilizaram armadilhas feitas com carcaças de peixe ou fígado de frango ou bovino. Somente na região de Botucatu foram coletados 12.363 insetos entre fevereiro de 2006 e fevereiro de 2007, que foram identificados e catalogados em 12 diferentes famílias.

As espécies mais importantes encontradas foram criadas em laboratório e os cientistas observaram o seu desenvolvimento em ambientes com diferentes temperaturas a fim de se obter um padrão a ser aplicado em investigações criminais.

Na segunda parte do projeto foram estudados os efeitos de diversos tipos de drogas no desenvolvimento desses insetos. Substâncias como barbitúricos, anfetaminas, cocaína, antidepressivos, esteroides e antidiazepínicos foram aplicados em indivíduos imaturos de diferentes espécies.

A presença de uma determinada droga em um cadáver pode alterar o desenvolvimento da larva, gerando uma leitura falsa do intervalo pós-morte, entre outros dados.

"Descobrimos que barbitúricos e benzodiazepínicos retardam o desenvolvimento das larvas, enquanto que cocaína e anfetaminas apresentam efeito contrário: aceleram o crescimento", disse Linhares.

Com o padrão de desenvolvimento levantado para cada espécie de inseto é possível determinar a vida da larva encontrada em horas, por meio de medições de peso e comprimento. No entanto, se a vítima ingeriu barbitúricos antes da morte, a droga diminui o ritmo de crescimento da larva, apresentando uma leitura falsa do intervalo pós-morte.

"Nosso estudo permitiu estimar qual é o desvio que cada droga provoca no desenvolvimento de diferentes espécies e, com isso, pudemos aplicar os desvios ao padrão para obter o horário correto do óbito", disse Linhares. O levantamento engloba uma tabela com o tempo que cada larva leva para se desenvolver em diferentes faixas de temperatura.

Perfil cuticular

A detecção das substâncias químicas nos insetos é feita por meio de técnicas como cromatografia gasosa ou espectrometria de massas. O grupo na Unicamp aplica essas técnicas em diversos casos nos quais é convidada pela polícia civil a auxiliar nas investigações.

Em um dos casos, o grupo averiguou uma morte com suspeita de overdose. Amostras de tecidos foram retiradas do corpo da vítima e larvas de insetos necrófagos foram alimentadas com esse material. A suspeita se confirmou quando a equipe identificou metabólitos para cocaína nas larvas empregadas.

Outro avanço importante obtido com o Projeto Temático foi o levantamento do perfil cuticular dos insetos. Presente em todas as fases da vida do inseto, a cutícula é formada por hidrocarbonetos cuja composição pode variar dentro de uma mesma espécie de acordo com a região geográfica que habita.

"Uma mosca capturada em Presidente Prudente poderá não ter o mesmo perfil cuticular de outro indivíduo da mesma espécie encontrado em Ubatuba", exemplificou Linhares. Por esse motivo, o banco de perfis cuticulares levantado na pesquisa poderá ser usado para identificar a localização de uma morte dentro do Estado de São Paulo.

A cutícula dos insetos ainda fornece outra informação valiosa para a ciência forense: a identificação da espécie em indivíduos imaturos. Mas o professor da Unicamp ressalta que isso ainda é um grande desafio para a pesquisa.

Ao deparar com ovos ou larvas de insetos, o cientista muitas vezes não consegue dizer de qual espécie são aquelas amostras. Nesses casos, o perfil cuticular funcionará como uma impressão digital da espécie, com a vantagem que ovos e larvas também possuem o mesmo perfil.

Geralmente, os cientistas coletam exemplares imaturos encontrados nos corpos para cultivá-los em laboratório e identificar a mosca quando ela chegar à fase adulta. Mas algumas vezes os cadáveres são lavados e as larvas acabam morrendo. O perfil cuticular é uma alternativa para esses casos.

Outra técnica utilizada para identificação de espécies é a reação em cadeia de polimerase, método da biologia molecular que permite levantar sequências de base de DNA e compará-las aos padrões das espécies levantados.

Apesar de a equipe da Unicamp contar com diversos recursos para apoiar investigações forenses, Linhares lamenta não existir ainda uma cultura de colaboração mais intensa entre a universidade e os serviços policiais de investigação. "Só recentemente a polícia técnica começou a contratar por seus concursos especialistas com mestrado e doutorado em entomologia forense", disse.

Testes ajudam a melhorar a memória


Testes de memorização não mostram apenas como está a capacidade de retenção de informação na memória.

Segundo um estudo publicado na revista Science, eles ajudam efetivamente a lembrar e podem melhorar o processo de aprendizagem.

De acordo com a pesquisa, um dos motivos principais para isso parece ser que as pessoas dão a elas mesmas "pistas mentais" mais eficientes quando são testadas do que quando estão estudando.

Mary Pyc e Katherine Rawson, do Departamento de Psicologia da Universidade Kent State, nos Estados Unidos, chamam essas pistas de mediadores, os quais podem ser palavras, frases ou conceitos que ligam uma pista a seu alvo, isto é, o que está se tentando lembrar.

Segundo as pesquisadoras, mediadores usados durante testes têm maiores chances de serem lembrados e usados efetivamente do que aqueles empregados quando se está apenas estudando.

O estudo avaliou mais de 100 estudantes do ensino superior, aos quais foram apresentados 48 pares de palavras em suaíli (idioma banto) e em inglês, como "wingu-cloud" ("nuvem").

Inicialmente, os pesquisadores solicitaram aos voluntários que sugerissem mediadores – que parecessem ou soassem semelhantes à palavra em suaíli e fossem relacionadas semanticamente com o alvo em inglês. No caso, um exemplo foi "wing" ("asa").

Os estudantes submetidos a um teste em meio ao processo de memorização apresentaram melhor aproveitamento no teste final do que os demais. E, durante o primeiro teste, pedir aos participantes que lembrassem de seus próprios mediadores escolhidos ajudou ainda mais na melhoria do aproveitamento.

"Fazer testes práticos - especialmente aqueles que envolvem tentativas de recuperar algo da memória - pode aumentar drasticamente as chances de lembrar uma determinada informação posteriormente. Levando-se em conta que, até hoje, centenas de experimentos foram conduzidos para estabelecer os efeitos dos testes na aprendizagem, é surpreendente que saibamos tão pouco sobre por que eles melhoram a memória", disse Katherine.

Fonte: http://info.abril.com.br/noticias/

sábado, 23 de outubro de 2010

Big In Japan - Alphaville - Letra e tradução

Winter´s cityside
Crystal bits of snowflakes
All around my head and in the wind
I had no illusions
That I'd ever find a glimpse
Of summer's heatwaves in your eyes
You did what you did to me
Now it's history I see
Here's my comeback on the road again
Things will happen while they can
I will wait here for my man tonight
It's easy when you're big in Japan

Aah when you're big in Japan, tonight...
Big in Japan, be tight...
Big in Japan... ooh the eastern sea's so blue
Big in Japan, alright,
Pay! Then I'll sleep by your side
Things are easy when you're big in Japan
Oh when you're big in Japan

Neon on my naked skin, passing silhouettes
Of strange illuminated mannequins
Shall I stay here at the zoo
Or should I go and change my point of view
For other ugly scenes
You did what you did to me
Now it's history I... see
Things will happen while they can
I will wait here for my man tonight
It's easy when you're big in Japan

Aah when you're big in Japan,tonight...
Big in Japan be tight...
Big in Japan... ooh the eastern sea's so blue
Big in Japan, alright, pay!
Then I'll sleep by your side
Things are easy when you're big in Japan



Grande no Japão
É inverno nos limites da cidade
Pedaços cristalinos de neve
Todos sobre minha cabeça e no vento
Eu não tinha ilusões
Que um dia encontraria um olhar de relance
De ondas quentes de verão em seus olhos
Você é exatamente o que você fez para mim
Agora é história eu percebo
Eis meu retorno à estrada outra vez
As coisas acontecerão enquanto puderem
Esperarei aqui pelo meu homem esta noite
É fácil quando você é grande no Japão

Aah, quando você é grande no Japão, esta noite...
Grande no Japão, fique próximo...
Grande no Japão... ooh o mar do leste é tão triste
Grande no Japão, tudo bem,
Pague! Depois eu dormirei ao seu lado
As coisas são fáceis quando você é grande no Japão
Oh, quando você é grande no Japão

Neon na minha pele nua, silhuetas passando
De estranhos e iluminados manequins
Devo ficar aqui no zoo
Ou devo partir e mudar meu ponto de vista
Sobre outras cenas feias
Você é exatamente o que você fez para mim
Agora é história eu percebo
As coisas acontecerão enquanto puderem
Esperarei aqui pelo meu homem esta noite
É fácil quando você é grande no Japão

Aah, quando você é grande no Japão, esta noite...
Grande no Japão, fique próximo...
Grande no Japão... ooh o mar do leste é tão triste
Grande no Japão, tudo bem, pague!
Depois eu dormirei ao seu lado
As coisas são fáceis quando você é grande no Japão